José Dumont
José Dumont em 2006, na festa de lançamento de Cidadão Brasileiro.
Outros nomes Zé Dumont
Nascimento 1 de julho de 1950 (69 anos)
Bananeiras, PB
Nacionalidade brasileiro
Ocupação ator
Período de atividade 1976–presente
Principais trabalhos Deraldo/Severino, em O Homem Que Virou Suco

Severino, em Morte e Vida Severina

Tenente Zé Rufino, em Lampião e Maria Bonita

Lambusca, em O Baiano Fantasma

Miranda, em 2 Filhos de Francisco

Prêmios Grande Otelo de Melhor Ator Coadjuvante
2007 - 2 Filhos de Francisco

José Dumont (Bananeiras, 1 de julho de 1950) é um ator brasileiro de televisão, cinema e teatro.[1]

Em 2005, José Dumont ganhou biografia (José Dumont - Do Cordel às Telas, de Klecius Henrique), lançada no festival de cinema de Gramado (RS). O livro revela que o ator paraibano aprendeu a ler com livretos de cordel e que tem sobrenome afrancesado por um "capricho" de cartório: seu pai se chamava Severino do Monte.

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Título Personagem Nota
2020 Nos Tempos do Imperador Coronel Eudoro[2]
2019 Segunda Chamada Sílvio Alves Oliveira Temporada 1
2018 Onde Nascem os Fortes Tião das Cacimbas
2017 Sob Pressão Valdo Cruz Episódio: "5 de setembro"
2016 Velho Chico Zé Pirangueiro[3]
2015 I Love Paraisópolis Expedito Rufino[4]
2014 Milagres de Jesus Job Episódio: "O Leproso de Genesaré"
2013 Dona Xepa Esmeraldino Losano / Rubinato
2012 O Milagre dos Pássaros Coronel Lindolfo Ezequiel Caxias[5] Especial de fim de ano
Fora de Controle Moacir Alves (Macieiro)
2010 Ribeirão do Tempo Romeu Fulgêncio
2008 Os Mutantes: Caminhos do Coração Teófilo Magalhães (Téo)
2007 Caminhos do Coração
Luz do Sol Fausto Matias
2006 Cidadão Brasileiro Benvindo Ferraz
2005 América Carlos Manuel de Andrade (Bóia)
1999 Terra Nostra Ronaldo Batista[6]
1997 Mandacaru Terto Paulo Munhoz (Teco)
1995 Tocaia Grande Nero Godoy (Né Cachorrão)
1993 Guerra sem Fim Fernando (Penteado)
1991 Amazônia Raimundo
1990 A História de Ana Raio e Zé Trovão Manoel Pereira (Mané Coxo)
Rosa dos Rumos Antenor
Pantanal Gilberto Marruá (Gil)
1988 Olho por Olho Dr. Eurípedes Peçanha
1987 Carmem Aluísio
1985 Grande Sertão: Veredas José Mello de Jesus (Zé Bebelo)
De Quina pra Lua Cróvis / Peixoto
1984 Corpo a Corpo Darcy
Padre Cícero Governador Franco Rabelo
1983 Fernando da Gata Fernando da Gata
Bandidos da Falange Valdir
1982 Lampião e Maria Bonita Tenente Zé Rufino
1981 Morte e Vida Severina Severino de Jesus de Oliveira
1979 Carga Pesada Caminhoneiro

CinemaEditar

Prêmios e indicaçõesEditar

Troféu Candango, do Festival de Brasília
1998: Melhor ator, por Kenoma
1985: Melhor ator, por A hora da estrela
1980: Melhor ator, por O homem que virou suco
Kikito de Ouro, do Festival de Gramado
1984: Melhor ator, por O baiano fantasma
1981: Melhor ator, por O homem que virou suco
1980: Melhor ator, por Gaijin — os caminhos da liberdade
Festival de Havana
1980: Melhor ator, por O baiano fantasma
Festival do Cinema Brasileiro de Miami
1999: Melhor ator, por Kenoma
Troféu APCA
1999: Melhor ator, por Kenoma

Referências

  1. cinedica.com.br (Data desconhecida). «José Dumont». Consultado em 4 de Junho de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. Patrícia Kogut (15 de novembro de 2019). «José Dumont será um coronel em 'Nos tempos do imperador'». O Globo. Consultado em 15 de novembro de 2019 
  3. «Marcélia Cartaxo fala sobre a novela "Velho Chico" e o cinema na Paraíba». Consultado em 2 de março de 2016. Arquivado do original em 4 de março de 2016 
  4. Globo define grande parte do elenco de "I Love Paraisópolis"; veja nomes
  5. http://rederecord.r7.com/2012/12/14/traicao-orgulho-e-amor-e-o-tema-do-telefilme-o-milagre-dos-passaros/
  6. [1]

Ligações externasEditar

Precedido por
Otávio Augusto
por Muito Prazer
Troféu Candango de Melhor Ator
por O Homem que Virou Suco

1980
Sucedido por
Edson Celulari
por Asa Branca - Um Sonho Brasileiro
Precedido por
Rudi Lagemann
por Me Beija
Troféu Candango de Melhor Ator
por A Hora da Estrela

1985
Sucedido por
Carlos Gregório
por Baixo Gávea
Precedido por
Ernesto Piccolo
por Como Ser Solteiro
& Marcos Palmeira
por Anahy de las Misiones
Troféu Candango de Melhor Ator
por Kenoma

1998
Sucedido por
Everaldo Pontes
por São Jerônimo
  Este artigo sobre um ator ou atriz de cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.