Abrir menu principal
João Caruso Scuderi
Dep. João Caruso Scuderi.jpg

João Caruso Scuderi
Deputado estadual do  Rio Grande do Sul
Período 3 de março de 1951
até 31 de janeiro de 1955
Período 3 de março de 1959
até 31 de janeiro de 1963
Período 3 de março de 1963
até 7 de maio de 1964
Dados pessoais
Nascimento 22 de maio de 1908
Palermo, Itália
Morte 24 de novembro de 1978 (70 anos)
Porto Alegre, Brasil
Partido PTB

João Caruso Scuderi (Palermo, Itália, 22 de maio de 1908Porto Alegre, Brasil, 24 de novembro de 1978) foi um político brasileiro.

Foi eleito deputado estadual, pelo PTB, para a 39ª, 40ª e 41ª Legislaturas da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.[1]

Foi presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul entre 20 de abril de 1953 e 20 de abril de 1954,[2] tendo ocupado interinamente o Governo do Estado repetidas vezes durante a gestão de Ernesto Dornelles.[3]

Exerceu a presidência do antigo PTB no Rio Grande do Sul até a sua cassação em 1964, tendo sido o responsável não apenas por lançar o ainda jovem Leonel Brizola ao Governo do Estado em 1958, mas por defender juridicamente a sua candidatura, impugnada em decorrência de seu casamento com a irmã do então Vice-Presidente da República João Goulart, tendo criado para tanto a tese de que "cunhado não é parente".

Durante a gestão de Leonel Brizola à frente do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Caruso ocupou as Secretárias de Justiça, de Obras Públicas e de Agricultura. Durante a Presidência de João Goulart foi nomeado para comandar a SUPRA - Superintendência de Reforma Agrária.

Foi cassado pelo regime militar em 7 de maio de 1964.[4]

Referências