Abrir menu principal
João de Camargo Barros
Pseudônimo(s) João de Camargo
Nascimento 5 de julho de 1858 (161 anos)
Sarapuí
Morte 28 de setembro de 1942 (84 anos)
Sorocaba
Nacionalidade  Brasil
Ocupação Santo popular e milagreiro
Principais trabalhos Associação Espírita e Beneficente Capela do Senhor do Bonfim
Religião Sincrética
Página oficial
http://www.joaodecamargo.com.br

João de Camargo Barros, mais conhecido como João de Camargo (Sarapuí, 05 de julho de 1858Sorocaba, 28 de setembro de 1942),[1] foi um religioso brasileiro, também considerado santo popular, milagreiro e preto-velho.

TrajetóriaEditar

Viveu em Sorocaba, no Estado de São Paulo, onde criou a Igreja do Bom Jesus do Bonfim das Águas Vermelhas, no bairro de mesmo nome.[2]

Nascido escravo, herdou o sobrenome de seu antigo dono. Após a Lei Áurea, foi liberto e mudou-se para Sorocaba, onde foi cozinheiro, militar, trabalhador de lavoura e de olarias. Saiu da cidade por duas vezes, onde, numa dessas vezes, conheceu Rosário do Espírito Santo, que veio a ser sua esposa. Porém, ambos viveram juntos por apenas cinco anos, logo se separando.[3]

Desde jovem recebeu muitas influências religiosas, das religiões africanas, através de sua mãe, e do Cristianismo, através de sua sinhazinha Ana Teresa de Camargo e do padre João Soares do Amaral. Através dessas diversas influências, sua fé tornou-se uma espécie de sincretismo entre várias religiões.[3]

Nhô João, como mais tarde viria a ser chamado, segundo seus devotos, já praticava curas desde 1897. Porém, durante a vida, teve muitos problemas com o alcoolismo, que o impediriam de assumir plenamente sua missão. Em 1906, teria tido uma visão que o curou do vício na bebida, fazendo-o dedicar-se completamente ao projeto de criar a sua igreja, no antigo e distante bairro das Águas Vermelhas (hoje o bairro nobre Jardim Vergueiro). Processado por curandeirismo em 1913, Nhô João decidiu, para proteger a nova religião, registrá-la oficialmente como Associação Espírita e Beneficente Capela do Senhor do Bonfim, reconhecida como pessoa jurídica em fevereiro de 1921.[3][4][5]

Também foi o fundador, em 1915, do Grupo Musical São Luís, reunido a partir de músicos que animavam cordões carnavalescos de Sorocaba.

Legado e pesquisasEditar

 
Interior da Igreja do Bom Jesus do Bonfim das Águas Vermelhas de Sorocaba (Capela de João de Camargo).

Sobre sua vida e legado, foram publicadas várias biografias e pesquisas científicas.[6] Em 2003, foi homenageado no enredo da escola de samba paulistana Império de Casa Verde. O desfile contou com a participação do ator Paulo Betti, que é devoto de Nhô João e produziu o filme Cafundó, sobre sua vida.

Vídeos e documentáriosEditar

Ligações externasEditar

Referências