João V de Jerusalém

Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja João V.

João V de Jerusalém foi o patriarca de Jerusalém entre 706 e 735, durante a controvérsia iconoclasta iniciada pelo imperador bizantino Leão III, o Isauro e das perseguições durante o jugo muçulmano na Palestina e na Síria. Diversos acadêmicos acreditam que ele e seu sucessor, João VI, seriam a mesma pessoa[1]

João V de Jerusalém
Nascimento século VII
Ocupação Patriarca
Religião cristianismo ortodoxo

Vida e obrasEditar

João, que era um monge, sucedeu ao patriarca Anastácio II em 706. Ele era um amigo de João Damasceno e ordenou-o padre logo após a entrada de Damasceno no mosteiro para se tornar um monge. João também apoiou Damasceno em sua luta contra Leão e os iconoclastas, inclusive escrevendo diversos tratados contra o iconoclasmo.

Durante o seu patriarcado, João teve que suportar um fanático governante muçulmano na Palestina, o califa Omar II. Em sua ascensão ao poder, em 717, Omar deu início um período de perseguição aos cristãos que acabou por mudar a característica da Palestina, de cristã para muçulmana. Além de proibir os cristãos de fabricar vinho e forçá-los a converter-se ao Islã, muitos cristãos acabaram sofrendo o martírio.

João V morreu em 735 e foi sucedido por João VI, que alguns acadêmicos acreditam ser a mesma pessoa.

Referências

  1. «A História da Igreja de Jerusalém» (em inglês). More Who is Who. Consultado em 26 de maio de 2012 

Ligações externasEditar

Precedido por
Anastácio II
Patriarcas de Jerusalém
706–735
Sucedido por
João VI