João Braz

João Braz
Nascimento 13 de março de 1912
São Brás de Alportel
Morte 22 de junho de 1993 (81 anos)
Portimão
Cidadania Portugal
Ocupação jornalista, poeta, escritor

João Braz Machado (São Brás de Alportel, 13 de Março de 1912Portimão, 22 de Junho de 1993) foi um poeta, jornalista e escritor português.

BiografiaEditar

Tendo ganho o seu primeiro prémio em concurso de poesia aos 13 anos, veio a ser, por diversas vezes, eleito "Príncipe dos Poetas Algarvios", obtendo a consagração máxima em 1951, quando foi aclamado "Príncipe dos Poetas Portugueses", nos Jogos Florais Nacionais.

Os seus versos foram declamados por alguns dos maiores declamadores nacionais, como João Villaret e Natália Correia, entre outros. Como jornalista, João Braz foi fundador e director de "A Rajada", tendo colaborado nos jornais "O Diabo", "Ala Esquerda", "Vibração", "Espectáculo", "Artes e Letras", "Diário de Lisboa", "Diário Ilustrado", "Correio do Sul", "Jornal do Algarve" e "Diário do Alentejo".

Obras LiteráriasEditar

  • Esta Riqueza Que O Senhor Me Deu
  • Colectânea de Poemas de Dez Poetas Algarvios

Peças de Teatro e RevistasEditar

  • Casar por Anúncio
  • Sendo Assim Está Certo
  • Fitas Faladas
  • Isto Só Visto
  • Feira de Agosto
  • Autos de El-Rei Xéxé
  • Serração da Velha
  • Máscaras

Referências

  • Quem foi Quem - 200 Algarvios do Século XX, de Glória Marreiros, Edições Colibri, 2000
  • Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira
  • Apontamento Homenagem a João Braz 1912-1993
  • Ao Encontro da História e das Lendas de Portimão, de Júlio Amaro.
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.