Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Se procura o ator brasileiro, veja José Marinho (ator).
José Marinho
Nome completo José Carlos de Araújo Marinho
Escola/Tradição: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Data de nascimento: 1 de fevereiro de 1904
Local: Porto
Morte 5 de agosto de 1975 (71 anos)
Local: Lisboa
Principais interesses: Existencialismo heideggeriano
Trabalhos notáveis Ensaio sobre Leonardo Coimbra
Influências: José Régio, Casais Monteiro

José Carlos de Araújo Marinho (Porto, 1 de Fevereiro de 1904 - Lisboa, 5 de Agosto de 1975) foi um filósofo português, considerado um dos grandes pensadores de Portugal.

Licenciou-se em filologia românica na Faculdade de Letras da Universidade do Porto[1], onde foi aluno de Leonardo Coimbra[2]. Esteve preso, por motivos políticos[3], na prisão de Aljube. Colaborou em jornais como 57 [4] (1957-1962), Princípio [5] (1930) e O Primeiro de Janeiro . Foi companheiro na Faculdade de Letras da Universidade do Porto de Álvaro Ribeiro, Sant'Anna Dionísio, Delfim Santos, Agostinho da Silva, Adolfo Casais Monteiro, entre outros.

José Marinho foi, com Álvaro de Ribeiro, um dos criadores do grupo da Filosofia Portuguesa[1] que em Lisboa se reuniu a partir dos anos 40. O grupo era constituído pelos dois mestres e ainda por António Quadros, António Telmo, Pinharanda Gomes, Afonso Botelho, Orlando Vitorino, António Braz Teixeira e Dalila Pereira da Costa, entre outros.

ObrasEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. a b Biblioteca Nacional de Portugal. «Espólios - MARINHO, José, 1904-1975». Consultado em 3 de Novembro de 2011. Arquivado do original em 8 de abril de 2008 
  2. Biblioteca Nacional de Portugal. «Espólio do filósofo Delfim Santos doado à BNP». Consultado em 3 de novembro de 2011 
  3. a b c d e f g h L. Oliveira Marques (7 de Junho de 2011). «José Marinho: Filosofia em português». Consultado em 3 de Novembro de 2011 
  4. Álvaro de Matos (24 de Junho de 2008). «Ficha histórica: 57 : folha independente de cultura» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 30 de Janeiro de 2015 
  5. Rita Correia (11 de dezembro de 2008). «Ficha histórica:Princípio : publicação de cultura e política (1930)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 27 de março de 2015