Abrir menu principal

Jonathas Serrano

professor e pedagogo brasileiro
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde janeiro de 2012). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Jonathas Serrano
Nome nativo Jônatas Arcanjo da Silveira Serrano
Nascimento 6 de maio de 1885
Rio de Janeiro
Morte 17 de outubro de 1944 (59 anos)
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Progenitores Pai:Frederico Serrano
Alma mater Colégio Pedro II
Ocupação professor
Empregador Colégio Pedro II

Jonathas Serrano (Rio de Janeiro, 6 de maio de 1885 - Rio de Janeiro, 17 de outubro de 1944) foi um professor e pedagogo brasileiro.

BiografiaEditar

Filho do capitão-de-mar-e-guerra Frederico Guilherme de Souza Serrano, senador da República pelo estado de Pernambuco e de sua esposa, Ignez da Silveira Serrano.

Tendo estudado no Colégio Pedro II, formou-se em Direito.

Foi membro e participou da Diretoria do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, além de ter exercido o magistério de História, principalmente no Colégio Pedro II e na Escola Normal do antigo Distrito Federal.

A sua atuação pautou-se na busca da conciliação entre os princípios fundamentais da fé católica e as novas idéias da Pedagogia, conforme expôs em sua obra "Escola Nova" (1932), fruto de suas vivências no magistério naquelas instituições.

Foi membro do Centro Dom Vital do Rio de Janeiro tendo escrito diversos artigos na Revista "A Ordem" publicado pelo mesmo Centro.

Publicou o artigo "O Clero e a República" (In CARDOSO, Vicente Licínio (Org.). À margem da história da República. Recife: Fundação Joaquim Nabuco; Editora Massangana, 1990. pp. 69-77) no qual discorre sobre a relação entre a Igreja Católica e o emergente Estado Republicano.

ObrasEditar

  • Coração (1913);
  • História do Brasil (1931);
  • Júlio Maria (1941)