José Marinho

filósofo português
Disambig grey.svg Nota: Se procura o ator brasileiro, veja José Marinho (ator).
José Marinho
Nome completo José Carlos de Araújo Marinho
Escola/Tradição: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Data de nascimento: 1 de fevereiro de 1904
Local: Porto
Morte 5 de agosto de 1975 (71 anos)
Local: Lisboa
Principais interesses: Existencialismo heideggeriano
Trabalhos notáveis Ensaio sobre Leonardo Coimbra
Influências: José Régio, Casais Monteiro

José Carlos de Araújo Marinho (Porto, 1 de Fevereiro de 1904 - Lisboa, 5 de Agosto de 1975) foi um filósofo português, considerado um dos grandes pensadores de Portugal.

Foi, com Álvaro Ribeiro, um dos criadores do grupo da Filosofia Portuguesa[1] que em Lisboa se reuniu a partir dos anos 40. O grupo era constituído pelos dois mestres e ainda por António Quadros, António Telmo, Pinharanda Gomes, Afonso Botelho, Orlando Vitorino, António Braz Teixeira e Dalila Pereira da Costa, entre outros.

BiografiaEditar

Licenciou-se em filologia românica na Faculdade de Letras da Universidade do Porto[1] Onde foi aluno de Leonardo Coimbra[2] e companheiro do referido filósofo Álvaro Ribeiro, de Sant'Anna Dionísio, de Delfim Santos, de Agostinho da Silva, de Adolfo Casais Monteiro, entre outros.

Esteve preso, por motivos políticos[3], na prisão de Aljube.

Colaborou em jornais como 57[4] (1957-1962), Princípio [5] (1930) e O Primeiro de Janeiro .

ObrasEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. a b Biblioteca Nacional de Portugal. «Espólios - MARINHO, José, 1904-1975». Consultado em 3 de Novembro de 2011. Arquivado do original em 8 de abril de 2008 
  2. Biblioteca Nacional de Portugal. «Espólio do filósofo Delfim Santos doado à BNP». Consultado em 3 de novembro de 2011 
  3. a b c d e f g h L. Oliveira Marques (7 de Junho de 2011). «José Marinho: Filosofia em português». Consultado em 3 de Novembro de 2011 
  4. Álvaro de Matos (24 de Junho de 2008). «Ficha histórica: 57 : folha independente de cultura» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 30 de Janeiro de 2015 
  5. Rita Correia (11 de dezembro de 2008). «Ficha histórica:Princípio : publicação de cultura e política (1930)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 27 de março de 2015