Abrir menu principal

Joker (filme de 2019)

filme de suspense psicológico de 2019 dirigido por Todd Phillips
(Redirecionado de Joker (filme))
Joker
Coringa (BRA)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2019 •  cor •  123 min 
Direção Todd Phillips
Produção Todd Phillips
Bradley Cooper
Emma Tillinger Koskoff
Roteiro Todd Phillips
Scott Silver
Baseado em Joker
por Bill Finger
Bob Kane
Jerry Robinson
Elenco Joaquin Phoenix
Robert De Niro
Zazie Beetz
Bill Camp
Frances Conroy
Brett Cullen
Gênero suspense psicológico
Música Hildur Guðnadóttir
Cinematografia Lawrence Sher
Efeitos especiais Scanline VFX
Shade VFX
Edição Jeff Groth
Companhia(s) produtora(s) Village Roadshow Pictures
DC Films
Sikelia Productions
Joint Effort Productions
Green Hat Films
Distribuição Warner Bros. Pictures
Lançamento Itália 31 de agosto de 2019
(Festival de Cinema de Veneza)
Brasil Portugal 3 de outubro de 2019
Estados Unidos 4 de outubro de 2019
Idioma inglês
Orçamento US$ 55–70 milhões[1][2]
Receita US$ 1.019.339.641[3]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Joker (no Brasil, Coringa) é um filme de suspense psicológico estadunidense de 2019, dirigido por Todd Phillips, que co-escreveu o roteiro com Scott Silver. Baseado no personagem de mesmo nome da DC Comics, o filme é estrelado por Joaquin Phoenix como o Coringa. Joker é ambientado em 1981 e segue Arthur Fleck, um comediante de stand-up fracassado que é levado à loucura e se envolve em uma vida de crime e caos em Gotham City. Robert De Niro, Zazie Beetz, Frances Conroy, Brett Cullen, Marc Maron, Bill Camp, Shea Whigham, Glenn Fleshler, Douglas Hodge e Brian Tyree Henry, entre outros, aparecem em papéis coadjuvantes. Produzido pela Village Roadshow Pictures, DC Films, Sikelia Productions, Joint Effort Productions e Green Hat Films e distribuído pela Warner Bros. Pictures, faz parte da DC Black, uma série de filmes baseados nos personagens da DC separados do Universo Estendido DC. Não há relação com as outras versões do personagem vistas anteriormente no cinema.[4]

O desenvolvimento de um filme independente do Coringa começou em 2016 e foi confirmado em agosto de 2017, depois que a Warner Bros. e a DC Films decidiram enfatizar a natureza compartilhada do Universo Estendido DC. Phillips e Silver escreveram o roteiro em 2017 inspirados nas obras de Martin Scorsese e no romance gráfico Batman: The Killing Joke (1988). Scorsese foi ligado à produção no início da produção do filme, mas deixou de lado devido a outras obrigações. Phoenix passou a se envolver com o projeto em fevereiro de 2018, sendo escalado para o papel em julho, enquanto a maior parte do elenco assinou seus contratos em agosto. As filmagens ocorreram entre setembro e dezembro de 2018 em Nova Iorque, Jersey City e Newark. Joker foi o primeiro filme situado no universo Batman a receber uma classificação indicativa para maiores de 18 anos pela Motion Picture Association of America devido ao seu conteúdo violento.

Joker estreou no 76º Festival Internacional de Cinema de Veneza em 31 de agosto de 2019, quando recebeu o prêmio máximo do evento, o Leão de Ouro.[5] Foi lançado no Brasil e em Portugal em 3 de outubro de 2019 e nos Estados Unidos em 4 de outubro. A recepção do filme foi polarizada; enquanto a performance de Phoenix foi aclamada, o tom sombrio, a forma como distúrbios psicológicos foram retratados e o uso da violência receberam opiniões mais divididas.[6] O filme também gerou preocupação pela possibilidade de inspirar violência no mundo real; por exemplo, o cinema onde ocorreu o massacre em Aurora em 2012 durante a exibição de The Dark Knight Rises se recusou a exibir o filme.

Enredo

Em 1981, Arthur Fleck é um homem que sofre de um problema neurológico que faz com que ele ria em momentos inapropriados e, por isso, visita regularmente um serviço de assistência social para adquirir remédios. Ele trabalha como um palhaço prestando serviços para terceiros, enquanto mora com sua mãe, Penny, em Gotham City. Arthur se relaciona com poucas pessoas até conhecer Sophie, uma mãe solteira que vive no mesmo prédio que ele, a quem ele convida para conhecer seu outro trabalho como comediante de stand-up.

Depois que um grupo de crianças o atacam em um beco, um colega de trabalho de Arthur, Randall, lhe empresta uma arma para sua proteção. Porém, durante uma apresentação em um hospital para entreter crianças, a arma cai do seu bolso. Arthur é demitido por isso e Randall mente dizendo que Arthur comprou a arma sozinho. Voltando para casa de metrô, ele é agredido por três executivos da Wayne Enterprises após estes pensarem que ele estava debochando da tentativa de assédio deles a uma mulher. Ele atira nos dois primeiros em auto-defesa e persegue e executa o terceiro. Os assassinatos geram uma série de protestos contra os ricos de Gotham em que os manifestantes se fantasiam de palhaços tal como o assassino não identificado.

Posteriormente, Arthur descobre que o programa de assistência social teve seu orçamento cortado e ele ficará sem seus remédios. Nessa noite, Sophie vai ao seu show de stand-up, que vai mal porque ele não consegue parar de rir, o que dificulta sua apresentação. Seu fracasso repercute e as cenas de seus risos são exibidas num famoso programa de auditório de um de seus ídolos, Murray Franklin. Mais tarde, Arthur lê uma carta de sua mãe para o bilionário e candidato a prefeito Thomas Wayne, para quem ela trabalhou por 30 anos; na carta, ela alega que Arthur é filho de Thomas. Depois de se exaltar com sua mãe, Arthur vai até a mansão Wayne atrás de satisfações. Mas ele só encontra o filho de Thomas, Bruce, e é barrado por Alfred Pennyworth, a quem Arthur agride através do portão antes de fugir. Quando ele chega em casa descobre que sua mãe sofreu um acidente vascular cerebral e foi internada depois que dois detetives interrogaram-na quanto à possibilidade do envolvimento de Arthur com as mortes no metrô.

Após entrar disfarçado num evento de gala, Arthur confronta Thomas, que diz que Penny tem problemas mentais e não é sua mãe biológica. Descrente, Arthur vai ao Asilo Arkham e rouba a ficha da sua mãe. Ele lê que ele foi adotado após ser abandonado quando era bebê e que Penny tinha um namorado abusivo que a agredia e Arthur.[nota 1] Atordoado, Arthur vai ao hospital, mata sua mãe e volta para seu prédio, entrando no apartamento de Sophie sem avisar. Assustada, Sophie pede para ele sair e é revelado que os encontros anteriores entre os dois foram produtos da mente de Arthur.

Isolado em seu apartamento, Arthur ignora as ligações da polícia quando, inesperadamente, recebe a proposta de aparecer no programa de Murray por conta da popularidade dos vídeos do seu show. Logo após se maquiar e se vestir para o programa, ele é visitado por seus antigos colegas de trabalho Gary e Randall. Arthur mata Randall, mas poupa Gary, pois este o tratava bem no passado. No caminho para o estúdio, ele é perseguido pelos dois detetives que interrogaram sua mãe, entram em um trem cheio de manifestantes fantasiados de palhaços. Um dos policiais acidentalmente dispara em um dos manifestante que morre e os dois policiais são espancados pela multidão, permitindo assim que Arthur escape.

Antes do programa entrar no ar, Arthur pede a Murray que o apresente como "Coringa", uma referência ao deboche do próprio apresentador quando o vídeo de Arthur foi apresentado. Bem recebido no início, Arthur passa a contar piadas mórbidas, assume o assassinato dos homens no trem e expressa sua raiva sobre o deboche de Murray e sobre como a sociedade trata pessoas como ele. Arthur então mata Murray e é preso, mas incita uma onda de protestos violentos por Gotham. Nesse caos, um dos fantasiados de palhaço mata Thomas e sua esposa Martha, poupando apenas o traumatizado Bruce. Outro grupo, usando uma ambulância, colide com o carro da polícia e liberta Arthur, que é aclamado pela multidão.

Tempos depois, Arthur está num manicômio e ri sozinho, alegando a sua psiquiatra que ela não entenderia a piada. Arthur então foge pelos corredores, deixando um rastro de pegadas ensaguentadas.

Elenco

Adicionalmente, Bill Camp, Josh Pais e Shea Whigham estão escalados em personagens ainda não revelados.[8]

Produção

Já havia rumores de uma produção do Scorsese sobre o Coringa no ano de 2017, porém esse projeto tinha poucas informações, e era para fazer parte do mesmo universo de história do Esquadrão Suicida, iria ser interpretado por Jared Leto.[9] Um mês depois ao grande público receber a notícia a Warner Bros. afirma que o então filme seria independente da linha de tempo dos filmes do Universo Estendido da DC. Em junho do ano de 2018, a revista Variety, chegaram a especular sobre um filme na qual o Martin Scorsese estaria envolvido na produção e Todd Phillips no roteiro, porém, também mencionou que Jared Leto ganharia com eles um filme solo.[10] Pouco seu foi revelado sobre o filme, porém a DC Confirmou que o Coringa de Jared Leto, não será substituído pelo personagem de Phoenix, e que o filme dele não terá relação com a nova leva de filmes que fazem parte do do DCU. O filme também está com uma estimativa de 55 milhões de dólares em orçamento, e irá focar em uma história de Origem do personagem, sendo gravado em setembro, em Nova York.[11] Meio à isso também, via ao site americano, ThatHashtagShow, também foi divulgado a descrição de oito personagens do elenco e a ambientação do filme, que será em Gotham City, nos anos 80.[12][13]

Recepção

Mark Hughes, da Forbes, descreveu o filme como "Uma conquista impressionante, determinada a deslumbrar os fãs do personagem e do gênero, bem como os espectadores que procuram um filme espetacular para o público adulto. (...) Uma das obras-primas de filmes de super-heróis e um dos maiores feitos de 2019".[14] Peter Travers, da Rolling Stone, apreciou muito o desempenho de Joaquin Phoenix, descrevendo-o como um "soco no estômago" e concluiu que "se você considerar entretenimento ou provocação, o Coringa é simplesmente maravilhoso".[15] Ao escrever para o site IGN, Jim Vejvoda deu ao Joker uma pontuação perfeita, alegando que o filme "funcionaria tão bem como um estudo de personalidade sem precisar dos adereços da DC Comics. O fato do filme ainda pertencer ao universo do Batman é a cereja do bolo". Ele ainda descreveu o desempenho de Phoenix como o Coringa como cativante e "digno de Oscar"[16]. Da mesma forma, Xan Brooks, do The Guardian - que também deu uma pontuação perfeita ao filme – classificou o filme como "gloriosamente ousado e explosivo" e apreciou como Phillips usou elementos dos filmes de Scorsese para criar uma história original.[17]

No sítio agregador RottenTomatoes, Coringa tem 69% de aprovação em 396 críticas, que chegaram ao consenso de que o filme "dá ao seu infame personagem central uma história de origem assustadoramente plausível que serve como uma vitrine brilhante para sua estrela - e uma evolução sombria para o cinema inspirado em quadrinhos".[18]

O crítico de cinema Márcio Sallem do Cinema com Crítica conferiu 4/5 estrelas à produção que denominou como "Uma piada de mau gosto, reflexo da sociedade egoísta habituada a erguer grades que separam os ‘sortudos’ dos ‘azarados’ e a debochar do sofrimento alheio, e ainda uma piada mortal, pois infelizmente os risos frenéticos ecoaram na cabeça de quem perdeu contato com a realidade após tanto escutá-los"[19].

Já o Filmmelier apontou as semelhanças com o contexto histórico de Taxi Driver. "Nesse contexto, temos um estudo de personagem quase puro, em uma atuação impecável de Joaquin Phoenix". O serviço de recomendação de filmes concluí: "Por tudo isso, a história é dura, impactante, chocante, formando uma quase perfeita combinação de cinema de arte com blockbuster baseado em HQ"[20].

Classificação no Brasil e em Portugal

No Brasil e em Portugal, o filme estreou nos cinemas no mesmo dia (3 de outubro de 2019), mas teve diferenças quanto à classificação. No Brasil, o filme foi classificado para maiores de 16 anos e tem a sua apresentação com dublagem brasileira. Já em Portugal, a classificação foi para maiores de 14 anos e é apresentado na versão original com legendas.[21][22]

Notas

  1. Porém elementos do próprio filme sugerem que, na verdade, Thomas Wayne pode ter usado sua influência para falsificar os papeis da adoção e internar Penny no manicômio para esconder o romance entre eles.[7]

Referências

  1. «Warner Bros. Shifts DC Strategy Amid Executive Change-Up» (em inglês). The Hollywood Reporter. 13 de junho de 2018. Consultado em 6 de outubro de 2019 
  2. «Warner Bros. Laughing All The Way To The Bank With 'Joker': $93.5M-$95M+ Debut Reps Records For October, Todd Phillips, Joaquin Phoenix & Robert De Niro» (em inglês). Deadline Hollywood. 6 de outubro de 2019. Consultado em 6 de outubro de 2019 
  3. «'Joker' Box Office» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 20 de novembro de 2019 
  4. «Sugestão Filmmelier: Guia para assistir aos filmes do Batman». Filmmelier. Consultado em 12 de outubro de 2019 
  5. «"Coringa" conquista Leão de Ouro no Festival de Cinema de Veneza». G1. 7 de setembro de 2019. Consultado em 9 de setembro de 2019 
  6. «Why 'Joker' became one of the most divisive movies of the year». Washington Post. 3 de outubro de 2019. Consultado em 6 de outubro de 2019 
  7. Vejvoda, Jim (5 de outubro de 2019). «Joker: Thomas Wayne Actor Addresses That Theory About Arthur Fleck's Past». IGN. Consultado em 6 de outubro de 2019 
  8. «Production is Underway on Warner Bros. Pictures' "Joker"». Business Wire. 17 de setembro de 2018. Consultado em 29 de setembro de 2018 
  9. «Martin Scorsese is making a 'gritty and grounded' Joker movie with Todd Phillips - BBC Newsbeat». BBC Newsbeat (em inglês). 23 de agosto de 2017. Consultado em 19 de julho de 2018 
  10. Kroll, Justin (5 de junho de 2018). «Jared Leto's Joker Is Getting His Own Movie (EXCLUSIVE)». Variety (em inglês) 
  11. «Joaquin Phoenix interpretará o Coringa em filme solo sobre o vilão». Correio Braziliense. 11 de julho de 2018 
  12. «EXCLUSIVE: Character Details for the Joaquin Phoenix 'JOKER' Film - That Hashtag Show». That Hashtag Show (em inglês). 18 de junho de 2018 
  13. «Descrição de 8 personagens para filme sobre origem de Joker». IGN Portugal. 19 de junho de 2018 
  14. Hughes, Mark (31 de agosto de 2019). «'Review: 'Joker' Is One Of The Best Films Of 2019». Forbes (em inglês). Consultado em 2 de outubro de 2019 
  15. Peter Travers (3 outubro 2019). «Joaquin Phoenix e i dolori del giovane 'Joker'». Rolling Stone. Consultado em 13 outubro 2019 
  16. Vejvoda, Jim. «Joker Review». IGN. Consultado em 1 de setembro de 2019 
  17. Brooks, Xan. «Joker review – Joaquin Phoenix's villain has last laugh in twisted tale». The Guardian. Consultado em 1 de setembro de 2019 
  18. Joker (2019), consultado em 4 de outubro de 2019 
  19. «Coringa». Cinema com Crítica. Consultado em 4 de outubro de 2019 
  20. «Sugestão Filmmelier: Coringa». Filmmelier. Consultado em 12 de outubro de 2019 
  21. «Coringa ganha classificação para maiores de 16 anos no Brasil». entretenimento.uol.com.br. Consultado em 6 de outubro de 2019 
  22. componto.com. «Joker». Cinemas Castello Lopes. Consultado em 6 de outubro de 2019 

Ligações externas