Johannes Müller von Königsberg

Johannes Müller von Königsberg (Königsberg, 6 de junho de 1436Roma, 6 de julho de 1476), também conhecido por Regiomontanus, Regiomontano (tradução latina do seu apelido alemão Königsberg), ou simplesmente por Hans Müller, foi um matemático, astrônomo e cosmógrafo alemão do século XV. Desenvolveu a parte mais conhecida da obra na cidade de Nuremberga.[1]

Johannes Müller von Königsberg, Regiomontanus
Nascimento Johannes Müller von Königsberg
6 de junho de 1436
Königsberg
Morte 6 de julho de 1476 (40 anos)
Roma
Nacionalidade alemão
Cidadania Alemanha
Etnia alemães
Alma mater
Ocupação matemático, cosmógrafo
Empregador Universidade de Viena
Religião Igreja Católica

Foi o inventor dos sinais + e -, em um manuscrito de 1456.

Além de estabelecer o estudo da álgebra e da geometria na Alemanha, reativou o estudo da astronomia na Renascença. Estudou nas universidades de Leipzig e Viena onde se aprofundou em matemática e astronomia. Em Roma estudou grego e filosofia, passando a traduzir livros científicos da antiguidade. De volta à Alemanha criou uma empresa de impressão e um observatório em Nuremberg, a fim de estimular a ciência e a literatura.

De volta a Roma a convite do Papa Sixto IV, morreu repentinamente, aparentemente morto por envenenamento, visto que era um crítico veemente de determinadas correntes do pensamento eclesiástico. Eminente matemático, talvez o mais influente do século XV, em 1464 publicou De triangulis omnimodis, um notável tratado sobre trigonometria que marcou o renascimento deste ramo da matemática na Europa, que só seria impresso definitivamente na década seguinte, em 1533.

De triangulis planis et sphaericis libri

Johann Müller, que também era conhecido como Regiomontanus, estruturou seu trabalho de uma forma similar ao famoso livro Elementos do matemático Euclides. Sua obra De triangulis estava dividida em cinco livros, sendo que o primeiro apresentava as definições básicas de quantidade, razão, igualdade, círculos, arcos, cordas e a função seno. Apresentou então a lista dos axiomas que assumiria, juntamente com 56 teoremas de geometria. Já no segundo livro, iniciou a lei do seno (em notação moderna, não usada por Regiomontanus, trata-se de a/sen A = b/sen B = c/sen C) e utilizou-a para resolver triângulos. Os livros 3, 4 e 5 tratavam da trigonometria na esfera, que logicamente é de grande importância para a astronomia.

Em Tabulae directionum (1490), deu ênfase à função tangente, assunto tratado com deficiência na obra anterior. Em Epítome do Almagesto deu ênfase às partes matemáticas da memorável obra de Ptolomeu.

Adicionalmente, é lembrado pelos alquimistas e estudiosos do hermético como portador de pequenos mosquitos robóticos fantásticos que durante os banquetes oferecidos a amigos, saia da mão, zumbia ao redor dos convivas e, nunca batendo nas paredes, voltava a mão que o lançara.

Referências

  Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.