Josefina Carlota da Bélgica

política belga

Josefina Carlota Ingeborg Isabel Maria José Margarida Astrid (em francês: Joséphine Charlotte Ingeborg Elisabeth Marie-José Marguerite Astrid; Palácio Real de Bruxelas, 11 de outubro de 1927Castelo de Fischbach, 10 de janeiro de 2005) nasceu no Palácio Real de Bruxelas, como a filha mais velha do rei Leopoldo III da Bélgica, e de sua esposa, a princesa Astrid da Suécia.

Josefina Carlota
Princesa da Bélgica
A Grã-Duquesa em 1976
Grã-Duquesa Consorte de Luxemburgo
Período 12 de novembro de 1964 - 7 de outubro de 2004
Antecessor(a) Félix de Bourbon-Parma
Sucessor(a) Maria Teresa Mestre y Batista
 
Cônjuge João, Grão-Duque de Luxemburgo
Descendência Maria Astrid de Luxemburgo
Henrique, Grão-Duque de Luxemburgo
João de Luxemburgo
Margarida de Luxemburgo
Guilherme de Luxemburgo
Casa Saxe-Coburgo-Gota (por nascimento)
Nassau-Weilburg (por casamento)
Nome completo Josefina Carlota Ingeborg Isabel Maria José Margarida Astrid
Nascimento 11 de outubro de 1927
  Palácio Real de Bruxelas, Bélgica
Morte 10 de janeiro de 2005 (77 anos)
  Castelo de Fischbach, Luxemburgo
Enterro Catedral de Notre-Dame, Luxemburgo
Pai Leopoldo III da Bélgica
Mãe Astrid da Suécia
Religião Catolicismo
Brasão

Infância e juventudeEditar

 
Astrid da Suécia, mãe de Josefina Carlota (busto em Court-Saint-Étienne).

A princesa passou sua infância no Palácio de Stuyvenberg, fora de Bruxelas, com seus pais. Sua mãe, que tinha nascido como uma princesa da Suécia e que era uma descendente direta de Josefina de Beauharnais, morreu em um acidente automobilístico em 1935, aos vinte e nove anos. Seu pai era descendente de Stéphanie de Beauharnais, uma prima do primeiro marido de Josefina e filha adotiva do segundo marido de Josefina, Napoleão Bonaparte.

A princesa Josefina Carlota foi educada primeiramente no Palácio Real, onde uma pequena classe tinha sido organizada para ela. No final de 1940, entrou para um internato e continuou então sua educação com professores particulares. Em 7 de junho de 1944, um dia depois que os Aliados desembarcaram na Normandia, França, ela e seu pai foram mandados para a Alemanha e ficaram lá presos dentro de uma casa. A família real, que incluí Balduíno e Alberto e sua madrasta, Liliana, Princesa de Réthy, foram libertados em 7 de maio de 1945 e ficaram em Prégny, na Suíça.

A princesa Josefina continuou seus estudos na Ecole Supérieure de Jeunes Filles, em Genebra. Na Universidade de Genebra, estudou os livros de Jean Piaget a respeito da psicologia do desenvolvimento. Quando retornou à Bélgica, começou a se dedicar aos seus deveres oficiais. Ao mesmo tempo, dedicou-se a problemas sociais e tornou-se interessada por arte.

Casamentos e filhosEditar

Em 9 de abril de 1953, Josefina Carlota casou-se com o príncipe João de Luxemburgo, herdeiro do trono grã-ducal de Luxemburgo, indo viver para o Castelo de Betzdorf, onde nasceram todos os seus cinco filhos:

Papéis e morteEditar

De grã-duquesa herdeira e de grã-duquesa (com a ascensão do príncipe João em 12 de novembro de 1964) até a abdicação de seu marido em 2004, Josefina Carlota deteve muitos deveres, particularmente de natureza social e cultural. A grã-duquesa interessou-se por problemas infantis, familiares e de saúde. Entre 1959 e 1970, foi presidente da Cruz Vermelha Luxemburguesa. Seus passatempos favoritos eram jardinagem e horticultura. Gostava de caçar, de pescar, de esquiar e de esportes aquáticos.

Josefina Carlota que tinha sofrido de câncer de pulmão por algum tempo, morreu no Castelo de Fischbach, aos setenta e sete anos.

AncestraisEditar


 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Josefina Carlota da Bélgica