John Hughes

diretor, produtor e roteirista de cinema.

John Wilden Hughes, Jr. (Lansing, 18 de fevereiro de 1950Nova Iorque, 6 de agosto de 2009) foi um cineasta, produtor e roteirista estadunidense. Considerado precursor do "cinema adolescente", Hughes marcou a década de 80 e o início dos anos 90 com filmes, em sua maioria, ambientados na Região Metropolitana de Chicago, - cidade em que passou sua juventude - e que retratavam a adolescência, a época escolar, a maioridade e os conflitos dessa fase da vida.[2]

John Hughes
John Hughes
Nome completo John Wilden Hughes, Jr.
Pseudônimo(s) Edmond Dantès
Nascimento 18 de fevereiro de 1950
Lansing, Michigan
Morte 6 de agosto de 2009 (59 anos)
Cidade de Nova Iorque, Nova Iorque
Causa da morte ataque cardíaco
Residência Chicago, Illinois
Nacionalidade americano
Estatura 1,85 m
Cônjuge Nancy Ludwig (c. 1970–2009)[1]
Filho(a)(s) 2[1]
Ocupação
Período de atividade 1970–2009
Magnum opus Universidade do Arizona

Biografia

editar

Infância e juventude

editar

Hughes nasceu em 18 de fevereiro de 1950, em Lansing, Michigan, filho de Marion Crawford, uma voluntária em trabalhos de caridade, e do vendedor John Hughes Sr., sendo o único menino em uma família de três irmãs.[3] Ele cresceu num bairro de Grosse Pointe onde só haviam meninas e pessoas idosas, o que fez Hughes passar muito tempo sozinho e usar a imaginação para se divertir. Posteriormente, ele e sua família se mudaram para o subúrbio de Chicago, onde Hughes ingressou no ensino médio e tornou-se fã dos Beatles, algo que o ajudou a se enturmar e lhe deu inspiração para os futuros filmes que viria a criar.[4]

 
Hughes na época do colegial em 1967

Na adolescência, Hughes recorreu ao cinema para fugir de sua realidade. Segundo seu amigo de infância, Jackson Peterson, “A mãe e o pai dele o criticavam muito (...) Ela [Marion] criticava tudo que John gostava de fazer”. Além dos Beatles, ele era fã de Bob Dylan, John Lennon e Pablo Picasso, além de saber muito sobre filmes e sobre o Rat Pack.[1]

Carreira

editar

Começou escrevendo, nos anos de 1970, para a revista National Lampoon, e trabalhou como diretor de criação em uma agência de publicidade.

Roteirista

editar

No início da década de 1980, começou a produzir roteiros, algumas vezes com o pseudônimo de "Edmond Dantès", uma homenagem ao personagem principal de O Conde de Monte Cristo,

Diretor

editar

Seus maiores sucessos como diretor, são filmes voltado ao público jovem, como "Clube dos Cinco", "Esqueceram de Mim", "Férias Frustradas" (como roteirista), Gatinhas e Gatões e "Mulher Nota Mil", emplacando, em 1986, duas das dez maiores bilheterias dos EUA com "Curtindo a Vida Adoidado" e "A Garota de Rosa Shocking".[5]

Tímido e nerd, era uma pessoa comum em sua vida pessoal, e assim, seus personagens contém muito das suas características. Outra característica dos seus filmes é a apresentação de cenas extras, após os créditos finais. Foi um dos diretores que mais influenciou a geração que teve a adolescência durante a década de 80.

Vida pessoal

editar

Em 1970, Hughes, então com 20 anos, casou-se com a líder de torcida Nancy Ludwig, que ele conheceu no ensino médio. Juntos, tiveram dois filhos: John Hughes III (nascido em 1976) e James Hughes (nascido em 1979). Eles viveram juntos até sua morte em 2009. Nancy Hughes morreu em 15 de setembro de 2019.[1]

Morte e legado

editar

Falecimento

editar

Em 5 de agosto de 2009, Hughes e sua esposa viajaram para a cidade de Nova Iorque para visitar seu filho James e seu novo neto. James disse que seu pai parecia estar com boa saúde naquela noite e que a família havia feito planos para o dia seguinte. Na manhã do dia 6 de agosto, Hughes estava caminhando perto de seu hotel em Manhattan quando sofreu um ataque cardíaco.[2][6] Hughes foi levado às pressas para o hospital, não resistindo e vindo a falecer aos 59 anos. O funeral de Hughes foi realizado em 11 de agosto em Chicago; ele foi enterrado no Cemitério Lake Forest. Estiveram presentes sua esposa, dois filhos e seus netos.[7]

Repercussão e homenagens

editar

Após a morte de Hughes, muitos dos que o conheceram comentaram sobre o impacto que Hughes teve sobre eles e sobre a indústria cinematográfica. Molly Ringwald disse: "Fiquei surpresa e muito abalada quando soube de sua morte. Ele foi e sempre será uma importante parte de minha vida. Sua falta será sentida não só por mim, mas por todos que foram tocados por seus filmes".[8] Matthew Broderick também comentou sobre a morte dele, dizendo: "Estou realmente chocado e triste com a notícia sobre meu velho amigo Hughes. Ele era um cara maravilhoso e muito talentoso".[9]

O 82º Oscar (2010) homenageou Hughes e suas obras.[10] Uma retrospectiva com cenas de diversos filmes de Hughes foi assistida pelos atores com que ele mais trabalhou, incluindo Molly Ringwald, Matthew Broderick, Macaulay Culkin, Judd Nelson, Ally Sheedy, Anthony Michael Hall e Jon Cryer, que se reuniram no palco para ovacionar Hughes e suas contribuições para a indústria cinematográfica de Hollywood.[10]

A comédia Easy A (2010), estrelada por Emma Stone, prestou uma homenagem a Hughes e seus filmes no final, onde a personagem de Stone afirmou que desejava que sua vida fosse um filme do diretor. Off.[11]

A banda britânica The 1975 citou Hughes como uma influência para o grupo. Kelly Fremon Craig, que escreveu e dirigiu The Edge of Seventeen, também citou Hughes como influência.[12]

Os filmes de John Hughes serviram de inspiração para o estilo e tom do filme do Universo Cinematográfico MarvelHomem-Aranha: De Volta ao Lar (2017), dirigido por Jon Watts, que se inspirou em filmes como Ferris Bueller's Day Off.[13][14]

Filmografia

editar

Como diretor

editar

Como escritor e/ou roteirista

editar

Como produtor

editar

Referências

  1. a b c d Kamp, David (Março de 2010). «Sweet Bard of Youth». Vanity Fair. Consultado em 20 de fevereiro de 2010 
  2. a b Ney, THIAGO (8 de agosto de 2009). «John Hughes reinventou o gênero "filme de adolescentes"». SÃO PAULO: Folha de S.Paulo. Consultado em 27 de agosto de 2013 
  3. «John Hughes Biography (1950–)». Film Reference 
  4. «John W. HUGHES' Obituary on Arizona Daily Star». Arizona Daily Star 
  5. Biografia de John Hughes explica o sucesso de filmes clássicos dos 1980 Caderno Ilustrada do jornal Folha de S.Paulo - acessado em 12 de abril de 2015
  6. «John Hughes, "Sixteen Candles" Director, Dies Of Heart Attack - KTXL Fox 40 Sacramento, 6 de agosto de 2009.» 
  7. «John Wilden Hughes, Jr.». Biography.com. A&E Television Networks. Consultado em 12 de setembro de 2014 
  8. O Globo (7 de agosto de 2009). «Matthew Broderick e outros artistas comentam a morte de John Hughes». Extra. Consultado em 10 de março de 2013 
  9. «Ator Matthew Broderick presta homenagem ao diretor John Hughes». Rio de Janeiro: g1. 7 de agosto de 2009. Consultado em 27 de agosto de 2022 
  10. a b «Diretor John Hughes recebe homenagem no Oscar». Rio de Janeiro: g1. 7 de março de 2010. Consultado em 27 de agosto de 2022 
  11. «I Want My Life To Be Like an 80's movie - Easy A». Youtube. Consultado em 20 de agosto de 2023 
  12. «The Edge of Seventeen is a Modern Day Tribute to John Hughes». We Live Entertainment. 25 de setembro de 2016. Consultado em 11 de abril de 2016 
  13. CineSet (29 de junho de 2015). «Chefão da Marvel afirma que quer fazer o filme do Homem-Aranha no estilo John Hughes» 
  14. Edipo Pereira. «Filmes de John Hughes para entrar no clima de Homem-Aranha: De Volta ao Lar». Cosmonerd. Consultado em 22 de julho de 2021 
  15. «Férias Frustradas, ePipoca (UOL)» 🔗. Arquivado do original em 16 de dezembro de 2009 

Ligações externas

editar