Abrir menu principal

No futebol, no basquete, no beisebol ou no futebol americano, o termo jogador-treinador faz referência a alguém que comanda um time, mas que também desempenha funções de atleta.

Esta situação ocorre quando o presidente de um clube não encontra um treinador capaz de exercer a função, e então coloca um jogador mais experiente (geralmente em final de carreira) para comandar a equipe. Se o atleta consegue bons resultados, a diretoria pode efetivá-lo como jogador e treinador ao mesmo tempo.

Países onde a função de jogador-treinador é mais comumEditar

A experiência de jogador-treinador é mais comum no Reino Unido, principalmente em divisões inferiores da Inglaterra e da Escócia. Outros países adotam o método, mas sem o mesmo destaque.

Exemplos de jogadores-treinadores (em times ou seleções)Editar

Abaixo uma relação com jogadores que também exerceram a função de treinador em seus times.

Referências

  1. «Anzhi demite treinador, e Roberto Carlos vira técnico-jogador do clube». GloboEsporte.com. 28 de setembro de 2011. Consultado em 28 de setembro de 2011 
  2. «Roberto Carlos volta aos gramados e será treinador e jogador na Índia». GloboEsporte.com. 9 de julho de 2015. Consultado em 9 de julho de 2015 
  3. «Romário é o novo técnico do Vasco». GloboEsporte.com. 6 de dezembro de 2007. Consultado em 6 de dezembro de 2007 
  4. «Eto'o será jogador e técnico ao mesmo tempo em time da Turquia». ESPN.com.br. 17 de dezembro de 2015. Consultado em 17 de dezembro de 2015 
  5. «Sheringham, técnico do Stevenage, se registra como jogador para voltar aos gramados aos 49 anos». Trivela. 3 de novembro de 2015. Consultado em 3 de novembro de 2015 
  6. «Holandês Davids vira treinador de time da quarta divisão da Inglaterra». GloboEsporte.com. 12 de outubro de 2012. Consultado em 12 de outubro de 2012 
  7. «Manchester United demite Moyes e Giggs vira técnico interino». Estadão Esportes. 22 de abril de 2014. Consultado em 22 de abril de 2014