Jogos Olímpicos de Inverno de 2022

evento multiesportivo realizado em Pequim, na China
XXIV Jogos Olímpicos de Inverno
Pequim 2022
2022 Winter Olympics logo.svg
Dados
Slogan Juntos por um Futuro Compartilhado
(em chinês: 纯洁的冰雪,激情的约会, transl. Yīqǐ xiàng wèilái)
País anfitrião  China
Eventos 109 em 7 esportes[1]
Cerimônia de abertura 4 de fevereiro
Cerimônia de encerramento 20 de fevereiro
Estádio principal Estádio Nacional de Pequim
◄◄ PyeongChang 2018 Coreia do Sul {{{evento}}} Itália Milão - Cortina 2026 ►►

Os XXIV Jogos Olímpicos de Inverno (chinês: 第二十四届冬季奥林匹克运动会, pinyin: Dì Èrshísì Jiè Dōngjì Àolínpǐkè Yùndònghuì), também conhecido como Olimpíada de Inverno de 2022, foi um evento multiesportivo que possuia como sede principal a capital da China, Pequim, juntamente com a subsede de Yanqing, na província vizinha de Hebei. É a terceira edição consecutiva dos Jogos Olímpicos realizada na Ásia, depois de Pyeongchang 2018 e Tóquio 2020. Pequim é a sexta cidade na história a sediar os Jogos duas vezes. Mas com um diferencial, como já sediou os Jogos Olímpicos de Verão de 2008, é a primeira cidade na história a sediar as duas versões dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Além disso, também é a maior cidade a sediar os Jogos Olímpicos de Inverno, um título que anteriormente era dado a Vancouver pelos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010. Cabe ressaltar ainda que a cidade foi a terceira capital de um país a sediar os Jogos Olímpicos de Inverno, a primeira foi Oslo em 1952 e a segunda foi Sarajevo em 1984. Os jogos foram realizados entre 4 e 20 de fevereiro de 2022.[2]

Foram os primeiros Jogos Olímpicos de Inverno da história a serem realizados em solo chinês. E tem um orçamento estimado em 3,9 bilhões de dólares, menos de um décimo do que foi investido (43 bilhões de dólares) nos Jogos Olímpicos de Verão de 2008.[3]

A chama olímpica dos Jogos de Inverno de Pequim 2022 foi acesa em Atenas, capital da Grécia, mas sem a presença do público.[4][5] A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim ocorreu em 4 de fevereiro de 2022,[6] dois dias após o início das competições.[7]

Processo de candidaturaEditar

O processo de candidatura para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 foi aberto pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) em outubro de 2012, com a data limite de 14 de novembro de 2013. Em um processo tumultuado, o quadro executivo da entidade recebeu todas as propostas em 14 de julho de 2014, e escolheu Oslo (Noruega), Almaty (Cazaquistão), e Pequim (China) como as cidades candidatas. Oslo retirou sua candidatura em outubro, deixando Pequim e Almaty como candidatas restantes.

Pequim foi escolhida por maioria simples (44 a 40) e acabou derrotando Almaty, em 31 de julho de 2015, na 128.ª Sessão do COI em Kuala Lumpur, capital da Malásia.

Resultados da votaçãoEditar

Para uma cidade ser eleita se precisava da maioria simples dos votos (43). Pequim acabou ganhando por quatro votos. A mesma diferença aconteceu em 2007, quando Sóchi foi escolhida sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 em cima de Pyeongchang, num placar de 51 a 47.

Resultado da Escolha da Sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022
Cidade Comitê Olímpico Nacional Votos
Pequim   China 44
Almaty   Cazaquistão 40

Países participantesEditar

Lista de países participantes

Em 17 de dezembro de 2020, a Corte Arbitral do Esporte (CAS) proibiu a participação da Rússia em todos os eventos esportivos até o final de 2022, após a condenação por manipulação de testes, inclusão de mostras falsas em testes antidoping e destruição de arquivos. Porém, os atletas classificados poderão participar dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, mas sem usar o nome ou o hino do país, sendo tratados como Comitê Olímpico Russo (ROC), nome que foi adotado a partir dos Jogos Olímpicos de Verão de 2020, quando passou a valer a suspensão do país.[8][9]

Em 8 de setembro de 2021, o Comitê Olímpico Internacional anunciou a suspensão da Coreia do Norte dos Jogos Olímpicos de Inverno devido ao boicote realizado durante as Olimpíadas de Tóquio, sob temores de risco de seus atletas devido ao contágio da COVID-19. Assim como a Rússia, o país poderia participar dos jogos, mas usando a bandeira do COI.[10] Em 7 de janeiro de 2022, o país decide não participar mais dos jogos, alegando "forças hostis" como a responsável pela sua punição e o contágio da COVID-19.[11]

Essa edição também marca a estreia da Arábia Saudita e do Haiti nos Jogos de Inverno.[12]

Locais de competiçãoEditar

 
Localização dos Locais de Competição em Pequim

Em 31 de julho de 2015, o Comitê de Candidatura de Pequim 2022 revelou seus planos relacionados aos Jogos: a cidade iria reutilizar a área do Olympic Green construída para os Jogos Olímpicos de Verão de 2008, com o Estádio Nacional de Pequim novamente sediando as cerimônias de abertura e encerramento, o Estádio Nacional Indoor de Pequim sediará os principais dos jogos dos torneios de hóquei no gelo,enquanto que o Centro Aquático Nacional de Pequim sediará o curling e novamente o Centro de Convenções Nacional da China exercendo novamente a função de IBC/MBC. A área ainda receberá a construção do Anel Nacional de Gelo de Pequim e de novos prédios residenciais com a segunda Vila Olímpica.Também construído em 2008, a Wukesong Arena sediará os jogos secundários do torneio de hóquei no gelo e o histórico Ginásio Indoor da Capital sediará as competições de patinação no gelo e patinação de velocidade em pista curta. As competições de luge,skeleton bobsleigh e do esqui alpino serão realizados nas montanhas de Xiaohaituo, localizados no Distrito de Yanqing, estando a 90 km do centro da cidade. Ao contrário das edições anteriores, estes locais sediarão os eventos com neve artificial,devido a raridade da mesma em condições naturais na região.[13][14] Todos os outros eventos de neve serão realizados na Área de Taizicheng, localizada no Distrito de Chongli, dentro da cidade de Zhangjiakou, na província vizinha de Hebei que está a mais de 220km do centro de Pequim e a 130 km da Área de Xiaohaituo.[15] Com a adição do Big Air no programa olímpico, a partir de 2018, o COI aprovou a construção de uma rampa de forma provisória no Distrito de Shijingshan, a escolha da área foi consequência de um projeto de reurbanização da área, que durante muitos anos foi uma principais áreas industriais da China e desde a implantação de novas políticas ambientais no país a área ficou abandonada.[16]

Cluster de PequimEditar

 
Estádio Nacional de Pequim, local das cerimônias de abertura e encerramento.
Olympic Green
Outros locais

Cluster de YanqingEditar

Cluster de ZhangjiakouEditar

ChongliEditar

A área de Chongli, dentro da cidade de Zhangjiakou, na província de Hebei, sediará a maioria dos eventos, sendo o epicentro das provas de esqui nórdico. Segundo estimativas locais, o resort teve um lucro de mais de ¥1,54 bilhões (US$ 237,77 milhões) em atividades relacionadas ao turismo durante a temporada de inverno de 2015-2016. Totalizando um crescimento de 31,6% em relação a temporada de 2014-2015. No final de 2016, foi anunciado que Chongli recebeu 2,1 milhões de turistas, um aumento de 30% em relação à temporada anterior. As temporadas de esqui no resort vão normalmente de novembro a março e a área de Chongli sediou 36 competições e atividades de esportes de inverno recentemente. Um total de 23 campos de treinamento em esqui também foram realizados, atraindo a participação de 3 800 jovens. A previsão de que as novas áreas estejam prontas ao final de 2020.[19]

EventosEditar

O programa de PyeongChang 2018,com 102 finais divididas em 7 esportes , incluindo as três modalidades da patinação (patinação artística, patinação de velocidade e patinação de velocidade em pista curta), as seis disciplinas do esqui (alpino, cross-country, estilo livre, combinado nórdico, salto de esqui e snowboard) e os três eventos de deslizamento sobre o gelo (bobsleigh, skeleton e luge). Os outros três esportes foram o biatlo, o curling e hóquei no gelo.[20][21] Em 18 de julho de 2018,durante uma reunião do Quadro Executivo do Comitê Olímpico Internacional em Lausanne,foi anunciada a expansão do programa olímpico de inverno. Três novos eventos individuais foram adicionados ao programa: a prova individual feminina no bobsleigh e a entrada das provas do big air no esqui estilo-livre (masculino e feminino).Provas de equipes mistas foram adicionadas ao aerials, ao salto de esqui e ao snowboarding .Somada a estas provas, também haverá a terceira prova de revezamento na patinação de velocidade em pista curta (revezamento misto).Com esta expansão, o programa terá 109 finais.[1] Além disso, uma demanda da IIHF foi aceita com um aumento de times participantes no torneio de hóquei no gelo feminino, subindo de 8 para 10.[22]

CalendárioEditar

As datas dos eventos seguem o fuso horário de Pequim (UTC+8).[23]

CA Cerimônia de abertura Competições 1 Finais GE Exibição de gala CE Cerimônia de encerramento
Fevereiro 2
Q
3
Q
4
S
5
S
6
D
7
S
8
T
9
Q
10
Q
11
S
12
S
13
D
14
S
15
T
16
Q
17
Q
18
S
19
S
20
D
Eventos
Cerimônias CA CE
Biatlo 1 1 1 1 1 2 1 1 1 1 11
Bobsleigh 1 1 1 1 4
Combinado nórdico 1 1 1 3
Curling 1 1 1 3
Esqui alpino 2 1 1 1 1 1 1 1 1 1 11
Esqui cross-country 1 1 2 1 1 1 1 2 1 1 12
Esqui estilo livre 1 1 1 1 1 2 1 1 1 2 1 13
Hóquei no gelo 1 1 2
Luge 1 1 1 1 4
Patinação artística 1 1 1 1 1 GE 5
Patinação de velocidade 1 1 1 1 1 1 1 1 2 1 1 2 14
Patinação de velocidade em pista curta 1 2 1 1 2 2 9
Salto de esqui 1 1 1 1 1 5
Skeleton 1 1 2
Snowboard 1 1 2 1 2 1 1 2 11
Total de eventos 0 0 0 6 7 8 10 6 8 7 6 7 5 9 7 6 4 9 4 109
Total acumulado 0 0 0 6 13 21 31 37 45 52 58 65 70 79 86 92 96 105 109
Fevereiro 2
Q
3
Q
4
S
5
S
6
D
7
S
8
T
9
Q
10
Q
11
S
12
S
13
D
14
S
15
T
16
Q
17
Q
18
S
19
S
20
D
Eventos

Quadro de medalhasEditar

     País sede destacado.
Atualizado em 23h 42min de 04 de março de 2022 (UTC)
 Ordem  País        
1  NOR Noruega 16 8 13 37
2  GER Alemanha 12 10 5 27
3  CHN China 9 4 2 15
4  USA Estados Unidos 8 10 7 25
5  SWE Suécia 8 5 5 18
6  NED Países Baixos 8 5 4 17
7  AUT Áustria 7 7 4 18
8  SUI Suíça 7 2 5 14
9  ROC ROC 6 12 14 32
10  FRA França 5 7 2 14
Brasil e Portugal, os países lusófonos participantes dos Jogos, não conquistaram medalhas.

Expansão do programa olímpicoEditar

Diversas propostas da inclusão de novos eventos foram feitas no período de 2016 a 2018. A primeira foi feita pela Federação Internacional de Esqui (FIS) em outubro de 2017,que anunciou que iria sancionar competições femininas do combinado nórdico, com o objetivo de que as mulheres pudessem competir em Pequim, o que não aconteceu. Desde 2012,o esporte é o único esporte no programa olímpico exclusivo para homens.[24] Em novembro de 2017,a mesma federação propôs a adição de mais três eventos: um torneio misto de salto de esqui e a disputa das competições do Big Air dentro dos eventos do esqui estilo livre.[25]

A Federação Internacional de Luge (FIL) propôs a adição de seis novos eventos. Isso incluía os eventos em uma pista natural de luge (competições individuais de homens e mulheres),a prova de duplas femininas na pista artificial,juntamente com as provas de sprint (individuais e de duplas) na pista artificial.[26][27]

A Federação Internacional de Patinagem (ISU) propôs a adição da patinação sincronizada como um evento dentro do programa da patinação artística.[28] Uma outra proposta era a de que uma prova mista entrasse no programa,cabendo a escolha de uma prova de pontos por equipes ou um revezamento.[27]

A União Internacional de Biatlo (IBU),fez uma proposta da adição de um segundo revezamento misto com distância diferente da prova para complementar um evento que já existe no programa.[27] A Federação Internacional de Bobsleigh e Skeleton (IBSF) propôs três novos eventos, o monobob feminino, a adição da prova do quarteto feminino e de uma outra prova que envolveria competições mistas.[27]

Dentro daqueles eventos já existentes no programa, a IIHF também pediu a expansão do número de times participantes do torneio de hóquei no gelo feminino de 8 para 10.[22]

Ao analisar as demandas dessas federações,o Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou em julho de 2018 que após analisar as demandas das federações, sete eventos haviam sido adicionados no programa: o monobob feminino, as provas do big air no Esqui Estilo Livre e os eventos de equipe mista no aerials,nos saltos de esqui, snowboard e a prova do revezamento misto na patinação de velocidade em pista curta.[1] Dentre os eventos já existentes, o COI também confirmou o aumento do número de equipes inscritas para o torneio de hóquei no gelo feminino.

TransporteEditar

A Ferrovia Pequim–Baotou ganhará uma nova linha que ligará Pequim diretamente para Zhangjiakou, começando da Estação Ferroviária do Norte de Pequim, e terminando na Estação Ferroviária do Sul de Zhangjiakou. Espera-se que a velocidade máxima da ferrovia chegue a 350 km/h, Com essa nova linha,existe a expectativa de que o tempo de viagem entre o centro de Pequim e o distrito, chegue a 50 minutos.

A expansão do Metropolitano de Pequim irá continuar. Estima-se que o projeto esteja completo em 2021 com as 24 linhas planejadas em pleno funcionamento, juntamente com várias estações expandidas e reformadas. As linhas expressas e várias rodovias em volta da cidade devem ser expandidas e recapeadas.

Contudo, a principal obra de transporte é o Aeroporto Internacional de Pequim - Daxing, inaugurado em setembro de 2019.Projetado para receber até 72 milhões de passageiros por ano, o novo aeroporto levou menos de cinco anos para ser construído, ao custo de USD$ 17 bilhões. Uma das principais funções desta obra gigantesca é a de aliviar o desproporcional tráfego aéreo do norte da China, bem como diminuir as demandas crescentes dos aeroportos de Pequim-Capital,Tianjin, Shijiazhuang e de Qinhuangdao,além de substituir as atividades que eram realizadas no Aeroporto Doméstico de Nanyuan que precisou ser fechado.[29]

Direitos de transmissãoEditar

Como nos anos anteriores, a Olympic Broadcasting Services (OBS) vai produzir o feed mundial para as emissoras locais utilizarem em suas coberturas. Na maioria das regiões, os direitos de transmissão foram comercializados junto com os dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, tendo como exemplo o Grupo Globo e a NBCUniversal, que garantiram os direitos de transmissão de todas as versões dos Jogos Olímpicos até 2032.[30][31] Pela Europa, os jogos serão transmitidos pelo Eurosport até 2024.[32] Na China, país sede, os jogos serão transmitidos pela emissora pública CCTV.[33]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c Morgan, Liam (18 de julho de 2018). «Women's monobob and freestyle skiing big air among seven new events added to Beijing 2022 programme» (em inglês). Inside The Games. Consultado em 4 de março de 2022 
  2. «Beijing to host 2022 Winter Olympics and Paralympics» (em inglês). BBC Sport. 31 de julho de 2015. Consultado em 4 de março de 2022 
  3. «Beijing won't have a big budget for the 2022 Winter Olympics» (em inglês). CNN Money. Consultado em 1 de agosto de 2015 
  4. «Chama olímpica dos Jogos de Inverno de 2022 é acesa em Atenas». Universo Online. 18 de outubro de 2021. Consultado em 4 de março de 2022 
  5. «Chama dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022 é acesa». Universo Online. 18 de outubro de 2021. Consultado em 4 de março de 2022 
  6. «Pequim entra para história com cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno». IstoÉ. 4 de fevereiro de 2022. Consultado em 4 de março de 2022 
  7. «Curling e Hóquei no gelo abrem disputas dos Jogos de Pequim». Universo Online. 2 de fevereiro de 2022. Consultado em 4 de março de 2022 
  8. «Rússia é banida da Olimpíada de Tóquio e da Copa do Mundo de 2022». Poder360. 17 de dezembro de 2020. Consultado em 20 de dezembro de 2020 
  9. «CASDECISION IN THE ARBITRATION WADAV.RUSADA» (PDF). Corte Arbitral do Esporte (CAS). 17 de dezembro de 2020 
  10. «COI suspende Coreia do Norte, que fica fora das Olimpíadas de Inverno de 2022». ge. Consultado em 9 de fevereiro de 2022 
  11. «Coreia do Norte diz que não participará das Olimpíadas de Inverno de Pequim». CNN Brasil. Consultado em 9 de fevereiro de 2022 
  12. «Jogos Olímpicos de Inverno 2022: os países tropicais que tentam medalha inédita em Pequim». BBC News Brasil. Consultado em 9 de fevereiro de 2022 
  13. Phillips, Tom (31 de julho de 2015). «Beijing promises to overcome lack of snow for 2022 Winter Olympics». The Guardian. Consultado em 3 de agosto de 2015 
  14. Mills, Chris (1 de agosto de 2015). «Here's the 2022 Winter Olympics Venue, In The Middle of Winter». Consultado em 3 de agosto de 2015 
  15. «Beijing announces gym layout for 2022 Winter Olympics». People's Daily Online. 20 de fevereiro de 2014. Consultado em 23 de fevereiro de 2014 
  16. insidethegames.biz. «Beijing 2022 Coordination Commission chair praises plans for snowboard big air after venue visit» 
  17. «北京冬奥村不出售 赛后成人才公租房». Beijing2022.cn 
  18. insidethegames.biz. «Beijing 2022 Coordination Commission chair praises plans for snowboard big air after venue visit» 
  19. gaiazhang. «Beijing 2022 Games Ski Venue Receives Over 2 Million Tourists» 
  20. «Olympic Programme XXIII OLYMPIC WINTER GAMES – PYEONGCHANG 2018» (PDF) (em inglês). Comitê Olímpico Internacional. Consultado em 4 de janeiro de 2018 
  21. «Winter Olympics: Big air, mixed curling among new 2018 events» (em inglês). BBC. Consultado em 16 de fevereiro de 2017 
  22. a b IIHF Official Olympic site.
  23. «Beijing 2022 Winter Olympic Schedule». Comitê Olímpico do Canadá. Consultado em 27 de dezembro de 2021 
  24. «FIS target Nordic Combined women's competition at Beijing 2022». 3 de outubro de 2016. Consultado em 28 de março de 2018 
  25. «FIS Council Decisions from Autumn 2017 Meeting». www.fis-ski.com/. FIS. 18 de novembro de 2017. Consultado em 28 de março de 2018. Arquivado do original em 16 de dezembro de 2017 
  26. «FIL submits full package of events for Olympic bid». www.fil-luge.org/. FIL. 31 de outubro de 2017. Consultado em 28 de março de 2018 
  27. a b c d https://www.insidethegames.biz/articles/1062269/exclusive-womens-nordic-combined-and-synchronised-skating-among-new-disciplines-proposed-for-beijing-2022
  28. «Synchronized Skating has been proposed as a new "event" by the ISU». www.jurasynchro.com/. Jura Synchro. 9 de fevereiro de 2018. Consultado em 14 de fevereiro de 2018 
  29. «Book 3 of Beijing 2022 Bid Book» (PDF). Beijing 2022 Bid Book. Novembro de 2014. Consultado em 4 de agosto de 2015 
  30. Armour, Nancy. «NBC Universal pays $7.75 billion for Olympics through 2032». USA TODAY (em inglês). Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  31. «IOC reaches agreement for broadcast rights in Brazil with Grupo Globo through to 2032 - Olympic News». International Olympic Committee (em inglês). 13 de janeiro de 2022. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  32. «IOC awards all TV and multiplatform broadcast rights in Europe to Discovery and Eurosport for 2018-2024 Olympic Games». International Olympic Committee (em inglês). 12 de janeiro de 2022. Consultado em 13 de janeiro de 2022 
  33. «中国移动咪咕成中央广播电视总台奥运会、欧洲杯、冬奥会、世界杯赛事转播顶级合作伙伴-新华网体育». sports.xinhuanet.com. Consultado em 13 de janeiro de 2022 

Ligações externasEditar