Abrir menu principal
José Luiz Fiorin
Nascimento 20 de fevereiro de 1942 (77 anos)
Birigui
Nacionalidade Brasil
Ocupação professor e linguista

José Luiz Fiorin (Birigui, 20 de fevereiro de 1942) é um professor, escritor, linguista e pesquisador brasileiro, considerado uma das referências em pragmática, semiótica e análise do discurso,[1][2][3] e um dos linguistas que mais produz conteúdo na atualidade.[4] Leciona no Departamento de Linguística da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.[5]

É um linguista dedicado aos seguintes temas: enunciação,[5] estratégias discursivas, constituição do sentido do discurso e do texto, produção dos discursos sociais verbais.[4]

A obra "Elementos de análise do discurso" é considerada o “manual de manuais”, devido diversas peculiaridades: primeiro manual de semiótica para um público não somente universitário; não se limita no ensino da semiótica, abrange a semântica discursivas lato sensu dentro da teoria do discurso; o nível narrativo é apresentado a serviço do nível discursivo; rejeita as ideias elitistas e superficiais de antologia e enfeite retórico no ensino da língua e literatura; exemplificação é erudita e popular; caráter modelar e prototípico.[6]

Fiorin é considerado também um dos maiores especialistas de seu país em análise do discurso, pragmática e semiótica, com centenas de publicações nessas áreas.[7][8]

Índice

BiografiaEditar

Fiorin é natural de Birigui (São Paulo). É graduado em Letras pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Penápolis (São Paulo, 1970),[3][9] em seguida lecionou em Penápolis, Piacatu, Birigui, Roteiro (ensinou português a imigrantes japoneses), Guaraçaí e São Paulo.[6]

Após ser transferido, por concurso, para São Paulo, defendeu mestrado (1980)[3] e doutorado em lingüística na Universidade de São Paulo (1983).[6][9][10] Fez pós-doutorado na Escola de Estudos Avançados em Ciências Sociais (do francês: "École de Hautes Etudes en Sciences Sociales", Paris, França - 1983-1984)[3] e na Universidade de Bucareste, (Bucareste, Romênia, 1991-1992),[10] onde neste período também lecionou português.[6] Atualmente é Professor Associado do Departamento de Linguística da Universidade de São Paulo.[6][11]

Tem grande participação em órgãos públicos, sendo: ex-representante de Letras e Linguística da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes (1995-1999); ex-membro do Conselho Deliberativo do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq (2000-2004);[5][4][10][11][6] representante da área de Letras e Linguística da Fundação de Apoio à Pesquisa de São Paulo - FAPESP; membro do Conselho deliberativo da Associação Brasileira de Linguística - ABRALIN; membro do Conselho deliberativo do Grupos de Estudos Linguísticos de São Paulo - GEL, e;[4] membro do Conselho Deliberativo da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística - ANPPOLL.[12]

Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Teoria e Análise Lingüística, atuando principalmente nos seguintes temas: enunciação, estratégias discursivas, procedimentos de constituição do sentido do discurso e do texto, produção dos discursos sociais verbais.

Títulos AcadêmicosEditar

  • 1980: mestre em lingüística na Universidade de São Paulo;
  • 1983: doutor em lingüística na Universidade de São Paulo;
  • 1984: doutor PhD e estágio em aperfeiçoamento científico na Escola de Estudos Avançados em Ciências Sociais, (Paris, França);
  • 1992: doutor PhD na Universidade de Bucareste, (Bucareste, Romênia)
  • 1994: livre-docência em Teoria e Análise do Texto, Universidade de São Paulo (São Paulo, Brasil);

PublicaçõesEditar

Além de artigos e capítulos de livros, publicou diversas obras, entre elas:[9][10][13][14]

  • 2017
    • Sémiotique et histoire. NOUVEAUX ACTES SÉMIOTIQUES (EN LIGNE) , v. 120, p. 7-15.
    • Itinerário intelectual de Greimas: o percurso da estrutura. ESTUDOS SEMIÓTICOS (USP) , v. 13, p. 13-18.
    • Uma teoria da enunciação: Benveniste e Greimas. Gragoatá (UFF) , v. 22, p. 970-985.
    • Two concepts of enunciation. SEMIOTICA (ONLINE) , v. 219, p. 257-271.
    • Novos caminhos da Linguística. 1. ed. São Paulo: Contexto, v. 1. 240p.
  • 2016
    • Identidade nacional e exclusão racial. Cadernos de Estudos Linguísticos (UNICAMP) , v. 58, p. 63-75.
    • A propos des concepts de débrayage et d'embrayage: les rapports entre la sémiotique et la linguistique. Nouveaux Actes Sémiotiques (En Ligne) , v. 119, p. 1-16.
    • As astúcias da enunciação. As categorias de pessoa, espaço e tempo. 3. ed. São Paulo: Contexto, v. 1. 318p.[5][11]
    • Introdução ao pensamento de Bakhtin. 2. ed. São Paulo: Contexto, v. 1. 160p.[5]
  • 2015
    • Linguística? Que é isso?. 1/1. ed. São Paulo: Contexto, v. 1. 206p.
    • Argumentação. 1. ed. São Paulo: Contexto, v. 1. 272p.;[15][16]
  • 2014
    • Língua, modernidade e tradição. Revista Diversitas , v. 2, p. 61-95.
    • Argumentation and discourse. Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso , v. 9, p. 54-74.
    • Língua e História em Saussure. Matraga (Rio de Janeiro) , v. 21, p. 54-72.
    • Introdução à Lingüística II. Princípios de análise. 5/2. ed. São Paulo: Contexto. v. 1. 264p .
    • Figuras de retórica. 1. ed. São Paulo: Contexto. v. 1. 206p .
    • Elementos de análise do discurso. 15. ed. São Paulo: Contexto/EDUSP. v. 1. 94p .
  • 2013
    • Língua, identidades e fronteiras. Revista Diversitas , v. 1, p. 147-164.
    • Saussure: a invenção da Linguística. 1. ed. São Paulo: Contexto, 2013. v. 1. 174p .
  • 2012
    • Introdução à Lingüística I. Objetos teóricos. 6/2. ed. São Paulo: Contexto, v. 1. 226p .
    • Em busca do sentido: estudos discursivos. 2. ed. São Paulo: Contexto, v. 1. 192p.[5][11]
  • 2011
    • Semiótica e História. Cadernos de Letras da UFF , v. 42, p. 15-34.
    • Linguagem: atividade constitutiva: teoria e poesia. 1. ed. São Paulo: Parábola. v. 1. 184p .
  • 2010
    • Le modèle explicatif de l'autodescription de la culture brésilienne. TEXTURES , v. 21, p. 239-248.
    • L'acord sur l'orthographe: une question de politique linguistique. Synergies Brésil , v. 2010/1, p. 59-68.
    • Língua Portuguesa, identidade nacional e lusofonia. Confluência (Rio de Janeiro) , v. 33/34, p. 53-67.
  • 2009
    • Língua, discurso e política. Alea. Estudos Neolatinos , v. 11, p. 148-165, 2009.
    • O acordo ortográfico: uma questão de política lingüística. Veredas (UFJF. Online) , v. 24, p. 07-19, 2009.
    • A construção da identidade nacional brasileira. Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso , v. 1, p. 115-126, 2009.
  • 2008
    • A internet vai acabar com a língua portuguesa?. Texto Livre , v. 1, p. 1-8.
    • A linguagem politicamente correta. Linguasagem (São Paulo) , v. 1, p. 1-4.
    • Linguagem e interdisciplinaridade. Alea. Estudos Neolatinos , v. 10, p. 29-53.
    • O acordo ortográfico: uma questão de política linguística. Linguasagem (São Paulo) , v. 4, p. 13.
    • Semiótica e paixão. Eutomia (Recife) , v. 2, p. 58-67.
    • A crise da representação e o contrato de veridicção no romance. Revista do GEL (Araraquara) , v. 5, p. 197-218.
    • África no Brasil;[17]
  • 2007
    • Semiótica das paixões: o ressentimento. Alfa (ILCSE/UNESP) , v. 51, p. 9-22.
    • Paixões, afetos, emoções, sentimentos. CASA. Cadernos de Semiótica Aplicada , v. 5, p. 1-15.
    • O sujeito na semiótica narrativa e discursiva. Todas as Letras (São Paulo) , v. 9, p. 24-31.
    • Semiótica e retórica. Gragoatá (UFF) , v. 23, p. 9-26.
    • Internacionalização da produção científica: a publicação de trabalhos de Ciências Humanas e Sociais em periódicos internacionais. RBPG. Revista Brasileira de Pós-Graduação , v. 4, p. 263-281.
    • Sujeito, ética e história. Fragmentum (UFSM) , v. 11, p. 11-37.
    • Para entender o texto: leitura e redação. 22. ed. São Paulo: Ática, 2007. v. 1. 432p .
  • 2006
    • FIORIN, J. L. ; ROSSINI, R. E. ; GUIMARÃES, E. J. ; LOBATO, L. . Análise da área de Lingüística, Letras e Artes. ** ComCiência (UNICAMP) , v. 26, p. 51-65.
    • Enunciação e Semiótica. Letras (Santa Maria) , v. 33, p. 69-97.
    • A criação dos cursos de Letras no Brasil e as primeiras orientações da pesquisa lingüística universitária. Línguas & Letras (UNIOESTE) , v. 7, p. 11-25.
  • 2005
    • Relaciones entre sistemas en el interior de la semiosfera. Entretextos (Granada) , Granada, v. 6, p. 1-35.
  • 2004
    • O ensino da produção textual: a questão da coerência. Práxis (Rolim de Moura) , Cacoal - RO, v. 4, p. 75-92.
    • Lingüística e pedagogia da leitura. Scripta (PUCMG) , Belo Horizonte, v. 7, n.14, p. 107-117.
    • O pathos do enunciatário. Alfa (ILCSE/UNESP) , São Paulo, v. 48, n.2, p. 69-78.
    • O contrato de veridicção no romance. Perfiles Semióticos , Mérida, v. 1, p. 137-152.
    • Semiótica e comunicação. Galáxia (PUCSP) , São Paulo, v. 8, p. 13-30.
    • Gramática e interpretação de textos. 1. ed. São Paulo: Anglo, 2004. v. 1. 248p .
  • 2003
    • O projeto hjelmsleviano e a semiótica francesa. Galáxia (PUCSP) , São Paulo, v. 5, p. 19-52.
    • Revista Alfa: um texto da cultura linguística brasileira. Alfa (ILCSE/UNESP) , São Paulo, v. 46, p. 7-14.
    • Três questões sobre a relação entre expressão e conteúdo. Itinerários (UNESP) , Araraquara, v. 1, p. 77-89.
    • Lições de texto: suplemento do professor. 1. ed. São Paulo: Ática, 2003. v. 1. 88p .
  • 2002
    • Esboço da história do desenvolvimento da Semiótica francesa. Cadernos de Estudos Lingüísticos (UNICAMP) , Campinas, v. 42, p. 131-146.
    • Política lingüística no Brasil. Gragoatá (UFF) , Niterói, v. 9, p. 221-231.
    • Modalização: da língua ao discurso. Alfa (ILCSE/UNESP) , São Paulo, v. 44, p. 171-192.
  • 2000
    • Considerações em torno do projeto de lei de defesa, proteção, promoção e uso do idioma apresentado à Câmara dos Deputados pelo deputado Aldo Rebelo. Boletim da Alab, Porto Alegre, v. 4, p. 62-75.
    • Fruição artística e catarse. Letras, Santa Maria, v. 20, p. 11-38.
    • Considerações em torno do projeto de lei de defesa, proteção, promoção e uso do idioma. ABRALIN (Curitiba) , Fortaleza, v. 25, p. 107-119.
    • Letras e Lingüística no Nordeste: por que e para quê?. Revista do GELNE (UFC) , Fortaleza, v. 2, p. 12-16.
    • A estilística na tradição de Língua Portuguesa e os enfoques discursivos atuais. Caplletra (Valencia) , Barcelona, v. 29, p. 37-52.
    • Sociosemiotica del quotidiano. 1. ed. Turim: Testo & Imagine, 2000. v. 1. 305p .
  • 1999
    • Sendas e veredas da Semiótica narrativa e discursiva. DELTA. Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada , São Paulo, v. 15, n.1, p. 177-207.
    • Para uma história dos manuais de Português: pontos para uma reflexão. Scripta (PUCMG) , Belo Horizonte, v. 2, p. 151-161.
    • Desafios e perspectivas da pesquisa em Letras e Lingüística na construção do Mercosul. ABRALIN (Curitiba) , Fortaleza, v. 24, p. 9-29.
  • 1998
    • Reflexões para o estabelecimento de uma política para as Humanidades. Revista da ANPOLL , São Paulo, v. 4, p. 301-321.
    • Temps: entre la langue et le discours. Linx (Nanterre) , Paris, v. esp., p. 121-148.
    • A contribuição dos programas de pós-graduação em Letras e Lingüística para a melhoria dos cursos de graduação. ABRALIN (Curitiba) , Florianópolis, v. 22, p. 7-19.
  • 1997
    • Teorias do discurso e ensino da leitura e da redação. Gragoatá (UFF) , Niterói, v. 2, p. 5-27.
    • O gosto da gente; o gosto das coisas. Abordagem semiótica. 1. ed. São Paulo: EDUC, 1997. v. 1. 314p.
    • Também é bonito! Sobre o aspecto terminativo do gosto. São Paulo: EDUC. (Tradução).
    • Degustação do vinho e semiotica do gosto. São Paulo: EDUC (Tradução).
    • Diário de um bebedor de cerveja. São Paulo: EDUC (Tradução).
  • 1996
    • A pessoa desdobrada. Alfa. Revista de Lingüística, São Paulo, v. 5, n.39, p. 23-44.
    • Lições de texto: leitura e redação. 1. ed. São Paulo: Ática, 1996. v. 1. 434p.[5]
  • 1995
    • A noção de texto em Semiótica. Organon, Porto Alegre, v. 9, n.23, p. 163-173.
    • Manual de Português. 1. ed. Brasília: FUNAG, 1995. v. 1. 328p .
  • 1994
    • Preconceito e separatismo. Boletim da Associação Brasileira de Lingüística, Salvador, v. 15, p. 217-222.
    • A Pessoa subvertida. Língua e Literatura, São Paulo, v. 21, p. 77-107.
    • Dialogismo, polifonia e intertextualidade. 1. ed. São Paulo: EDUSP, 1994. v. 1.
  • 1992
    • Algumas considerações sobre o medo e a vergonha. Cruzeiro Semiótico, Porto, v. 16, p. 55-63.
    • La cuestión de la lectura. Puro Cuento, Buenos Aires, v. 35, p. 32-33.
  • 1991
    • Fundamentos teóricos para o ensino da leitura. Letras, Santa Maria, v. 2, p. 15-26.
    • Língua, discurso e interação. ABRALIN (Curitiba) , Campinas, v. 12, p. 151-157.
    • Sobre a tipologia dos discursos. ABRALIN (Curitiba) , Campinas, v. 10, p. 139-145.
    • Português: interpretação de texto. 1. ed. Anglo: São Paulo, 1991. v. 1. 78p .
    • Índice de autores. Volumes I a XX. Anais de Seminários do GEL. 1. ed. São Paulo: USP, 1991. v. 1. 112p.
    • Semiótica e filosofia da linguagem. São Paulo: Ática (Tradução).
  • 1990
    • O discurso de Antônio Conselheiro sobre a República. Pro-Posições (Unicamp) , Campinas, v. 3, p. 82-88, 1990.
    • Sobre a tipologia dos discuros. Significação Revista Brasileira de Lingüística, Araraquara, v. 8/9, p. 91-98, 1990.
    • Tendências da análise do discurso. Cadernos de Estudos Lingüísticos (UNICAMP) , Campinas, v. 19, p. 173-179, 1990.
    • Dicionários gramatical de verbos do português contemporâneo do Brasil. 1. ed. São Paulo: Editora da UNESP, 1990. v. 1. 1374p.
  • 1988
    • As figuras de pensamento: estratégia do enunciador para persuadir o enunciatário. Alfa (ILCSE/UNESP) , São Paulo, v. 32, p. 53-67, 1988.
    • O regime de 1964: discurso e ideologia. 1. ed. São Paulo: Atual, 1988. v. 1. 158p.[5][6]
    • Linguagem e Ideologia. 1. ed. São Paulo: Ática, 1988. v. 1. 88p.[6]
  • 1987
    • Linguagem e ideologia: à procura da História perdida. Linguagens Revista da Regional Sul da Associação Brasileira de Semiótica, Porto Alegre, v. 2, p. 23-38.
    • Millôr e a destruição da fábula. Alfa (ILCSE/UNESP) , São Paulo, v. 30/31, p. 85-94.
    • Cursos de Letras: um balanço no 10º aniversário da UNESP. Alfa (ILCSE/UNESP) , São Paulo, v. 30/31, p. 1-10.
    • Semiótica da Literatura. Paris: GRSL/EHESS/CNRS, (Resenha).
    • Semiótica plástica e linguagem publicitária. São Paulo: Significação. Revista Brasileira de Semiótica (Tradução/Artigo).
  • 1986
    • Semiótica da cultura. Caderno de Textos, João Pessoa, v. 2, p. 21-29.[6]
  • 1985
    • Semiótica em marcha. Significação Revista Brasileira de Semiótica, Araraquara, v. 5, p. 2-14, 1985.
  • 1984
    • A inauguração da inocência. Uma estratégia do discurso do poder: a alteraçào do algoritmo narrativo. Significação Revista Brasileira de Semiótica, Araraquara, v. 4, p. 70-80, 1984.
  • 1980
    • O discurso de Antônio Conselheiro. Religião & Sociedade , São Paulo, v. 5, p. 95-129, 1980.

PalestrasEditar

José Fiorin participou ativamente em palestras:[9]

  • 2018
    • Fazer linguística é fazer política?.
    • Retórica e linguística.
    • A difusão do português no Brasil.
    • Linguística e retórica.
  • 2017
    • Para que serve um Curso de Letras?.
    • O fazer político da semiótica.
    • Uma teoria da enunciação: Benveniste e Greimas.
    • Itinerário intelectual de Greimas: o percurso da estrutura.
    • Para que serve um Curso de Letras?.
    • Princípios e conceitos inovadores no ensino e apredizagem de língua portuguesa.
    • Argumentação e retórica.
    • O mistério e a epifania da palavra: o papel da linguagem verbal na sociedade.
    • Ciências da linguagem: questões epistemológicas, éticas, sociais e políticas.
    • O papel da linguagem na vida dos seres humanos.
    • Enunciação, discurso e estilo.
    • O percurso intelectual de Greimas: por que ele abandonou a lexicologia?.
    • Identidade nacional e exclusão racial.
    • Para que serve um curso de Letras?.
  • 2016
    • Para que serve um Curso de Letras?.
    • História e Discurso.
    • Lusofonia e política linguística.
    • Identidade lusófona.
    • História e estrutura em Saussure.
    • Problemas e desafios no ensino de Português.
    • Para que serve mesmo um Curso de Letras?.
    • Semissimbolismo e figuras de retórica.
    • Valores e estrutura argumentativa nos campos discursivos político e religioso: a sacralização da política.
    • Saussure e a linguística brasileira.
    • Estrutura e História em Saussure.
    • Diferentes olhares na formação docente no ensino e aprendizagem de língua materna.
    • Para que serve um curso de Letras?.
    • Discurso, estrutura e história.
    • Problemas e desafios do ensino de Língua Portuguesa.
    • Língua Portuguesa e identidade nacional.
    • Identidade nacional e exclusão social.
  • 2015
    • Enunciação e argumentação.
    • Estrutura e História em Hjelmslev.
    • Desafios e perspectivas da área de Letras na atualidade.
    • Para que serve um Curso de Letras?.
    • Língua e história em Saussure.
    • Linguística e Retórica.
    • Argumentação.
    • Para que serve um Curso de Letras?.
    • A carnavalização em Bakhtin.
    • Enunciação e discurso: o contrato de veridicção.
    • Discurso e estilo.
    • Saussure ontem e hoje.
    • Crises da leitura: mito e realidade.
    • Ordem e transgressão na linguagem.
  • 2014
    • Conhecimento e leitura no século XXI.
    • Para que serve o professor?.
    • Política Linguística, Multilinguismo e Liberdade.
    • Por que ler Saussure ainda hoje?.
    • Ensino de Língua Portugujesa e seus desafios na contemporaneidade.
    • Interdisciplinaridade, muldisciplinaridade e transdisciplinaridade na Linguística.
    • Para que serve mesmo um Curso de Letras?.
    • Linguagerm e poder.
    • O conceito de sincretismo e a questão das linguagens sincréticas.
    • Semiótica e argumentação.
    • Enunciação e Figuras de Retórica.
    • Relações entre linguagem e história na Semiótica.
    • Convenções e ousadias da linguagem.
    • Desafios para que a escrita seja legível.
    • Discurso, língua e poder.
    • Relação entre Semiótica e História.
  • 2013
    • Interdisciplinaridade e Ciência da Linguagem.
    • Multidisciplinaridade e interdisciplinaridade nos estudos da linguagem.
    • Multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade na formação de mestres e doutores.
    • Para que serve um Curso de Letras.
    • Gramática narrativa.
    • Língua, modernidade e tradição.
    • Estudos do discurso na Pós-graduação brasileira.
    • Enunciação e heteronímia.
    • Linguística, Retórica e ensino de língua materna.
    • A sacralização da política.
    • Para que serve o Curso de Letras?.
    • A Língua Portuguesa no Brasil: identidade, poder, exclusão.
    • Semiótica discursiva: bases epistemológicas e perspectivas atuais.
    • Perspectivas e desafios do Curso de Letras.
    • Enunciação e Retórica.
    • Saussure e a semântica estrutural.
    • A herança saussuriana: a semântica estrutural.
    • Enunciação e figuras de retórica.
    • O projeto semiólógico saussuriano.
    • Problemas e princípios da Análise do Discurso.
    • Multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade em Linguística.
    • Problemas e desafios dos cursos de Letras.
    • Para que serve um curso de Letras?.
    • Semiótica e Retórica.
    • Enunciação e efeitos de sentido.
    • Para que servem os cursos de Letras?.
  • 2012
    • Multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade na pesquisa e no ensino.
    • Multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade na formação de mestres e doutores.
    • Metodologia de pesquisa na área de Letras.
    • Para que serve o Curso de Linguística?.
    • Autodescrição da cultura brasileira: tolerância e intolerância.
    • As relações de poder entre as línguas.
    • A multidisciplinaridade nos estudos de Letras.
    • Linguagem, discurso e poder.
    • Linguística e interdisciplinaridade.
    • Língua, discurso e poder.
    • Problemas e desafios do ensino de Português.
    • Análise do filme Língua: vidas em Português. 2012. (apresentação/Outra).
    • Problemas e desafios do ensino de Português.
    • Postulados para uma análise dialógica do discurso; a heteronímia em Fernando Pessoa.
    • A dimensão figurativa da retórica.
    • A multiplicação dos éthe: a questão da heteronímia.
    • Retórica e Linguística.
    • Dimensão política da análise semiótica.
    • Desafios atuais do ensino de Língua Portuguesa.
    • Texto e discurso: questões e perspectivas no ensino.
    • História da relação entre Linguística e Literatura no Brasil.
    • Problemas e desafios do ensino de Português.
    • Multidisciplinaridade e interdisciplinaridade em Linguística.
    • A sacralização do discurso político.
    • Semiótica e História.
    • Leitura: a escola ensina?.
    • Língua e identidade nacional.
    • Interdisciplinaridade e multidisciplinaridade em Linguística.
  • 2011
    • Multilinguismo e liberdade.
    • Enunciação e ensino.
    • Problemas e desafios do ensino de Língua Portuguesa.
    • Em busca do mistério e da epifania da palavra.
    • Rumos da pesquisa em estudos da linguagem.
    • Problemas e desafios do Curso de Letras.
    • O que ensinar na escola? É possível levar a Linguística para além dos muros da Academia?.
    • Linguagem e História.
    • Interdiscurso e dialogismo.
    • Semiótica e História.
    • A importância do Curso de Letras.
    • Língua, discurso e política.
    • Um valor positivo no discurso sobre a pesquisa: multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade.
    • Linguagem, discurso e poder.
    • Multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade nos Estudos Linguísticos.
    • Para que serve o Curso de Letras?.
    • Paisagens linguísticas de São Paulo.
    • A sacralização da política: identidades de enunciadores políticos.
    • Multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade na formação de mestres e doutores.
    • Discurso, memória e identidade nacional.
    • A sacralização da política: as relações entre campos discursivos.
    • A identidade nacional brasileira.
    • O texto: construção e efeitos de sentido.
    • Linguagem e poder.
  • 2010
    • Língua, discurso e política.
    • Curso de Letras: problemas, desafios e perspectivas.
    • Linguagem e interdisciplinaridade.
    • Curso de Letras: à procura do mistério e da epifania da linguagem.
    • Enunciação e comunicação.
    • Políticas linguísticas e identidade nacional.
    • Brasis: questões de identidade e de estilo de vida nacional.
    • Enunciação e construção do sentido.
    • Linguagem, discurso e poder.
    • Língua, discurso e poder.
    • Língua, discurso e política.
    • Operações enunciativas: debreagem, embreagem e convocação.
    • Linguística e Literatura: história de uma relação.
    • O discurso da identidade nacional brasileira.
    • Relações entre Linguística e Literatura: história e perspectivas.
    • O acordo de unificação ortográfica: uma questão de política linguística.
    • Em busca do mistério e da epifania da palavra.
    • Enunciação, dialogismo e argumentação.
    • Categorias de análise em Bakhtin.
    • Linguística e Literatura: encontros e desencontros.
    • O ensino de Língua Portuguesa: problemas e desafios.
    • Linguística e interdisciplinaridade: as relações entre Linguística e Literatura.
    • Língua, discurso e política.
    • Semiótica e História.
    • Problemas e desafios do ensino de Português.
    • Curso de Letras e o ensino de Português: problemas e desafios.
    • Currículo do Curso de Letras.
    • Identidade de torcedores do clubes de futebol no Brasil.
    • Da linguística da frase à linguística do discurso.
    • Políticas da CPLP para a difusão transnacional do Português.
    • Práxis enunciativa.
  • 2009
    • O gênero na perspectiva bakhtiniana.
    • Língua Portuguesa, identidade nacional e lusofonia.
    • Problemas e desafios do ensino do português nos níveis fundamental e médio.
    • A reforma ortográfica.
    • A pós-graduação em Letras.
    • Língua e identidade nacional.
    • Aspectos linguísticos e políticos do acordo ortográfico.
    • Os estudos enunciativos na Semiótica Francesa.
    • Linguística e interdisciplinaridade.
    • O currículo de Letras: problemas e desafios.
    • Les ortographes portugaise et française: entre le linguistique et le politique.
    • Duas línguas, uma paixão: as retificações ortográficas do português e do francês.
    • Interdisciplinaridade, multidisciplinaridade e transdisciplinaridade em Lingüística.
    • Perspectivas da Semiótica Narrativa e Discursiva para o ensino da leitura e da escrita. 2009. (apresentação).
    • Língua, discurso e política.
    • Problemas e desafios do ensino de língua.
    • Da fala à escrita.
    • O curso de Letras e os problemas e desafios do ensino de Português.
    • A apropriação dos discursos sociais: a práxis enunciativa. 2009. (apresentação).
    • Língua Portuguesa e identidade nacional brasileira.
    • Semiótica e História.
    • Problemas e desafios do ensino de Língua Portuguesa.
  • 2008
    • No princípio era o verbo...
    • Discurso, estrutura e história.
    • Um estudo da obra de Maria Helena de Moura Neves.
    • Acordo ortográfico: uma questão política e lingüística.
    • O acordo ortográfico.
    • Desafios e problemas do ensino de Português.
    • Língua e identidade nacional.
    • Discurso e História.
    • Discurso, estrutura e história.
    • Desafios e problemas no ensino de Língua Portuguesa.
    • Categorias da enunciação na mídia.
    • Discurso e História.
    • Discurso e História.
    • A língua portuguesa nacional: reforma ortográfica.
    • Desafios e problemas da Pós-graduação em Letras.
    • Problemas e desafios do Ensino de Língua Portuguesa.
    • Desafios do ensino de Português.
    • Aspectos políticos do acordo ortográfico.
  • 2007
    • Hjelmslev: a fundação de uma lingüística do discurso.
    • Debatedor do simpósio "Contribuições bakhtinianas para a leitura do verbo-visual". 2007. (apresentação/Simpósio).
    • Aspecto verbal: uma perspectiva discursiva.
    • Semiótica e Saussure.
    • Os diferentes tipos de texto.
    • A imagem da língua portuguesa no discurso literário brasileiro.
    • Avaliando a Pós-graduação.
    • A diversidade da pesquisa e as políticas das agências de fomento. 2007. (apresentação).
    • Discurso, estrutura e História.
    • Semiótica e Propp.
    • Problemas e desafios do ensino de Português.
    • Autodescrição da cultura brasileira e a relação do português com outras línguas em nosso espaço cultural: triagem ou mistura?.
    • Problemas e desafios do ensino de Português.
    • Discurso e História.
    • Avaliação e pesquisa em Letras e Lingüística.
    • Problemas e desafios do ensino de Português.
    • Consciência e linguagem.
    • Dialogismo em Bakhtin.
    • Bakhtin e a concepção dialógica da linguagem.
    • Discurso e História.
  • 2006
    • O problema da enunciação na Semiótica.
    • Análise de dados em pesquisa qualitativa.
    • Lingüística e ensino de Português.
    • Mistério e epifania da linguagem.
    • Diversidade na cultura brasileira.
    • Texto, estrutura e História.
    • As estruturas discursivas: aspectualização.
    • A Semiótica no Brasil: trajetória e perspectivas.
    • Linguagem, construção social e interdisciplinaridade.
    • O papel da Lingüística no Curso de Letras.
    • Políticas públicas para a melhoria da educação básica.
    • Teoria dos signos.
    • Afinal, para que servem as Letras.
    • Discurso, memória e história.
    • Fórum de debates: Estrutura, organização e funcionamento discursivos e textuais. 2006. (apresentação/Outra).
    • Problemas e desafios do ensino de Português.
    • Problemas e desafios do ensino de português.
    • A identidade da língua portuguesa falada no Brasil.
    • Discurso, cultura e identidade.
    • Uma concepção para a Biblioteca Virtual da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. 2006. (apresentação).
    • Sincretismo na Teoria Semiótica.
  • 2005
    • Os atores da enunciação: éthos e páthos.
    • Para que serve o formado em Letras?.
    • O papel do professor de Letras.
    • A formação do profissional em Letras.
    • O papel do leitor na produção do texto.
    • Cursos de Letras: problemas e desafios na atualidade.
    • Semiótica e Retórica.
    • Origem do conceito de sincretismo em Semiótica.
    • Processos de construção do discurso nas múltiplas linguagens: a metáfora e a metonímia.
    • Semiótica e Retórica.
    • Semiótica e Ensino de Português.
    • A importância do Curso de Letras.
    • Texto, leitura e contexto.
    • Texto, contexto e leitor.
    • Ensino da Língua Materna.
    • Afinal, para que servem as Letras?.
    • O papel das Letras no cenário brasileiro.
  • 2004
    • Simulacro do enunciador e recursos de argumentação.
    • 70 anos de Curso de Letras na Faculdade de Filosofia.
    • Lingüística e ensino do Português.
    • Enunciação e meios de comunicação de massa.
    • Linguagem, meios de comunicação e cidadania.
    • A identidade da Língua Portuguesa falada no Brasil.
    • Práticas de leitura.
    • Enunciação: atores, espaco e tempo.
    • Ethos e pathos dos atores da enunciação.
    • O papel do professor de Português.
    • A circulação do discurso:o problema da eficácia discursiva.
    • Texto, múltiplas vozes e estilo.
    • A leitura do texto literário e o desassossego do leitor.
    • Semiótica e Retórica.
    • O tempo e seus efeitos de sentido no texto.
    • Procedimento metafórico e metonímico de construção de textos.
    • O papel do lingüista na sociedade.
    • Uma concepção discursiva de estilo.
    • Entre Lingüística e Literatura: o estilo e o ethos do enunciador.
  • 2003
    • Avaliação e modelos para a Pós-graduação brasileira.
    • Língua e soberania.
    • As categorias da enunciação e a produção de sentido.
    • Sincretismo em Hjelmslev.
    • A semiótica de Greimas e o projeto hjelmsleviano.
    • Prolegômenos ao perfil da área de Letras e Lingüística.
    • Política lingüística, estrangeirismos e soberania.
    • A formação de professores para o ensino da leitura.
    • Afinal, para que servem as Letras?.
    • Semiótica, imaginário e literatura.
    • Língua e literatura: questões de estilo.
    • Metáfora e metonímia: dois processos de construção do discurso.
    • Discurso e estilo.
    • Novos paradigmas para a Pós-graduação brasileira.
    • Exigências atuais do livro didático.
    • Para uma concepção discursiva de estilo.
    • Lingüística e ensino do Português.
  • 2002
    • Ensino de Língua Portuguesa: princípio e valores.
    • Temps et temporalisation dans la Sémiotique française.
    • Lingüística e sociedade: o teste PISA e o ensino de Português.
    • Linguagem e linguagens.
    • As astúcias da enunciação.
    • Linguagem e visão de mundo.
    • Entre a Lingüística e a Literatura: a questão do ethos do enunciador.
    • Ethos e organização do discurso.
    • A questão da Lingüística e o ensino de Português.
    • O problema do ethos do enunciador.
    • A enunciação e suas projeções no enunciado.
    • Novos rumos do ensino de Língua Portuguesa.
  • 2001
    • O preconceito lingüístico. 2001. (apresentação).
    • As astúcias da enunciação.
    • Proficiência em Língua Portuguesa no ensino superior: problemas e desafios.
    • As contribuições da Lingüística para a formação dos professores de Português.
    • Desafios e perspectivas para a área de Letras e Lingüística.
    • Conceitos básicos da Teoria da Significação em Hjelmslev.
    • A Lingüística e o ensino de Português.
    • Lingüística e ensino de Português.
    • Lingüística e ensino de Língua Portuguesa.
    • Ethos e discursividade.
    • Lingüística e ensino da Língua Materna.
    • O ensino de Língua Portuguesa.
    • Vozes, corpos e caracteres construídos pela enunciação.
    • Lingüística e ensino de Português.
    • A Língua Portuguesa na mídia.
  • 2000
    • Português no vestibular do Itamarati.
    • As modalidades do discurso e o ensino de Português.
    • O problema da enunciação na teoria semiótica.
    • Actorialização e espacialização.
    • Teoria e metodologia nos estudos discursivos de tradição francesa.
    • Para uma história do ensino do Português no Brasil.
    • Modalização: da língua ao discurso.
    • As categorias de pessoa, tempo e espaço e a construção do discurso.
    • Temporalização.
    • Mestrados e doutorados interinstitucionais.
    • Ensino da leitura nos níveis fundamental e médio.
    • Análise do discurso e do texto.
    • Teorias del discurso y enseñanza de la lectura.
    • A imagem do enunciatário na imprensa.
    • Diversidade de situações discursivas e o profissional de Letras.
    • O profissional de Letras e seu papel na humanização do homem.
    • A teoria semiótica e seu papel nos estudos jurídicos.
    • Enunciação e construção do discurso.
    • Projeções da enunciação no enunciado.
    • As perspectivas para o ensino da Língua Portuguesa.
    • Categorias da enunciação e efeitos de sentido.
    • Atores da enunciação e construção do sentido.
    • Graduação, pós-graduação e iniciação científica.
    • A obra de Mikhail Bakhtin.
    • Teoria da enunciação e discurso jurídico.
  • 1999
    • A discursivização na arquitetura da Semiótica.
    • Análise do Discurso.
    • O papel da figuratividade no verbal.
    • Categorias da enunciação e efeitos de sentido na narrativa.
    • Desafios e perspectivas da pesquisa em Letras e Lingüística na construção do Mercosul.
    • Teorias do discurso e do texto.
    • As relações entre a pós-graduação e a graduação.
    • Problemas e desafios da área de Letras e Lingüística.
    • Estabilidade e instabilidade dos sentidos: as categorias da enunciação.
    • Leitura e construção de uma visão de mundo.
    • Curso de Letras: desafios e perspectivas para o próximo milênio.
  • 1998
    • Política da CAPES para a pós-graduação.
    • Teorias do discurso e do texto e ensino da leitura.
    • Mecanismos intra e interdiscursivos do sentido do texto.
    • A qualidade no Curso de Letras.
    • A graduação em Letras: desafios e perspectivas na atualidade.
    • A pós-graduação em Letras: desafios e perspectivas.
    • Benveniste e a Semiótica.
    • A enunciação: discussão sobre o conceito.
    • Propp e a Semiótica.
    • Discurso e categorias da enunciação.
    • Notas sobre o ensino de Português.
    • O ensino de Língua Portuguesa.
    • Teorias do texto e do discurso.
    • Reflexões sobre os fundamentos do Curso de Letras.
    • Categorias da enunciação e efeitos de sentido na produção dos textos.
    • A obra de A. J. Greimas: Du Sens I e II.
    • As projeções da enunciação no enunciado: actorialização, espacialização e temporalização.
    • Categorias da enunciação e efeitos de sentido.
    • Aperfeiçoamento e amadurecimento: aspectualização temporal e aspectualização actorial. 1998. (apresentação).
  • 1997
    • A avaliação da CAPES como instrumento de política científica.
    • Semiótica e livro didático.
    • A dêixis temporal.
    • Uma política científica para a área de Humanidades.
    • A contribuição dos programas de pós-graduação em Letras e Lingüística na melhoria dos cursos de graduação.
    • A pós-graduação em Letras no Brasil: metas, desafios e perspectivas.
    • A avaliação da CAPES na área de Letras e Lingüística.
    • A Semiótica no Brasil.
    • Estesia e literatura.
    • Os mecanismos de produção do sentido do texto.
    • A expressão do tempo em Português.
    • Semiótica e leitura.
    • O ensino da leitura: saber e sabor.
    • Teorias do discurso e ensino da língua materna.
  • 1996
    • Embreagem e debreagem no discurso.
    • Critérios de avaliação dos cursos de pós-graduação na área de Letras.
    • Análise do Discurso e ensino do Português.
    • A avaliação da pós-graduação pela CAPES.
    • A avaliação da pós-graduação na área de Letras.
    • A construção do sujeito leitor.
    • Tempo: da língua ao discurso.
    • Teorias do Discurso: a Semiótica francesa.
    • Teorias do Discurso: a Análise do Discurso francesa.
    • Perspectivas da pós-graduação em Letras.
  • 1995
    • Bakhtin e o realismo grotesco.
    • Estruturalismo e teoria do discurso.
    • Aspectos interdiscursivos na construção do sentido.
    • La personne en portugais.
    • Le temps: entre la langue et le discours.
    • Théories du discours et enseignement de la lecture et de la rédaction.
    • La personne dédoublée.
    • Teorias do texto e ensino de Português.
  • 1994
    • Trabalhando e entendendo textos.
    • Ensino de gramática e trabalho com textos no 1º e 2º graus.
    • Fatores de textualidade: coerência e coesão.
    • Todo professor é professor de leitura.
    • Ensino de texto.
    • Ensino de Língua Portuguesa no 1º e no 2º graus.
    • Ensino de Língua Portuguesa.
    • Semântica estrutural.
    • Estratégias persuasivas do discurso.
    • Mito e linguagem.
  • 1993
    • Gramática e texto na escola.
    • Tipologia do texto.
    • O texto figurativo e o texto temático: o trajeto entre a leitura e a produção.
    • A semântica do discurso.
    • Mito e linguagem.
    • Tematização e figurativização.
    • Heterogeneidade e discurso.
    • Argumentação.
  • 1992
    • A formação do profissional de Letras na atualidade.
    • Construção do sentido na leitura: perspectiva cultural.
    • Figuras de linguagem.
    • O ensino da leitura.
    • Romênia: formação social e lingüística. 1992. (apresentação).
    • A situação romena no pós-socialismo.
    • O ensino da Língua Portuguesa.
    • Para entender o texto.
    • Análise do Discurso e suas aplicações.
    • A abordagem semiótica do discurso.
    • O socialismo após os recentes acontecimentos no Leste Europeu: o caso romeno.
    • Leitura e produção do texto.
  • 1991
    • Metáfora e metonímia: o signo saussuriano.
    • A questão da leitura.
    • O ensino de texto na escola de 2º grau.
    • A questão da leitura na escola.
    • A redação no vestibular.
  • 1990
    • Questões do ensino de língua e de literatura.
    • Perspectivas do ensino do Português.
    • Análise do Discurso.
    • Texto: simulacro da realidade.
    • Para entender o texto: leitura e redação.
    • Métodos e técnicas de leitura.
    • Análise do Discurso: fundamentos da leitura.
  • 1989
    • Questões fundamentais da Análise do Discurso.
    • Linguagem e ideologia.
    • Análise do discurso e ensino da leitura.
  • 1988
    • Leitura interna e externa de textos.
  • 1987
    • Problemas de linguagem.
  • 1996
    • Filosofia da linguagem.
    • Análise da situação atual da universidade brasileira.
    • O curso de Letras.
    • Literatura e televisão.
  • 1985
    • Ensino da Literatura no terceiro grau.
    • Ensino de Português: preocupações e reflexões.
    • Discurso e ideologia.
    • O discurso político brasileiro de 1964 a 1978.
    • Interpretação de textos.
    • Euclides da Cunha e o discurso de Antônio Conselheiro.
    • Literatura e televisão.
  • 1984
    • Análise do discurso político.
  • 1983
    • O discurso de Antônio Conselheiro.
    • O discurso político.
    • A fábula como modalidade de manifestação do diálogo.
  • 1982
    • Redação: produção ou reprodução.
    • A análise do discurso.
    • O discurso político.
    • A linguagem do discurso político.
    • Análise do discurso político.
  • 1981
    • A influência dos meios de comunicação de massa sobre o homem.
    • Ciências Humanas e campo de atuação profissional.
  • 1980
    • Conceitos básicos de fonologia estrutural.
    • Sistema vocálico do Português.
    • Sistema consonântico do Português.
    • Estrutura da sílaba e acentuação em Português.
    • A influência da televisão na formação da criança e do adolescente.
    • A influência da televisão na formação da crianca e do adolescente.
  • 1979
    • Aplicação da semântica greimasiana na análise do discurso literário.

Referências

  1. Barbosa, Eltongil Brandão (2012). História e memória docente nos cursos de letras de Campo Grande, MS (PDF). Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação - FAED (Dissertação de Mestrado). https://www.escavador.com/sobre/5298450/eltongil-brandao-barbosa. Dourados (MS): Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD. p. 152. Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  2. «Bolsonaro e Escola Sem Partido querem educação que "ensine ideologia da direita"». Brasil de Fato. 15 de outubro de 2018. Consultado em 6 de fevereiro de 2019 
  3. a b c d dos Santos, Kiara (3 de dezembro de 2018). «José Luiz Fiorin». Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Prezi. Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  4. a b c d Venturini, Maria Cleci (2011). Leitura e produção: espaço do mesmo e do diferente (PDF). Guarapuava, PR: Unicentro. 70 páginas. ISBN 978857891-1294. CDD 808. Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  5. a b c d e f g h «Linguista José Luiz Fiorin fará palestra na Fale sobre argumentação - Notícias da UFMG». UFMG. Consultado em 5 de fevereiro de 2019 
  6. a b c d e f g h i Portela, Jean Cristtus; Portela, Jean Cristtus (2015). «Manual de manuais: Elementos de análise do discurso» (PDF). São Paulo. Revista Bakhtiniana Estudos do Discurso. 10 (3): 80–100. ISSN 2176-4573. doi:10.1590/2176-457323467. Consultado em 4 de fevereiro de 2019. Resumo divulgativohttp://revistas.pucsp.br/bakhtiniana/article/view/23467 
  7. NASSIF, Luís (4 de dezembro de 2012). «José Luiz Fiorin e o livro didático "Por uma Vida Melhor"». Jornal GGN. Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  8. «Convidado: José Luiz Fiorin». Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco. 10 de abril de 2012. Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  9. a b c d «José Luiz Fiorin». Escavador. Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  10. a b c d «José Luiz Fiorin». Editora Contexto. Autores. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  11. a b c d «José Luiz Fiorin». Biblioteca Virtual da FAPESP. Consultado em 6 de fevereiro de 2019 
  12. «José Luiz Fiorin». Guia do Livro. Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  13. «Livros de Jose Luiz Fiorin na Estante Virtual». Estante Virtual. Consultado em 6 de fevereiro de 2019 
  14. «José Luiz Fiorin». Editora Saraiva. Consultado em 6 de fevereiro de 2019 
  15. Luiz., Fiorin, José. Argumentação. São Paulo: [s.n.] ISBN 9788572448864. OCLC 972507007 
  16. Oliveira, De Siqueira E.; Teixeira, Lucia (2015). «Argumentação». Montevideo. Revista Lingüística. 31 (1): 179–184. ISBN 978-85-7244-886-4. ISSN 2079-312X 
  17. Fiorin, José Luiz; Petter, Margarida Maria Taddoni (2008). África no Brasil : a formação da língua portuguesa. São Paulo: Editora Contexto. ISBN 9788572443821. OCLC 236490253