José Pedro da Mota Sayão

José Pedro da Mota Sayão (18221894), Barão com Grandeza do Pilar,[1] foi um nobre brasileiro e Tenente-coronel comandante do 4º batalhão de infantaria.[2]

José Pedro da Motta Sayão
Barão do Pilar
Dados pessoais
Nome completo José Pedro da Motta Sayão
Nascimento 17 de novembro de 1822
Rio de Janeiro, Brasil
Morte 23 de agosto de 1894
Rio de Janeiro
Progenitores Mãe: Catarina Clara de Velasco Molina
Pai: Ten. Cel. José Luís Sayão
Esposa Maria José de Araújo Motta Sayão, Baronesa do Pilar
Títulos nobiliárquicos
Barão do Pilar 16 de maio de 1851

Biografia

editar

Foi agraciado Barão em 16 de maio de 1851[3] e Barão com grandeza por decreto de 02 de dezembro 1852.[4] Além de agraciado barão, era oficial da Imperial Ordem do Cruzeiro, comendador da Imperial Ordem de Cristo, grande dignitário da Imperial Ordem da Rosa, comendador da Ordem Militar de Cristo, e grande do Império.[5][4]


Em 1854, o Barão do Pilar, encontrava-se bem situado em cargo no Banco Rural e Hipotecário do Rio de Janeiro. Este foi um dos bancos comerciais criados após o encerramento do tráfico negreiro (1850), e a reativação do Banco do Brasil, com objetivo de negociar com valores que anteriormente eram dispendidos na compra de escravos. O Banco Rural e Hipotecário do Rio de Janeiro captava depósitos e oferecia crédito, muitas vezes com coberturas feitas pelo Banco do Brasil.[6]

Família

editar

Casou-se com Maria José de Araújo Mota, a Baronesa do Pilar,[7][8][9][10] filha de Joaquim Henrique de Araujo, visconde de Pirassununga e Luiza Bambina de Araujo Lima, viscondessa de Pirassununga, neta de Pedro de Araujo Lima, o Marquês de Olinda e bisneta de José Bernardo de Figueiredo, além de ser irmã de Maria Bibiana de Araújo Lima, segunda Baronesa do Rio Preto.[11][12]

Do casamento tiveram como filhos, Bento Garcia da Mota, Jose Pedro de Araujo Mota Sayão,[12] Maria Justina de Araujo Mota Sayão e Maria Joana de Araujo Mota Sayão,[13] Condessa de Monthial, casada com o Conde de Monthial.

Referências

  1. «Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial do Rio de Janeiro (RJ) - 1844 a 1885 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  2. «Correio Mercantil, e Instructivo, Politico, Universal (RJ) - 1848 a 1868 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 24 de setembro de 2022 
  3. «Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial do Rio de Janeiro (RJ) - 1844 a 1885 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  4. a b Vasconcellos, barão de; Smith de Vasconcellos, barão (1918). Archivo nobiliarchico brasileiro. Robarts - University of Toronto. [S.l.]: Lausanne : Imprimerie La Concorde 
  5. «Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial do Rio de Janeiro (RJ) - 1844 a 1885 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  6. «UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA UNIVERSO PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA CURSO DE MESTRADO - PDF Free Download». docplayer.com.br. Consultado em 22 de setembro de 2022 
  7. «O Imparcial : Diario Illustrado do Rio de Janeiro (RJ) - 1912 a 1919 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 20 de setembro de 2022 
  8. «O Paiz (RJ) - 1910 a 1919 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 20 de setembro de 2022 
  9. «Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial do Rio de Janeiro (RJ) - 1844 a 1885 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 19 de setembro de 2022 
  10. «DESCENDÊNCIA MARQUES DE OLINDA – Nossos Roteiros». Consultado em 17 de setembro de 2022 
  11. «Catálogo Descritivo e Seletivo de Processos da Nobreza Brasileira». livrozilla.com (em espanhol). Consultado em 20 de setembro de 2022 
  12. a b «Genealogia Historia». www.genealogiahistoria.com.br. Consultado em 20 de setembro de 2022 
  13. «Jornal do Brasil (RJ) - 1900 a 1909 - DocReader Web». memoria.bn.br. Consultado em 20 de setembro de 2022 

Ligações externas

editar
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.