Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Se procura o fidalgo português homônimo e que viveu no mesmo século, veja João Gomes de Abreu, alcaide de Torres Vedras.
Disambig grey.svg Nota: Se procura o prelado português homônimo e que viveu no mesmo século, veja João Gomes de Abreu, Bispo de Viseu.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes está sujeito a remoção.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

João Gomes de Abreu (c. 1468 - d. 1504), viveu no século XV e o século XVI. Foi um poeta e navegador português.

BiografiaEditar

De origem fidalga, Fidalgo da Casa Real, com Carta de Privilégio de Fidalgo de 23 de Março de 1491, era neto de Diogo Gomes de Abreu, senhor de Regalados, e de Fernão Soares de Albergaria, senhor do Prado. Militou na Índia sendo vice-rei D. Francisco de Almeida e, ao serviço de D. Lourenço de Almeida, seu filho, capitaneou um batel durante, a batalha naval travada na foz do rio Pandue, em que foi vencida a armada de Calecute. Participou igualmente no ataque a Socotorá, sob o comando de Afonso de Albuquerque e Tristão da Cunha. Foi Trovador. Alguns dos seus versos figuram no Cancioneiro Geral. Amigo do rei D. Manuel, tinha por alcunha “O das Trovas”. Numa das suas viagens à Índia, o barco em que viajava naufragou durante uma tempestade, que o arrastou para a ilha de Madagáscar, então chamada de São Lourenço, onde veio a morrer solteiro. Dos seus amores com D. Filipa de Eça teve uma filha natural, Francisca de Abreu, que foi Freira no Convento de São Bernardo do Porto.

ReferênciasEditar

  • Grande História Universal Ediclube, 2006.
  • Nova Enciclopédia Portuguesa, Ed. Publicações Ediclube, 1996.

FontesEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.