Abrir menu principal

Joseval Peixoto

jornalista e advogado brasileiro
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Joseval Peixoto
Nascimento 26 de setembro de 1938 (81 anos)
Rio de Janeiro, DF, Brasil
Residência São Paulo, SP, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Jornalista
Radialista
Advogado

Joseval Peixoto (Rio de Janeiro, 26 de setembro de 1938) é um jornalista, radialista e advogado brasileiro.

InfânciaEditar

Nascido na então capital da República, aos dois anos retornou com a família à cidade de Rancharia, no interior de São Paulo. Mais tarde a família mudou-se para o norte do Paraná, fixando-se em Arapongas. A seguir, Joseval foi estudar em um colégio interno em Paraguaçu Paulista, onde concluiu o ginásio.[1]

CarreiraEditar

Começou a carreira de radialista na Rádio Clube Marconi, de Paraguaçu Paulista. Mas, o interesse pela profissão de jornalista aconteceu mesmo em Presidente Prudente, para onde se mudou em 1955, a fim de terminar o colegial. Lá, ingressou na Rádio Presidente Prudente, onde leu crônicas, foi rádio-ator, mancheteiro de jornal-falado, apresentou programas de auditório, narrou missa, futebol, carnaval. Foi também apresentador em palanques políticos.

AugeEditar

Contratado como locutor esportivo pela Rádio Bandeirantes, em São Paulo, surgiu a oportunidade de cursar Direito na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco da Universidade de São Paulo, onde se formou em 1965, tendo sido o orador da turma.[2]

Joseval Peixoto não começou a advogar logo que saiu da faculdade, e planejava iniciar a carreira de advogado quando se consagrasse no rádio e pudesse impor um contrato de trabalho. A consagração veio em 1970, na Copa do Mundo do México.[2] Em 1974,após sair da Rádio Bandeirantes voltou para a Rádio Jovem Pan,onde estreou no dia da final Copa do Mundo do Alemanha narrando o jogo São Paulo X Portuguesa pelo Campeonato Brasileiro sendo recepcionado por Osmar Santos. Em 1978 narrou pela Rádio Tupi Dois anos depois,deixou a locução esportiva onde assumiu a ancoragem do Jornal da Manhã[3][4]

AdvogadoEditar

Na volta do México, procurou um escritório de advocacia e foi contratado para atuar na área criminal. Chegou a exercer o cargo de promotor da Justiça Militar do Estado de São Paulo. Uns dois anos depois de ter começado a advogar, Joseval Peixoto montou sua própria banca e dedicou-se ao júri por cerca de dez anos, Nessa época conviveu com grandes advogados, como Waldir Trocoso Peres, Raimundo Pascoal Barbosa e o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, entre outros.

AtualmenteEditar

Trabalhava em uma das mais importantes rádios brasileiras, a rádio Jovem Pan, onde foi um dos âncoras do Jornal da Manhã. Em 14 de agosto de 2018, Peixoto deixou de ser âncora do Jornal da Manhã, passando a fazer apenas o monólogo de encerramento do jornal, fazendo isso até o dia 21 de dezembro, quando ele encerrou sua passagem pela emissora.[5]. Trabalhava também no SBT, onde estreou no dia 30 de maio de 2011, como âncora do novo SBT Brasil, ao lado de Rachel Sheherazade.[6] Em 9 de outubro de 2017, o SBT confirmou sua saída do telejornal devido a rescisão do contrato após a grade do canal sofrer uma reformulação.[7]Em 02 de outubro de 2018, é confirmado como novo contratado da TV Gazeta como comentarista do Jornal da Gazeta[8] Em 07 de novembro, ele foi um dos demitidos pelos cortes no jornalismo da emissora, mas ele continuará na Gazeta, já que ele será o responsável pela volta do Desafio ao Galo, torneio de futebol amador que a emissora mostrará em 2019.

Hoje tem sua própria bancada de direito, o escritório Joseval Peixoto e Advogados Associados.

Referências

Ligações externasEditar