Abrir menu principal
José Campos de Figueiredo
Pseudónimo(s) Paulo Prates
Nascimento 6 de maio de 1899
Cernache, Coimbra, Portugal Portugal
Morte 28 de novembro de 1965 (66 anos)
Coimbra, Portugal Portugal
Nacionalidade portuguesa Portugal
Ocupação Poeta, ensaísta e dramaturgo
Prémios Prémio Antero de Quental (1942)

Prémio Ricardo Malheiros (1957) com Obed

Magnum opus Obed

José Campos de Figueiredo (Cernache, Coimbra, Portugal 6 de Maio de 1899Coimbra,Portugal, 28 de Novembro de 1965) foi um poeta, ensaísta e dramaturgo português.[1][2] O poeta utilizou como pseudónimo o nome Paulo Prates.[2]

Índice

BiografiaEditar

José Campos de Figueiredo nasceu a 6 de Maio de 1899 em Cernache, concelho de Coimbra.[1]

Campos de Figueiredo foi director da revista Conímbriga [3] [1][2] e da revista Tríptico,[1][2] tendo ainda colaborado na Gazeta de Coimbra,[2] no Instituto de Coimbra,[2] no Diário de Coimbra[2], na revista de poesia Altura (1945).[4] e ainda na revista Prisma [5] (1936-1941).

ObrasEditar

Segundo o escritor e poeta David Mourão-Ferreira a obra de Campos de Figueiredo situa-se "muito à margem de escolas literárias, indiferente a seus tabus, ídolos e superstições".[2]

José Campos de Figueiredo faleceu em Coimbra, a 28 de Novembro de 1965.[1]

Obras literáriasEditar

PoesiaEditar

  • 1916 - Carta do desterro
  • 1922 - Jardim fechado
  • 1934 - Poemas do instante e do eterno
  • 1939 - Reino de Deus
  • 1942 - Navio na montanha
  • 1947 - Obed
  • 1950 - Poesie
  • 1952 - Caim
  • 1959 - Canções do figueiral
  • 1962 - Santa Luzia
  • 1963 - O necessário encontro
  • 1963 - Augúrio do Infante

BiografiasEditar

  • 1943 - Biografia literária de Manuel da Silva Gaio

TeatroEditar

  • 1942 O primeiro milagre de Jesus

EnsaioEditar

  • 1956 - A actual poesia portuguesa
  • 1958 - Cancioneiro do amor,imagem do dia

Prémios literáriosEditar

Referências

  1. a b c d e f g Grande Livro dos Portugueses ISBN 972-42-0143-0
  2. a b c d e f g h Grande Enciclopédia Universal (vol. 9) ISBN 84-96330-09-5
  3. Jorge Mangorrinha (1 de março de 2016). «Ficha histórica: Conímbriga : revista mensal de arte, letras, sciências e crítica (1923)» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 9 de fevereiro de 2018 
  4. Daniel Pires (1999). «Ficha histórica: Altura: cadernos de poesia(1945).» (pdf). Dicionário da Imprensa Periódica Literária Portuguesa do Século XX (1941-1974) volume II, 1º tomo, (A-P), Lisboa, Grifo. Hemeroteca Municipal de Lisboa. p. 46. Consultado em 28 de Abril de 2014 
  5. Alda Anastácio (24 de fevereiro de 2018). «Ficha histórica:Prisma : revista trimensal de Filosofia, Ciência e Arte (1936-1941)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 13 de julho de 2018 


  Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.