Abrir menu principal

José Jorge de Vasconcelos Lima

José Jorge de Vasconcelos Lima (Recife, 18 de novembro de 1944) é um político brasileiro. Casado com Maria do Socorro G. Vasconcelos Lima.[1]

José Jorge
José Jorge
Foto:Elza Fiúza/ABr
Ministro do Tribunal de Contas da União
Mandato: 3 de fevereiro de 2009
até 18 de novembro 2014
Nomeação por: Luiz Inácio Lula da Silva
Antecessor(a): Guilherme Palmeira
Sucessor(a): Vital do Rêgo Filho
Senador de Pernambuco
Mandato: 1 de fevereiro de 1999
até 31 de janeiro de 2007
Deputado federal por Pernambuco
Mandato: 1 de fevereiro de 1983
até 31 de janeiro de 1999
(4 mandatos consecutivos)
Dados pessoais
Nascimento: 18 de novembro de 1944 (75 anos)
Recife, PE
Cônjuge: Maria do Socorro G. Vasconcelos Lima
Alma mater: Universidade Federal de Pernambuco
Universidade Católica de Pernambuco

AcadêmicoEditar

Formou-se em engenharia mecânica pela Universidade Federal de Pernambuco (1967) e em economia pela Universidade Católica (1968). Mais tarde tornou-se professor de ambas as universidades. Pós-graduado em Estatística pela Universidade de Madri, Espanha (1972). Mestre em Ciências pela COPPE - Universidade Federal do Rio de Janeiro (1971). Foi secretário de Educação e Cultura entre 1975 e 1979, e secretário de Habitação de Pernambuco entre 1979 e 1982.

PolíticaEditar

Eleito em 1982 deputado federal pelo PDS, participou do movimento pela redemocratização do país, através das "Diretas Já" e da "Aliança Democrática". Posteriormente fundou o Partido da Frente Liberal (PFL). Reelegeu-se sucessivamente por mais 3 mandatos. Entre 1991 e 1993 ocupou novamente a secretaria de Educação, Cultura e Esportes de Pernambuco. Presidiu a Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Câmara dos Deputados entre 1998 e 1999. Relatou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9394/1996).

Em 1998, foi eleito senador pelo PFL de Pernambuco.

Foi Ministro de Estado de Minas e Energia entre 13 de março de 2001 a 8 de março de 2002 e líder da minoria no senado, entre 4 de maio de 2005 e 2 de maio de 2006[2] em oposição ao governo Lula. Presidiu a Comissão de Infraestrutura do Senado Federal. Relatou a PEC que cria o Fundo de Valorização do ensino Básico e Valorização dos Profissionais de Educação - (FUNDEB).[3]. Relatou também a PEC 29/2000, que resultou na Reforma do Judiciário, através da Emenda Constitucional nº 45/2004.

Eleições 2006Editar

 
José Jorge (à esquerda) durante a formalização da aliança entre PSDB e PFL que o oficializou o candidato à vice-presidência na chapa de Geraldo Alckmin (à direita). Foto:Valter Campanato/ABr

Em 18 de maio de 2006 foi escolhido pelo PFL o candidato à vice-presidência na chapa do tucano Geraldo Alckmin.[4]

TCUEditar

Após o fim de seu mandato no Senado, tornou-se Diretor-Presidente da Companhia Energética de Brasília do Distrito Federal, cargo que ocupou entre 25/01/2007 e 06/01/2009.[5] Em dezembro de 2008 foi indicado pelo Senado a ministro do Tribunal de Contas da União. Disputou a vaga com o senador Leomar Quintanilha e por votação secreta, venceu por 41 a 34 no Senado e 270 a 60 – com 6 abstenções – na Câmara.[6] Nomeado em 19 de janeiro de 2009, foi empossado em 3 de fevereiro, cargo que exerce até aposentar-se compulsoriamente aos completar 70 anos de idade em 18 de novembro de 2014.[7]

Ligações externasEditar

Referências