Abrir menu principal
Joaquim Vieira
Nome completo Joaquim Manuel Prudêncio Vieira
Nascimento 1951 (68 anos)
Leiria
Ocupação Jornalista, documentarista
Nacionalidade Português

Joaquim Manuel Prudêncio Vieira (Leiria, 1951) é um jornalista português[1].

Antigo estudante do Instituto Superior Técnico, e ativista contra a ditadura (motivo da sua prisão em 1973), Joaquim Vieira tornou-se jornalista em 1974. Nesse ano foi admitido como repórter da RTP, onde permaneceu até ingressar, já na década de 1980, no jornal Expresso, de que seria diretor-adjunto, de 1989 a 1993. Depois, voltou à RTP, onde viria a assumir, entre 1996 e 1998, o cargo de diretor-adjunto de programas. Foi diretor da revista Grande Reportagem, em 2004-2005. Foi provedor do leitor do jornal Público, em 2008-2009.

Além da sua atividade nos jornais e na televisão, Joaquim Vieira é autor de uma obra diversificada, de caráter histórico, político e biográfico, centrado no Século XX — assinou a coleção em dez volumes de Portugal Século XX - Crónica em Imagens e dirigiu uma coleção de 18 fotobiografias (de entre as quais foi autor dos volumes sobre António Salazar, Marcelo Caetano, Almada Negreiros e Joshua Benoliel), os cinco volumes da Crónica de Ouro do Futebol Português e ainda A Nossa Telefonia - 75 anos de Rádio Pública em Portugal; foi também coautor de Mataram o Rei! - O Regicídio na Imprensa Internacional, República em Portugal! - O 5 de Outubro visto pela Imprensa Internacional e Os Meus 35 Anos com Salazar. A solo, escreveu Jornalismo Contemporâneo - Os Media entre a Era Gutenberg e o Paradigma Digital, Mocidade Portuguesa - Homens para um Estado Novo, A Governanta, Só um Milagre nos Salva.

Mais recentemente, destaca-se como autor de duas biografias não autorizadas — de Mário Soares, intitulada Mário Soares: uma vida; e de Francisco Pinto Balsemão, Francisco Pinto Balsemão. O patrão dos media que foi primeiro-ministro[2][3].

Para a televisão foi autor dos documentários Maior que o Pensamento, sobre a vida de José Afonso, e de Os Mitos da República[4]. Desde 2015 integra o painel do programa de televisão O último apaga a luz, na RTP3.

ObrasEditar

  • Ramiro Correia, soldado de Abril, com Eduardo Miragaia e Manuel Vieira (1978)
  • Freitas do Amaral - o professor virtuoso. Mário Soares - o animal político (1986)
  • Almada Negreiros: fotobiografias século XX (2001)
  • António Oliveira Salazar: fotobiografias século XX (2001)
  • Marcelo Caetano: fotobiografias, século XX (2002)
  • Jornalismo contemporâneo : os media entre a era Gutenberg e o paradigma digital (2007)
  • NBP : 15 anos (2007)
  • Os meus 35 anos com Salazar, com Maria da Conceição de Melo Rita (2007)
  • Mocidade portuguesa (2008)
  • Crónica de ouro do futebol português (2008)
  • Joshua Benoliel (2009)
  • Almada Negreiros (2010)
  • António Oliveira Salazar (2010)
  • Um estádio na cidade: 50 anos do parque dos jogos 1o de Maio, com Nuno Domingos (2010)
  • Portugal século XX : crónica em imagens (2010)
  • Só um milagre nos salva : a verdade sobre a crise portuguesa (2011)
  • Mário Soares : uma vida (2013)
  • Álvaro Cunhal : o homem e o mito (2013)
  • De Abril à troika : quatro décadas de democracia que transformaram Portugal (2014)
  • Francisco Pinto Balsemão (2017)

Referências