Abrir menu principal
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde abril de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Joaquim Caixeiro é um cantor conhecido como Quinzinho de Portugal.

Angola

Viveu grande parte da sua juventude em Angola, residindo em Luanda entre os 12 e os 26 anos. Foi jogador de basquetebol e ainda trabalhou numa companhia de seguros.

Portugal e Brigada Victor Jara

Vem viver para Coimbra e é convidado a ingressar no grupo Brigada Victor Jara porque estavam a precisar de um percussionista e de um cantor. Joaquim seria a voz original do êxito "Pezinho da Vila" ("Ponha aqui o seu pezinho, devagar devagarinho..."). A sua mãe é açoriana e foi ela quem lhes deu a conhecer essa canção.

Com a Brigada Victor Jara realizou espectáculos pelo País inteiro e também no estrangeiro. Permaneceu no grupo durante seis anos, até 1981, período durante o qual gravaram três álbuns - "Eito Fora", "Tamborileiro"[1] e "Quem Sai Aos Seus".

Em Lisboa

Em 1981 é reintegrado nos quadros da Companhia de Seguros para quem tinha trabalhado em Angola, acabando por conseguir colocação numa delegação em Lisboa. Na capital tem oportunidade de colaborar, como percussionista e cantor, com o cantor Carlos Mendes no projecto "Triângulo do Mar", bem como com outros músicos como Pedro Osório e Carlos Alberto Moniz.

Durante mais de dez anos actuou em bares como cantor e entertainer humorístico. Também escreveu para outros artistas como Fernando Pereira.

Quinzinho Portugal

Em 1996 grava um disco sob o nome de Quinzinho Portugal, assumindo um visual que inclui barrete de campino, óculos escuros, camisola da selecção nacional e fios de ouro. Do álbum de estreia, intitulado "Bacalhau Pimba", destacou-se o tema "Sousa da Ponte". No ano seguinte foi editado o CD "O Sousa no Alentejo".

Em 2002 foi editado o disco "Sousa No Mundial" que incluía a faixa "A Berdadeira História do Sousa". Em 2012 lançou "Bestove" com os temas "É Portugal", "Vem ao cuduro", "Bolo da noiva", Casamento livre", "Mete a camisinha", "A…pita…delas", "Bacalhau pimba", "Frango livre", "Topless meu amor esquece", "Baile braikado", "No bairro da Madragoa" e "Comer e beber no meu país".

Referências

  1. «Joaquim Caixeiro». Discogs. Consultado em 4 de abril de 2013 

Ligações externasEditar