Abrir menu principal
João Baptista Borges Pereira
Cidadania Brasil
Alma mater Universidade de São Paulo
Ocupação antropólogo
Empregador Universidade de São Paulo

João Baptista Borges Pereira (Santa Cruz do Rio Pardo, 1930[1]) é um antropólogo brasileiro, professor-emérito da Universidade de São Paulo.[2]

Educador desde o início de sua carreira, o professor João Baptista foi um árduo defensor da escola pública, de uma escola que, em suas palavras, deve ser, por paradoxal que pareça, educada a ser a escola de todos; uma escola que não mais se fracione em uma instituição para os membros da elite e outra a que são destinados os pobres, os negros os excluídos. Começou a lecionar na USP em 1964:[3]

"Na USP, até 1964, só havia [na Antropologia] o Egon Schaden e a Gioconda Mussolini" [...] Não tinha gente, não havia professores auxiliares, mas havia a figura do instrutor voluntário, que era a seguinte: dava-se aula, como se professor fosse, durante um mês, anos às vezes, esperando que um dia saísse uma verba para ser contratado. E foi então que chegaram como voluntárias a Ruth Cardoso e a Eunice Ribeiro Durham. Eram as que trabalhavam sem nada ganhar." [4]

Mestre (dissertação: Cor, profissão e mobilidade - o negro e o rádio de São Paulo, 1964, sob orientação de Oracy Nogueira) pela Escola de Sociologia e Política[4] [5] e Doutor em Antropologia (tese: A escola secundária numa sociedade em mudança, 1966, sob orientação de Egon Schaden) e livre-docente (Tese: Italianos no mundo rural paulista, 1966) pela Universidade de São Paulo. Também realizou pesquisas de pós-doutorado na Universidade de Coimbra (1979 - 1980). Sempre se dedicou à pesquisa sobre segmentos sociais discriminados - as populações negras e os imigrantes estrangeiros. Suas obras demonstram a necessidade do respeito à diversidade e a importância da tolerância, no âmbito das relações sociais, entre membros de diferentes subgrupos da sociedade.

Conhecido por seus estudos sobre os imigrantes [6] e o negro no Brasil,[7] o professor João Baptista Borges Pereira é presidente da Comissão Permanente de Políticas Públicas para a População Negra da USP.

Durante os dez anos foi editor e (após a aposentadoria de Egon Schaden) diretor da Revista de Antropologia da USP.

Atualmente leciona a disciplina de Estudos do Campo Religioso Brasileiro, no curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião (PPG-CR) da Escola Superior de Teologia (EST) da Universidade Presbiteriana Mackenzie, além de manter o vínculo com a USP, como professor emérito. No PPG-CR, da Universidade Mackenzie, dirige o Projeto de Pesquisa Etnia e Religião do Brasil, tendo orientado cerca de 16 dissertações de Mestrado no âmbito do referido projeto.

Índice

Principais trabalhos publicadosEditar

João Baptista Borges Pereira publicou dezenas de artigos em periódicos especializados. É também autor, coautor ou organizador do seguintes livros.[3]

  • Italianos no Mundo Rural Paulista. Livraria Pioneira Editora e Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1974 (reeditado pela EDUSP, 2002)[8]
  • Comunicação e cultura popular. Série Comunicações,Escola de Comunicações da Universidade de São Paulo (com Maria Isaura Pereira de Queiroz; 1a. edição: 1971 e2a. edição: 1972).
  • A Escola Secundária numa Sociedade em Mudança (Interpretação sócio-antropológica de uma experiência administrativa). Livraria Pioneira Editora Ltda., São Paulo, 1969, 2a. edição,1976.
  • Cadeira de Antropologia, Histórico e Situação Atual. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP, 1966, 47p (republicado na Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, nº 2, 1967, Universidade de São Paulo).
  • Cor, Profissão e Mobilidade. O Negro e o Rádio de São Paulo. Biblioteca Pioneira de Ciências Sociais, Livraria Pioneira, Editora da Universidade de São Paulo, 1967.
  • Siamo Tutti Oriundi. A Presença Italiana no Brasil. São Paulo: Parmalat, 1996. 183p
  • Religiosidade no Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2012. 400p .
  • (Org.). Messianismo e Milenarismo no Brasil (com Renato da Silva Queiroz). São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo - EDUSP, 2015. v. 1. 280p.

Prêmios e distinçõesEditar

  • 1974 - Prêmio Governador do Estado, do Governo do Estado de São Paulo, por seu livro Italianos no Mundo Rural Paulista[8]
  • 1987 - Comendador da Ordem do Infante D. Henrique, título concedido pela Presidência da República Portuguesa[9]
  • 2000 - Professor Emérito da Universidade de São Paulo
  • 2003 - Cidadão Emérito do Município de Santa Cruz do Rio Pardo, título concedido pela Câmara Municipal local[10]
  • 2004 - Medalha do Mérito Cívico Afrobrasileiro, concedido pela Afrobras - Sociedade Afro-Brasileira de Desenvolvimento Sócio-Cultural

Referências

  1. A Contribuição de João Baptista Borges Pereira para o Pensamento Comunicacional Brasileiro. Por Gleice De Divitiis. Trabalho apresentado ao GT de História da Midiologia, do V Congresso Nacional de História da Mídia. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. São Paulo, 31 maio a 2 de junho de 2007.
  2. Vídeo: entrevista com João Baptista Borges Pereira Programa Vida de Cientista. Univesp TV, 29 de setembro de 2014.
  3. a b João Baptista Borges Pereira: Livros publicados, organizados ou edições. Plataforma Lattes.
  4. a b Pessoa e instituição – entrevista com João Baptista Borges Pereira. Por Stélio Marras. Revista de Antropologia vol. 46 nº 2. São Paulo. 2003 ISSN 0034-7701
  5. "A Escola de Sociologia e Política era a única que dava grau de mestre. Por isso muitos realizaram a pós-graduação naquela escola. De minha geração, eu, Carmem Junqueira, José Pastore, Fábio Barbosa da Silva, Manuel Berlinck, Beatriz Muniz de Souza, entre outros, somos mestres pela Sociologia e Política." In Stélio Marras, "Pessoa e instituição – entrevista com João Baptista Borges Pereira". Revista de Antropologia vol. 46 nº 2. São Paulo. 2003
  6. Italianos no Mundo Rural Paulista. Livraria Pioneira Editora e Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1974.
  7. O negro na sociedade brasileira. Por João Baptista Borges Pereira. Revista USP, São Paulo, nº 89, p. 278-284, março-maio 2011.
  8. a b FERNANDES, Liana Laganá. Língua e alimentação - Dois elementos da identidade italiana em Pedrinhas Paulista. São Paulo:USP, 2006, p. 16
  9. Página oficial do Grão Mestre das Ordens Honoríficas Portuguesas. Cidadãos estrangeiros agraciados com ordens portuguesas: PEREIRA João Baptista Borges (Professor)
  10. Câmara entrega título de cidadania a Jorge Nagle e João Baptista Borges

Ligações externasEditar