Abrir menu principal

Johann von Aldringen

comandante a serviço da Liga Católica na Guerra dos Trinta Anos
O Conde de AldringenCombatente Militar
Nascimento 10 de dezembro de 1588
Thionville
Morte 22 de junho de 1634 (45 anos)
Landshut
Serviço militar
País Flag of Cross of Burgundy.svg Espanha
Wappen röm.kaiser.JPG Sacro Império Romano-Germânico
Catholic League (Germany).svg Liga Católica Alemã
Anos de serviço 1606 - 1634
Patente Feldmarschall
Comando Terços
Conflitos Guerra dos Trinta Anos

Johann von Aldringen (às vezes von Altringer) (Thionville, 10 de dezembro de 1588 — Landshut, 22 de junho de 1634) durante a Guerra dos Trinta Anos, foi um comandante a serviço da Liga Católica. Esteve envolvido na conspiração contra Albrecht von Wallenstein.

BiografiaEditar

Nascido em 1584 em Thionville (Diedenhofen), no Ducado da Lorena, parte integrante dos Países Baixos Espanhóis dos Habsburgos, Johann von Aldringen passou sua juventude viajando como pajem por toda a Europa, incluindo os Países Baixos, a Itália e a França. Ansioso para completar sua educação, frequentou uma das faculdades mais renomadas na época: a Sorbonne, em Paris. Talvez tenha pensado em seguir uma carreira eclesiástica, mas renunciou em 1606 e entrou para o exército dos Habsburgos da Espanha, onde permaneceu até 1618, quando entrou para o exército imperial, por ocasião do início da Guerra dos Trinta Anos entre os nobres liderados pelo imperador católico Fernando II contra os protestantes aliados aos suecos e ao rei da França. Johann von Aldringen então se distinguiu tanto por seus dotes como soldado, quanto no campo da diplomacia. Foi promovido a coronel em 1622, e dois anos depois foi contratado para o conselho de guerra e utilizado em missões diplomáticas.

Na ponte de Dessau em 1626, conteve as tropas protestantes de Ernst von Mansfeld, contribuindo assim para a vitória de Wallenstein. Em 1629, junto com seu inseparável amigo Matthias Gallas distinguiu-se na vitória contra as tropas francesas em Mântua, que lhes valeu um título de nobreza: Johann von Aldringen tornou-se um Reichsgraf (Conde do Santo Império). No mesmo ano, ele e Matthias casaram com duas das filhas do conde d’Arco.

Aldringen serviu como major-general do conde Rambaldo XIII de Collalto nesta campanha e esteve presente na tomada de Mântua em 18 de julho de 1630, durante a Guerra de Sucessão de Mântua. A pilhagem dos tesouros do duque de Mântua fizeram de Gallas e Aldringen homens ricos. De volta à Alemanha em 1631, após a morte de Tilly em decorrência de ferimentos sofridos na batalha de Rain, Aldringe sucedeu-o no comando. Foi promovido a feldmarschall após o assalto ao Alte Veste perto de Nuremberg, no qual era o segundo em comando, sob as ordens do duque de Friedland. Foi colocado próximo às tropas comandadas por Maximiliano I, Eleitor da Baviera para apoiar Wallenstein. Neste posto seu tato e habilidade diplomática foram submetidos a um teste severo na preservação da harmonia entre os dois duques.

Após a morte de Wallenstein, Aldringen comandou o exército contra os suecos no Danúbio, até ser morto durante a defesa de Landshut em 22 de julho de 1634. Suas grandes posses foram herdadas por sua irmã, e daí para a família Clary-Aldringen.

Referências

  • Este artigo incorpora texto (em inglês) da Encyclopædia Britannica (11.ª edição), publicação em domínio público.
  •   Vários autores (1911). «Aldringer, Johann». In: Chisholm, Hugh. Encyclopædia Britannica. A Dictionary of Arts, Sciences, Literature, and General information (em inglês) 11.ª ed. Encyclopædia Britannica, Inc. (atualmente em domínio público) 
  • Brohm, Johann von Aldringen (Halle, 1882)
  • Hermann Hallwich, Johann von Aldringen (Leipzig, 1885)
  • Allgemeine Deutsche Biographie, s.v. Gallas, corrigindo biografia anterior de Aldringen na mesma obra.

Ligações externasEditar