Abrir menu principal

Joseval Peixoto

jornalista e advogado brasileiro

InfânciaEditar

Nascido na então capital da República, aos dois anos retornou com a família à cidade de Rancharia, no interior de São Paulo. Mais tarde a família mudou-se para o norte do Paraná, fixando-se em Arapongas. A seguir, Joseval foi estudar em um colégio interno em Paraguaçu Paulista, onde concluiu o ginásio.[1]

CarreiraEditar

Começou a carreira de radialista na Rádio Clube Marconi, de Paraguaçu Paulista. Mas, o interesse pela profissão de jornalista aconteceu mesmo em Presidente Prudente, para onde se mudou em 1955, a fim de terminar o colegial. Lá, ingressou na Rádio Presidente Prudente, onde leu crônicas, foi rádio-ator, mancheteiro de jornal-falado, apresentou programas de auditório, narrou missa, futebol, carnaval. Foi também apresentador em palanques políticos.

AugeEditar

Contratado como locutor esportivo pela Rádio Bandeirantes, em São Paulo, surgiu a oportunidade de cursar Direito na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco da Universidade de São Paulo, onde se formou em 1965, tendo sido o orador da turma.[2]

Joseval Peixoto não começou a advogar logo que saiu da faculdade, e planejava iniciar a carreira de advogado quando se consagrasse no rádio e pudesse impor um contrato de trabalho. A consagração veio em 1970, na Copa do Mundo do México.[2] Em 1974,após sair da Rádio Bandeirantes voltou para a Rádio Jovem Pan,onde estreou no dia da final Copa do Mundo do Alemanha narrando o jogo São Paulo X Portuguesa pelo Campeonato Brasileiro sendo recepcionado por Osmar Santos. Em 1978 narrou pela Rádio Tupi Dois anos depois,deixou a locução esportiva onde assumiu a ancoragem do Jornal da Manhã[3][4] Passou também por TV Manchete e pela TV Cultura,onde apresentou o programa Vox Populi

AdvogadoEditar

Na volta do México, procurou um escritório de advocacia e foi contratado para atuar na área criminal. Chegou a exercer o cargo de promotor da Justiça Militar do Estado de São Paulo. Uns dois anos depois de ter começado a advogar, Joseval Peixoto montou sua própria banca e dedicou-se ao júri por cerca de dez anos, Nessa época conviveu com grandes advogados, como Waldir Trocoso Peres, Raimundo Pascoal Barbosa e o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, entre outros.

AtualmenteEditar

Trabalhava em uma das mais importantes rádios brasileiras, a rádio Jovem Pan, onde foi um dos âncoras do Jornal da Manhã. Em 14 de agosto de 2018, Peixoto deixou de ser âncora do Jornal da Manhã, passando a fazer apenas o monólogo de encerramento do jornal, fazendo isso até o dia 21 de dezembro, quando ele encerrou sua passagem pela emissora.[5]. Trabalhava também no SBT, onde estreou no dia 30 de maio de 2011, como âncora do novo SBT Brasil, ao lado de Rachel Sheherazade.[6] Em 9 de outubro de 2017, o SBT confirmou sua saída do telejornal devido a rescisão do contrato após a grade do canal sofrer uma reformulação.[7]Em 02 de outubro de 2018, é confirmado como novo contratado da TV Gazeta como comentarista do Jornal da Gazeta[8] Em 07 de novembro, ele foi um dos demitidos pelos cortes no jornalismo da emissora, mas ele continuará na Gazeta, já que ele será o responsável pela volta do Desafio ao Galo, torneio de futebol amador que a emissora mostrará em 2019.Em fevereiro de 2019,Joseval volta a narrar o Desafio ao Galo,exibido primeiramente na TV Gazeta onde fica até julho.Em setembro de 2019, o torneio passa a ser exibido pela RBTV. [9]Em outubro de 2019 estreou o programa da internet Vamos Falar do Brasil,disponibilizado pelo Youtube.[10]

Hoje tem sua própria bancada de direito, o escritório Joseval Peixoto e Advogados Associados.

Referências

Ligações externasEditar