João de Deus de Mello e Souza

João de Deus de Mello e Souza (Rio de Janeiro, 8 de março de 1863Queluz, 9 de março de 1911) [1] foi um professor, educador, e pai dos escritores brasileiros João Baptista, e Júlio César de Melo e Sousa, mais conhecido pelo pseudônimo de Malba Tahan.[2][3] Seus pais, Francisco José e Maria Amélia de Mello e Souza, ambos portugueses, se estabeleceram na cidade do Rio de Janeiro em meados do século XIX, período em que João de Deus nasceu, em 1863.[2] Em 1885, com 21 anos, enquanto trabalhava em um escritório de uma importante empresa industrial, teve que, a pedido de seu patrão, acompanhar um rico fazendeiro queluzense às compras, pois o próprio não conhecia o município do Rio de Janeiro.[4][5]

Retrato de João de Deus quando adulto, por volta de 1890, ano em que já era casado com Carolina Carlos.

Como João de Deus não obtinha boas condições econômicas, o fazendeiro sugeriu que ele desistisse do emprego e fosse trabalhar em Queluz.[6] Chegando ao município, João, junto a seu irmão, Irineu de Mello e Souza, fundaram o “Collégio João de Deus”,[4][6] neste período, acabou conhecendo Carolina Carlos, que chegou a Queluz vinda de Serra Negra, com cerca de 17 anos de idade, para assumir a regência da escola primária do município,[1][7][8] ambos se casaram quando ela estava prestes a completar 18 anos.[9] Com o declínio econômico das fazendas de café, o colégio teve que fechar as portas.[10][11]

Como o casal já tinha três filhos, incluindo João Baptista, filho mais velho dos Mello e Souza, Maria Antonieta, e Laura, tiveram que se mudar para a cidade do Rio de Janeiro, onde João de Deus conseguira um emprego no Ministério da Justiça.[3] Neste período, Júlio César, o quinto filho do casal, nasce na manhã do dia 6 de maio de 1895.[12] As dificuldades encontradas na capital, fizeram com que voltassem a residir em Queluz, onde Carolina Carlos de Toledo voltou a atuar como professora.[13][14] João de Deus, depois de viver 48 anos com sua família, acaba falecendo no dia 9 de março de 1911, em Queluz.[1]

Referências

  1. a b c «Julio Cesar Genealogia». Instituto Malba Tahan. Consultado em 15 de julho de 2015. Arquivado do original em 5 de outubro de 2012  |wayb= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |wayb= e |arquivourl= redundantes (ajuda)
  2. a b Faria 2004, pp. 30.
  3. a b «Júlio César de Mello e Souza». Globo.com. Consultado em 2 de julho de 2015. Cópia arquivada em 2 de abril de 2015 
  4. a b Faria 2004, pp. 31.
  5. Mello e Souza 1949, pp. 10-11.
  6. a b Mello e Souza 1949, pp. 12-13.
  7. Mello e Souza 1949, pp. 14.
  8. Oliveira, Claudiomar P. «Malba Tahan. Prazer em conhecê-lo!» (pdf): 8 págs 
  9. Mello e Souza 1949, pp. 104.
  10. Mello e Souza 1949, pp. 15-16.
  11. Faria 2004, pp. 32.
  12. Faria 2004, pp. 36.
  13. Mello e Souza 1949, pp. 19.
  14. Faria 2004, pp. 33.

BibliografiaEditar