Abrir menu principal
Jon Moss
JonMoss2011.jpg
Moss juntou-se a Bob Weston para a sessão de blues, 'Spring Heeled Jack'.
Informação geral
Nascimento 11 de setembro de 1957
Local de nascimento Londres, Inglaterra
 Reino Unido
Gênero(s) Punk Rock
New Wave
New Romantic
Pop Rock
Ocupação(ões) Baterista
Instrumento(s) bateria, percussão
Período em atividade 1976 - hoje
Afiliação(ões) Culture Club
Página oficial www.culture-club.co.uk

Jon Moss (nasceu Jonathan Aubrey Moss) é um baterista Inglês, mais conhecido como membro do grupo Culture Club. Ele também tocou em outras bandas, incluindo : London, The Nips, The Damned e Adam and The Ants.[1]

BiografiaEditar

Moss nasceu na "Clapham Jewish Boys Home" em Wandsworth, sul de Londres, e foi adotado aos seis meses por Lionel Joseph Moss (n.1927, m.1999)[2] e Rosetta Audrey Moss (n.1929), um casal de classe média alta, descendentes de judeus. Seu pai era proprietário de uma loja de roupas chamada Alkit, localizada na Cambridge Circus.[3][4] Jon cresceu em Hampstead e frequentou excelentes colégios, entre eles Arnold House School (1962-70) e Highgate School (1970-75).

A música foi um importante hobby na sua infância, ele costumava tocar conhecidas canções no piano da família. Quando ele estava com treze anos, começou a tocar bateria, seu irmão mais velho, David tinha uma bateria Wayward, a qual ele pegava emprestado.[5]

Enquanto estudava no Highgate, ele desenvolveu fascinção por esportes, em especial, boxe, mas não queria isso profissionalmente. Foi também neste colégio que ele formou sua primeira banda, denominada Pig Williams, com seu amigo Nick Feldman (Feldman que mais tarde se tornaria membro da banda Wang Chung, que teve dois sucessos no Top 10 hits nos EUA). Juntos, eles realizaram várias permoformances em eventos da escola. Antes de iniciar a carreira musical, Jon trabalhou na loja de seu pai, como vendedor de bolos e como engenheiro de som nos estúdios Marquee. Ele considerava ir para a faculdade perca de tempo, embora tenha considerado brevemente a ideia de estudar Grego em Cambridge.[6]

CarreiraEditar

Os Primórdios (1976–80)Editar

Juntamente com seu amigo Riff Regan, Moss entrou para a banda punk London,[7][8][9] em 1976, depois de tentar ser baterista do The Clash, mais tarde Jon disse: "a mistura de personalidades não funcionou; as atitudes deles eram muito diferente da minhas".[9] Eles lançaram um single intitulado "Everyone's a Winner", administrado por Simon Napier-Bell e, eventualmente, gravaram dois singles, um EP com 4 faixas e um álbum para MCA Records em 1977.[10] Em seguida, ele teve a honra de sair em turnê com a estabelecida banda punk The Stranglers e eles fecharam um contrato de gravação.

A decadência estava se alastrando pelo punk, e a banda London estava perdendo o humor que os caracterizava. Ele, então recebeu a proposta de tocar no grupo de rock gótico, The Damned, substituindo Rat Scabies. A decisão final para juntar-se a eles veio quando Moss sofreu um acidente de carro, na véspera do Ano Novo de 1977, causando uma fratura no nariz e diversos ferimentos na sua face, que necessitaram de 250 pontos e uma semana de estadia hospitalar.[5][11]

Moss tocou brevemente com Adam and The Ants nas faixas "Cartrouble - Part II" e o lado B "Kick", antes deles explodirem comercialmente.

Culture Club - Início & Separação (1981–86)Editar

Alguns anos mais tarde, Jon foi avisado por um amigo que Boy George estava a procura de baterista para sua banda, originalmente chamada Sex Gang Children. Moss foi quem sugeriu a mudança do nome do grupo para Culture Club, em referência às diversas origens étnicas dos membros.

Em 1985, ele produziu algumas músicas para Woyeyeh, banda de seu flerte na época, Sheila.[12]

Outros trabalhos & Reunião do Culture Club (1987–02)Editar

Logo após a separação do Culture Club, Moss lançou uma single com o grupo Heartbeat UK, intitulado "Jump To It", em que ele também produziu.

Em 1989, sob o nome de Rubberman, ele lançou uma faixa de acid house instrumental.Boy George usou essa música como fundo para criar a música "After The Love", que foi lançada como um single sobre o nome de Jesus Loves You em 1989. Ele também estava envolvido mais tarde em outro grupo, Promised Land, por volta de 1991-1992, com Nick Feldman. Eles lançaram alguns singles ("Something In The Air" e "Circle in the Square") e um álbum auto-intitulado.

Moss fez parte breve reunião do Culture Club entre 1998–2002.

Projetos Lado B e Sociais (2003–10)Editar

Ele também participou uma banda punk chamada Fassbender entre 2003-05. Moss têm atualmente trabalhado com as bandas DanMingo e Dirth. Ele também já tocou e gravou com o cantor e compositor londrino, Anca.

Em julho de 2005, Moss tocou bateria no single "People I Don't Know Are Trying to Kill Me",de um projeto de caridade criado pelo jornalista Neil McCormick, para ajudar as famílias das vítimas dos atentados terroristas em Londres.[13]

Em 2006, Moss, Mikey Craig e Phil Pickett, lançaram um novo projeto "Culture Club Reborn" com Sam Butcher nos vocais (devido a recusa de Boy George em participar do grupo).[14] Uma turnê pelo Reino Unido foi anunciada para dezembro do mesmo ano, mas foi adiada para dar tempo aos integrantes de concluir a gravação de seu álbum. Sem declarações oficiais à imprensa, em 2007, o empresario deles, Tony Gordon, disse que o projeto estava "em espera", em seguida, Moss afirmou que o projeto foi arquivado.[15]

Moss foi entrevistado no Village Voice Hampstead sobre a sua infância e carreira em 2009.

Culture Club - O Retorno (2011-Presente)Editar

Jon Moss está envolvido com a reunião do Culture Club, incluindo inicialmente a gravação de um novo álbum e uma turnê mundial. O grupo fez dois concertos em Dubai (29 de dezembro de 2011) e Sydney (31 de dezembro de 2011), no qual Moss não compareceu por estar debilitado nos dias da ocasião por conta de uma cirurgia de hérnia.[16] Apesar dos rumores de que o projeto havia sido arquivado, Boy George disse em uma entrevista, transmitida em março 2012 pela rádio BBC 5, que o novo álbum da banda será lançado em 2013, mas não mencionou nada sobre a turnê.[17]

Além do Culture Club, Jon esteve percussionando com o Mad Dog Bites, ao lado de Martin French (vocal), Godfrey Velha (gaita), Peter Noone (baixo) e Conrad Blakemore (guitarra).[18] Bob Weston também foi um membro do grupo até sua morte em janeiro de 2012.

Moss também se juntou e cantou com o Rock Choir em março de 2013, no Shopping Center Whiteleys, ajudando-os a angariar fundos para o Comic Relief - Red Nose Day '13.[19]

Vida PessoalEditar

Jon Moss tem três filhos com sua ex-esposa Barbara Savage.[20][21]

Moss teve um relacionamento com Boy George durante o auge do Culture Club, mas ela não era conhecida na época. Sua relação acabou em 1986; é mostrada em Worried About the Boy, um filme dramático transmitido pela BBC2.[22]

Referências

  1. «The Nipple Erectors - Shannne Bradley Interview». Punk77.co.uk. 26 de agosto de 2001. Consultado em 6 de outubro de 2018 
  2. «Jonathan Aubrey Moss - Ancestry.com». Search.ancestry.com. Consultado em 17 de junho de 2013 
  3. Village, Hampstead (13 de maio de 2009). «Hampstead Village Voice Blog..Blagg...whatever you fancy!: May 2009». Hampsteadvillagevoice.blogspot.com. Consultado em 12 de dezembro de 2018 
  4. «Fanny COHEN nee MOSS London». Curiousfox.com. Consultado em 12 de dezembro de 2018 
  5. a b [1][ligação inativa]
  6. «Official Culture Club Website». Culture-club.co.uk. Consultado em 12 de dezembro de 2018 
  7. allmusic.com biography on London
  8. Rimmer, Dave (1985) "Like Punk Never Happened," Faber and Faber, ISBN 978-0-571-13739-8, p. 40-42
  9. a b Kasper de Graaf & Malcolm Garrett (1983) "When Cameras Go Crazy - Culture Club," Virgin Books, ISBN 0-907080-85-5, p. 62
  10. Napier-Bell, Simon (2001) "Black Vinyl White Powder," Ebury Press, ISBN 978-0-09-186992-2, p. 163
  11. «Chapter 2: The Bubble Bursts». Personal.umich.edu. 24 de setembro de 1977. Consultado em 12 de dezembro de 2018 
  12. «JON MOSS | Shows + Photos + Biography + More | Portland Show-Guide». Pc-pdx.com. Consultado em 12 de dezembro de 2018 
  13. "Bono told me: 'Your song needs to be heard now'". Daily Telegraph (19 de Julho de 2005)
  14. Culture Club#Reuniões
  15. «Boy George's ex-bandmates slam singer». Usatoday.Com. 2 de novembro de 2006. Consultado em 12 de dezembro de 2018 
  16. «2012 ➤ Moss misses Culture Club's new dawn in Australia | ➢➢ Shapers of the 80s ➣➣». Shapersofthe80s.com. 2 de janeiro de 2012. Consultado em 12 de dezembro de 2018 
  17. «Boy George gets black eye in nightclub attack». Gay Star News. 5 de abril de 2012. Consultado em 12 de dezembro de 2018 
  18. «Mad Dog Bites - Talking 'Bout You - Hampstead Xmas Festival 2012». YouTube. 5 de janeiro de 2013. Consultado em 12 de dezembro de 2018 
  19. «Rock Choir and Christina support Red Nose Day!». Christinalaroque.com. 11 de março de 2013. Consultado em 12 de dezembro de 2018. Arquivado do original em 12 de dezembro de 2018 
  20. «Did you really want to hurt each other? - Independent.ie». Independent.ie (em inglês). Consultado em 6 de outubro de 2018 
  21. Martin, Gavin (12 de junho de 2014). «Boy George's Culture Club finally reunited after 15 years split». mirror. Consultado em 6 de outubro de 2018 
  22. «Worried About the Boy (TV Movie 2010)». Consultado em 6 de outubro de 2018 

Ligações externasEditar