Abrir menu principal
Jorge Roberto Silveira
Carlos Jorge Roberto Silveira (Foto: Ipkeez)
Prefeito de Niterói Flag of Niterói.svg
Período 1 de janeiro de 1989
até 31 de dezembro de 1992

(1º período)
1 de janeiro de 1997
até 31 de dezembro de 2000 (2º período)
1 de janeiro de 2009
até 31 de dezembro de 2012 (3° período)

Dados pessoais
Nascimento 9 de setembro de 1952 (67 anos)
Niterói
Partido PDT

Jorge Roberto Saad Silveira (Niterói, 9 de setembro de 1952) é um político brasileiro.

BiografiaEditar

Filho do ex-governador do Rio de Janeiro, Roberto Silveira e sobrinho do também ex-governador Badger da Silveira. Foi deputado estadual (1979-1983) pelo MDB, e (1983-1987) eleito pelo PTB, depois aderindo ao PDT. Foi Secretário Estadual de Esporte e Lazer, durante o primeiro governo de Leonel Brizola, e prefeito de Niterói por quatro mandatos (1989-1992, 1997-2000, 2001-2002 e 2009-2012). Em 1992 conseguiu eleger o sucessor João Sampaio. Em 2002 foi derrotado por Rosinha Garotinho na eleição para Governador. Contudo, se aliou a ela e seu marido, Anthony Garotinho, para promover a candidatura de João Sampaio em 2004, que foi derrotado no segundo turno pelo candidato do PT, o então prefeito Godofredo Pinto, vice da chapa de Jorge em 2000.

Em sua gestão, aconteceram grandes marcos municipais, como a construção do Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC), o Caminho Niemeyer, o Terminal Rodoviário João Goulart e as unidades do Médico de Família, modelo copiado em diversas cidades do mundo. Outro grande marco foi que Niterói passou a ser a melhor cidade em qualidade de vida do Estado do Rio e a 4ª do Brasil.

Candidatou-se a senador em 1994 e a governador do Rio de Janeiro em 2002, ficando em terceiro lugar (17% dos votos válidos) e, ao seu candidatar, deixou o cargo de prefeito para seu vice na época, Godofredo Pinto.

Foi eleito prefeito de Niterói novamente nas Eleições municipais de 2008 em primeiro turno, com 60,80% dos votos válidos, totalizando 168.465 votos.[1]

É membro do diretório nacional do PDT[2].

Polêmica do BumbaEditar

Em abril de 2010, o Morro do Bumba, em Niterói, sofreu um forte deslizamento, provocado pelas fortes chuvas quea atingiram o Estado. Cerca de 50 pessoas morreram e centenas ficaram desabrigadas[3]. Após a demora em atender a população, o ex-secretário municipal de Integração Comunitária de Niterói João Medeiros acusou o prefeito - além de membros da sua equipe - de terem sido omissos[4]. Medeiros afirmou que Jorge Roberto não teria dado atenção a avisos sobre o estado em que se encontravam as encostas dos morros do Viçoso Jardim, área em que se situa o Morro do Bumba.

A Universidade Federal Fluminense (UFF), situada em Niterói, teria feito ainda dois estudos sobre a área, indicando os riscos de desabamento[5]. Posteriormente, o Reitor da UFF, Roberto Salles, teria afirmado, em entrevista coletiva dada no dia 14 de abril de 2010, que nenhum dos estudos elaborados pela UFF tratava "especificamente" do Morro do Bumba[6].


Referências

Ver tambémEditar

Referências

Precedido por
Waldenir Bragança
Prefeito de Niterói
19891993
Sucedido por
João Sampaio
Precedido por
João Sampaio
Prefeito de Niterói
19972002
Sucedido por
Godofredo Pinto
Precedido por
Godofredo Pinto
Prefeito de Niterói
20092012
Sucedido por
Rodrigo Neves
  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.