José Joaquín de Herrera

Disambig grey.svg Nota: Se procura por pelo município homônimo, veja José Joaquín de Herrera (município).

José Joaquín Antonio Florencio de Herrera y Ricardos (Jalapa, 1792 - Tacubaya, 10 de Fevereiro de 1854) foi um político e militar mexicano.[1] Ocupou o cargo de presidente do México em três ocasiões (1844, 1844-1845 e 1848-1851).[1][2][3]

José Joaquín de Herrera
Nascimento 23 de fevereiro de 1792
Perote (cidade)
Morte 10 de fevereiro de 1854 (61 anos)
Tacubaya
Cidadania México
Ocupação político, militar,

A partir de 1810 participa em várias acções militares contra os insurgentes independentistas. Após um ano de retiro da actividade militar, regressa a esta mesma actividade em 1821 em apoio ao plano de Iguala, sendo nomeado general no Exército Trigarante. Mais tarde seria detido por conspirar contra Agustín de Iturbide. Após a resignação deste, passa a fazer parte do congresso. Em 1833 Antonio López de Santa Anna nomeia-o ministro da guerra. Em 1844 é nomeado presidente do supremo tribunal, razão pela qual ocupa interinamente a presidência por alguns dias após a demissão de Santa Anna, a 12 de Setembro.[1] Cede o lugar ao presidente provisional Valentín Canalizo a 21 de Setembro mas este é deposto pouco tempo depois por uma revolta militar e Herrera volta assumir a presidência, desta vez como presidente eleito.[1] Durante este segundo mandato, Santa Anna, que se havia revoltado, é detido. Além disso, começam os problemas relativos à situação do Texas.[1] Herrera era partidário do reconhecimento da independência do Texas e esta posição trouxe-lhe grande impopularidade. Após uma rebelião falhada em Junho de 1845, em 14 de Dezembro o comandante das tropas destacadas no Texas, Mariano Paredes y Arrillaga pronunciou-se contra o governo sendo apoiado pelo general Gabriel Valencia comandante da guarnição militar da capital, levando assim à demissão de Herrera.

Durante a guerra Mexicano-Americana Herrera serviu sob o comando de Santa Anna e após a assinatura do tratado de Guadalupe Hidalgo foi eleito presidente pelo congresso, tendo assumido o cargo depois da retirada das tropas dos Estados Unidos.

No dia 8 de Janeiro de 1851 o congresso elegeu Mariano Arista presidente e a 15 de Janeiro Herrera cedeu o lugar ao seu sucessor, naquela que foi a primeira transição de governo da história do México feita de acordo com a constituição e sem uma revolução.

Referências

  1. a b c d e Orozco, Fernando (2004). Gobernantes de Mexico (em espanhol). Cidade do México: Panorama Editorial. pp. 266, 270–271 
  2. Gómez, Juana Vázquez (1997). Dictionary of Mexican Rulers, 1325-1997 (em inglês). Westport: Greenwood Publishing Group. pp. 163–164 
  3. Tucker, Spencer; Arnold, James R.; Wiener, Roberta; Pierpaoli (Jr.), Paul G.; Cutrer, Thomas W.; Santoni, Pedro (2013). The Encyclopedia of the Mexican-American War: A Political, Social, and Military History (em inglês). 1. Santa Bárbara: ABC-CLIO. p. 300 

Precedido por
Antonio López de Santa Anna
Presidente do México (interino)
12 de Setembro a 21 de Setembro de 1844
Sucedido por
Valentín Canalizo
Precedido por
Valentín Canalizo
Presidente do México
7 de Dezembro de 1844 - 30 de Dezembro de 1845
Sucedido por
Gabriel Valencia
Precedido por
Manuel de la Peña y Peña
Presidente do México
3 de Junho de 1848 - 15 de Janeiro de 1851
Sucedido por
Mariano Arista