Abrir menu principal
João
Morte 545
Tácia, Bizacena
Nacionalidade Império Bizantino
Progenitores Pai: Sisiníolo
Ocupação General
Principais trabalhos
Título
Religião Catolicismo

João (m. 545) foi um oficial militar bizantino que atuou na África durante o reinado do imperador Justiniano (r. 527–565).

VidaEditar

João era um dos arcontes enviados, em 539, com Salomão para a recém-conquistada prefeitura pretoriana da África. Segundo Flávio Crescônio Coripo, ocupava o posto de duque, sob autoridade do mestre dos soldados e acima dos tribunos; foi mestre dos soldados titular ou homem espetacular, talvez com o título de conde dos assuntos militares. Sua próxima menção ocorre após 544, após a morte de Salomão na Batalha de Cílio. À época estava sob comando de Sérgio, a quem ele e os demais oficiais achavam rude e ingrato. Tal sentimento levou-os a não cumprirem suas ordens e, por conseguinte, nenhuma ação foi tomada contra os raides mouros de Antalas, nem contra as forças do rebelde Estotzas.[1]

Depois, João se rendeu aos apelos dos habitantes da província e liderou tropas contra Antalas e Estotzas, esperando se reunir com as forças do duque de Bizacena Himério; contudo, avesso aquilo que imaginou, Himério havia caído nas mãos dos inimigos.[1] Depois da chegada de Areobindo, provavelmente na primavera de 545, João esteve sob a autoridade conjunta de Areobindo e Sérgio. No mesmo ano, Areobindo lhe ordenou investir contra Antalas e Estotzas que estavam estacionados nas proximidades de Sica Venéria (próximo a fronteira com a Numídia). Suas forças eram numericamente inferiores às de seus inimigos, e após Sérgio se recusar a enviar reforços, os bizantinos foram derrotados e João foi morto na Batalha de Tácia, porém não antes de desferir um golpe fatal contra Estotzas.[2]

Referências

  1. a b Martindale 1992, p. 640.
  2. Martindale 1992, p. 641.

BibliografiaEditar

  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press. ISBN 0-521-20160-8