Joacy Freitas Dutra

Joacy Freitas Dutra, ou simplesmente Alencar (Maranguape, 1 de agosto de 1937Salvador, 25 de outubro de 2006), foi um ex-futebolista brasileiro que atuava como atacante.

Joacy Freitas Dutra
Informações pessoais
Nome completo Joacy Freitas Dutra
Data de nasc. 1 de agosto de 1937
Local de nasc. Maranguape, Ceará, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Falecido em 25 de outubro de 2006 (69 anos)
Local da morte Salvador, Bahia, Brasil
Apelido Alencar
Informações profissionais
Posição atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes
1955
1956
1957–1959
1959–1962
1962–1964
1964
1965
1965
1966
1966
1967
Ceará
América-CE
Ceará
Bahia
Palmeiras
Ferroviária-SP
Bangu
Botafogo
Botafogo-SP
Juventus-SP
Bahia

CarreiraEditar

Revelado pelo Ceará, Joacy recebeu o apelido de "Alencar" ainda nas categorias de base do clube cearense. Por falta de oportunidades no time principal, transferiu-se para o América Football Club do Ceará, retornando ao seu clube de origem em 1957. Em 1959 foi contratado pelo Bahia, estreando e marcando o gol da vitória do Bahia sobre o Palmeiras por 2–1 em partida amistosa, vindo a marcar posteriormente o primeiro gol da História do Campeonato Brasileiro de Futebol, na disputa da Taça Brasil de 1959, e também o último, a partida decisiva contra o Santos, quando marcou o terceiro gol na vitória por 3–1.[1][2]

Pelo Bahia marcou 116 gols, em cerca de cinco anos.[3]

No início de 1960, Alencar treinou no Botafogo do Rio de Janeiro, mas não houve acerto financeiro com o clube carioca.[4]

Em 1962 transferiu-se para o Palmeiras, sagrando-se campeão paulista de 1963, tendo marcado 28 gols em 62 jogos. Alencar atuou também pelo Bangu (RJ), Botafogo (RJ), Botafogo de Ribeirão Preto (SP), Ferroviária de Araraquara (SP) e Juventus (SP), antes encerrar a carreira no Bahia aos 31 anos e começar posteriormente carreira como técnico de futebol.[5]

Pelo Bangu teve uma passagem muito rápida em 1963, tendo feito apenas 3 partidas, sem marcar gols.[6]

Como técnico futebol dirigiu Ypiranga (BA), Treze (PB), Fluminense de Feira de Santana (BA), Bahia e Catuense. Revelou Bobô, outro ídolo do Bahia, quando dirigia a Catuense no começo dos anos 1980.[4]

TítulosEditar

Ceará
Bahia
Palmeiras

Referências

  1. «A CONQUISTA DA TAÇA BRASIL DE 1959 PELO EC BAHIA». Campeões do Futebol. 5 de junho de 2010. Consultado em 29 de janeiro de 2021 
  2. Revista PLACAR Nº 577, de 5 de junho de 1981, página 54, disponível em 4 de junho de 2018.
  3. «80 anos e gol histórico: cearense Alencar é homenageado pelo Bahia». Globo Esporte. 1 de agosto de 2017. Consultado em 29 de janeiro de 2021 
  4. a b «ALENCAR... boatos o afastaram do Gigante da Colina». Tardes de Pacaembu. 26 de julho de 2015. Consultado em 29 de janeiro de 2021 
  5. «Que fim levou? ALENCAR... Ex-meia do Bahia e Palmeiras». Terceiro Tempo. Consultado em 29 de janeiro de 2021 
  6. Livro ALMANAQUE DO BANGU, por Carlos Molinari.
   Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço relacionado ao projeto desporto. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.