Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde maio de 2015). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Jorge
Rei da Saxônia
Reinado 19 de junho de 1902
a 15 de outubro de 1904
Antecessor(a) Alberto
Sucessor(a) Frederico Augusto III
 
Esposa Maria Ana de Portugal
Descendência Matilde da Saxônia
Frederico Augusto III da Saxônia
Maria Josefa da Saxônia
João Jorge da Saxônia
Maximiliano da Saxônia
Alberto da Saxônia
Casa Wettin
Nome completo
Frederico Augusto Jorge Luís Guilherme Maximiliano Carlos Maria Nepomuceno Batista Xavier Ciriaco Romano
Nascimento 8 de agosto de 1832
  Dresden, Saxônia
Morte 15 de outubro de 1904 (72 anos)
  Dresden, Saxônia, Império Alemão
Enterro Hofkirche, Dresden, Alemanha
Pai João da Saxônia
Mãe Amélia Augusta da Baviera
Religião Catolicismo

Jorge (Dresden, 8 de agosto de 1832 – Dresden, 15 de outubro de 1904) foi o Rei da Saxônia de 1902 até sua morte. Era o terceiro filho do rei João e sua esposa Amélia Augusta da Baviera, ascendendo ao trono após a morte de seu irmão Alberto.

BiografiaEditar

Nascido em Dresden, a capital da Saxônia, Jorge era o segundo filho do rei João da Saxónia e de sua esposa, a princesa Amélia Augusta da Baviera, filha de Maximiliano I.

No dia 11 de maio de 1859, no Palácio de Belém, ele desposou a infanta D. Maria Ana de Bragança, a segunda filha da rainha D. Maria II de Portugal e de seu consorte, Fernando II, de quem era parente distante.

Jorge serviu, sob o comando de seu irmão mais velho, Alberto, na Guerra Austro-prussiana de 1866 e na Guerra Franco-prussiana. O príncipe era um Generalfeldmarschall antes de sua ascensão. Quando ficou claro que o rei Alberto e sua esposa, a rainha Carolina, não teriam filhos, Jorge foi nomeado o herdeiro presuntivo do trono.

Sucedeu Alberto como rei da Saxônia em 19 de junho de 1902. Seu reinado durou apenas dois anos.

Jorge morreu em seu castelo em Pillnitz, sendo sucedido por seu filho mais velho, Frederico Augusto III.

DescendênciaEditar

Ele e sua esposa tiveram oito filhos, dos quais seis sobreviveram à infância:

Ver tambémEditar