Abrir menu principal

João da Mota e Silva

cardeal e político português
João da Mota e Silva
Cardeal da Igreja Católica
Primeiros-ministros de Portugal
Atividade Eclesiástica
Diocese Patriarcado de Lisboa
Nomeação 2 de setembro de 1736
Predecessor Diogo de Mendonça Corte-Real
Sucessor Marco António de Azevedo Coutinho
Mandato 2 de setembro de 1736 - 4 de outubro de 1747
Ordenação e nomeação
Cardinalato
Criação 26 de novembro de 1727
por Papa Bento XIII
Dados pessoais
Nascimento Castelo Branco
14 de agosto de 1685
Morte Lisboa
4 de outubro de 1747 (62 anos)
Nacionalidade português
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

João da Mota e Silva (dito o Cardeal da Mota; Castelo Branco, 14 de agosto de 1685Lisboa, 4 de outubro de 1747) foi um cardeal e político português, exerceu o equivalente ao cargo de primeiro-ministro de Portugal.

BiografiaEditar

Dom João estudou na Universidade de Coimbra, obtendo um doutorado. Exerceu o cargo de cónego da Colegiada de São Tomé, tendo sido feito cardeal por Bento XIII no Consistório de 2 de Novembro de 1727, a pedido de João V de Portugal, com o Breve apostólico de 18 de Dezembro, o papa enviou-lhe o barrete cardinalício, mas ele nunca foi a Roma para receber o barrete e o título.

Foi eleito arcebispo de Braga em 1732, mas nunca obteve confirmação da Santa Sé.

Grande amigo do rei, após a morte de Diogo de Mendonça Corte Real, em 1736, foi convidado pelo rei para exercer o cargo de secretário de Estado (primeiro-ministro). Era irmão do padre Pedro da Mota e Silva, o qual viria a ser secretário de Estado do Reino (ministro do interior) também durante o governo de D. João V.

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar