Abrir menu principal

José Montaury

Engenheiro e político brasileiro
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
José Montaury
Nascimento 1858
Rio de Janeiro
Morte 1939 (81 anos)
Porto Alegre
Cidadania Brasil
Ocupação político, engenheiro civil
Profissão engenheiro

José Montaury de Aguiar Leitão (Rio de Janeiro, 1858 — Porto Alegre, 1939) foi um engenheiro e político brasileiro. Foi prefeito de Porto Alegre durante 27 anos (1897-1924).[1]

BiografiaEditar

Montaury graduou-se em engenharia pela Escola Politécnica.[1] Trabalhou como funcionário federal da Comissão de Terras e Estabelecimento de Imigrantes no Rio Grande do Sul, um cargo que lhe possibilitou conhecer vários municípios gaúchos.[1]

Montaury foi o primeiro intendente (prefeito) de Porto Alegre eleito através do voto direto; na época, o voto não era secreto e as mulheres não podiam votar. A eleição ocorreu em 28 de setembro de 1896 e do total de 6.073 eleitores habilitados, 2.400 compareceram às 31 seções de votação. Deste total, apenas sete votos foram computados contra o candidato do PRR (Partido Republicano Riograndense).

Como homem de confiança de Júlio de Castilhos, chefe supremo do partido, Montaury concorreu como candidato único e reelegeu-se ainda outras seis vezes, sendo que apenas em duas eleições enfrentou opositores. No entanto, tais eleições foram fraudadas por Montaury e o partido.[1] Governou a capital gaúcha por 27 anos. Quando assumiu o cargo em 1897, Porto Alegre tinha uma população de 64 mil habitantes; quando deixou suas funções, em 1924, a cidade contava com 160 mil habitantes.

Montaury caracterizou-se por uma visão de futuro e muitas das transformações fundamentais de Porto Alegre foram por ele conduzidas. Talvez a mais significativa tenha sido a implantação do serviço de primeiros-socorros já em seu primeiro mandato, sendo a primeira cidade do Brasil a implantar tal serviço. A primeira rede de esgotos da capital também foi construída em seu governo (como resultado, a mortalidade infantil caiu de 32,2% para 17,9%).

Foi também em seu governo que serviços públicos como iluminação e transporte ganharam seu primeiro grande impulso. A pavimentação, construção da vias largas e arborização também foram medidas tomadas pelo prefeito, que encomendou em 1910 um projeto de melhoramentos da cidade ao arquiteto João Moreira Maciel. O Plano Maciel, apresentado em 1914, buscava a abertura de avenidas largas, principalmente no centro da cidade, visando atender exigências da higiene e da estética.

Seu longo mandato lhe valeu o apelido de "eterno intendente."[1] Em 1923, ocorreu uma mudança na Lei Orgânica de Porto Alegre e a reeleição foi proibida. Em 1924, deixou a prefeitura e foi substituído por Otávio Rocha, que também fazia parte do PRR. Montaury nunca se casou e quando morreu, em 1939, era um homem pobre.

Referências

  1. a b c d e Margaret Marchiori Bakos (1986). «Eternos Intendentes de Porto Alegre» (PDF). PUCRS. Consultado em 13 de julho de 2019 


Precedido por
Febeliano da Costa
Prefeito de Porto Alegre
1897 — 1924
Sucedido por
Otávio Rocha