Abrir menu principal

João Carlos de Almeida Carvalho (Setúbal, 15 de Março de 181729 de março de 1897) foi um advogado setubalense, que deixou para a posteridade um valioso arquivo de apontamentos manuscritos com factos, tradições e lendas referentes à história de Setúbal e que estão guardados no Arquivo Distrital de Setúbal[1][2][3].

BiografiaEditar

João Carlos de Almeida Carvalho, filho de Ana Rita de Almeida e de António Coelho de Carvalho, nasceu na rua da Praia (atual Avenida Luísa Todi) em Setúbal.

Foi o fundador do jornal O Setubalense, em 1 de julho de 1855[4][2].

Almeida Carvalho, apoiante de Fontes Pereira de Melo e membro do partido Regenerador, sofreu um atentado em 31 de Agosto de 1855.[5][2][6]

AutobiografiaEditar

João Carlos de Almeida Carvalho escreveu um conjunto de notas autobiográficas não publicadas[7].

Arquivo pessoalEditar

Almeida Carvalho deixou um vasto espólio documental em resultado, especialmente, do seu trabalho de investigação sobre a história de Setúbal, que se destinava à escrita de uma História setubalense.[2]

O arquivo, com cerca de dez metros lineares de documentação, foi adquirido à família pela Junta Distrital de Setúbal, em 22 de dezembro de 1967, e integrado no Arquivo Distrital de Setúbal, em 16 de novembro de 1978.

O catálogo do arquivo foi editado em livro[8], encontrando já disponível, de uma forma mais detalhada, na Internet, sendo possível, igualmente, a consulta on line de uma parte da documentação[9].

ObrasEditar

  • Duas palavras ao auctor do esboço histórico de José Estevão ou refutação da parte respectiva aos acontecimentos de Setúbal em 1846-1847 e a outros que com aqueles tiveram relação. Lisboa: Typographia Universal, 1863.
    • Reeditado em 2013 como: CARVALHO, Almeida; ARRANJA, Álvaro (org., pref. e notas). A Batalha do Viso e a Revolta da Patuleia em Setúbal. Setúbal: Centro de Estudos Bocageanos, 2013, ISBN 978-989-8361-17-2
  • O Barão do Valle: esboço biographico. Lisboa: Tipografia da Viúva Sousa Neves, 1884.
  • A Sociedade Archeologica Lusitana. Lisboa: Typographia Franco-Portugueza, 1896.
  • Acontecimentos, lendas e tradições da região setubalense. Setúbal: Junta Distrital de Setúbal, 1968:1972, 6 volumes (o 4.º volume está dividido em duas partes). Publicação de parte dos textos de João Carlos de Almeida Carvalho existentes no Arquivo Distrital de Setúbal[10]. Organização e notas de Óscar Paxeco.
Volume 1: Memórias do autor, 1968. Prefácio de Óscar Paxeco. Apresentação de José O'Neill.
Volume 2: Dominação Filipina, 1968.
Volume 3: Convento de Jesus, 1969.
Volume 4: Conventos de Setúbal, 1970 (duas partes).
Volume 5: O Prior do Crato em Setúbal, 1972.
Volume 6: Após a Restauração de 1640, 1972.[11]

Referências

  1. «Registo de batismo de João Carlos de Almeida Carvalho». Arquivo Distrital de Setúbal. 9 de Setembro de 2011. Consultado em 16 de Dezembro de 2012 
  2. a b c d PENA, Horácio. «No II centenário do nascimento de João Carlos d'Almeida Carvalho (1817-1897)» in MUSA : Museus, Arquelogia e outros Patrimónios, n.º 5, 2018, pp. 8-15 ISSN 1645-0553.
  3. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, vol. VI, pg. 77, sv «João Carlos de Almeida Carvalho»
  4. Cf. Jornal de Notícias de 1 de julho de 2005.
  5. «Atentado contra João Carlos de Almeida Carvalho - 09.08.1855». Arquivo Distrital de Setúbal. Consultado em 16 de Dezembro de 2012 
  6. COSTA, Albério Afonso; MOURO, Carlos. «Atentado a Almeida Carvalho (31 de agosto de 1855)» in MUSA : Museus, Arquelogia e outros Patrimónios, n.º 5, 2018, pp. 199-212 ISSN 1645-0553.
  7. A consulta online é possível em Apontamentos para a vida de João Carlos de Almeida Carvalho.
  8. COSME, Carlos Dinis e outros. Índice Geral do "Arquivo de João Carlos de Almeida Carvalho". Setúbal: Impressão Gráfica de Coimbra, 1996.
  9. Arquivo Almeida Carvalho no Arquivo Distrital de Setúbal.
  10. Arquivo Distrital de Setúbal.
  11. A informação sobre as obras publicadas tem como fonte a PORBASE: Base Nacional de Dados Bibliográficos.


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.