Abrir menu principal
Jucás
  Município do Brasil  
Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo
Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo
Símbolos
Bandeira de Jucás
[[2]]
Brasão de armas de Jucás
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Terra do Carmelo"
Gentílico jucaense
Localização
Localização de Jucás no Ceará
Localização de Jucás no Ceará
Jucás está localizado em: Brasil
Jucás
Localização de Jucás no Brasil
Mapa de Jucás
Coordenadas 6° 31' 30" S 39° 31' 40" O
País Brasil
Unidade federativa Ceará
Região metropolitana Iguatu
Municípios limítrofes Norte: Acopiara, Sul: Cariús; Leste: Iguatu; Oeste: Saboeiro e Tarrafas
Distância até a capital 407 km
História
Fundação 17 de outubro de 1823 (196 anos)
Administração
Distritos
Prefeito(a) Raimundo Luna Neto (PDT) 2017 - 2020
Características geográficas
Área total [1] 937,180 km²
População total (IBGE/2010[2]) 23 809 hab.
Densidade 25,4 hab./km²
Clima Semiárido
Altitude 246 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 63580-000
Indicadores
IDH (PNUD/2000[3]) 0,597 baixo
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 70 272,286 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 2 970,84
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora do Carmo
http://jucas.ce.gov.br/ (Prefeitura)

Jucás é um município situado na região centro-sul do estado do Ceará, no Brasil. Sua população segundo o censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística era de 23 807 habitantes.

EtimologiaEditar

O topônimo Jucás é uma alusão à palavra ajucá, de origem tupi, podendo significar:

Sua denominação original era São Mateus, depois São Mateus dos Inhamuns e, desde 1943, Jucás.[5]

HistóriaEditar

As margens do rio Jucá eram habitadas por diversas etnias Tapuias, dentre elas os Jucá, Quixelô, Quixerariú, Cariús e Candandu e outras[6][7]. Com a definitiva expansão portuguesa no interior do Ceará, a partir da segunda metade do século XVII, essas etnias são aldeadas numa missão. Com os movimentos migratórios colonizadores dos séculos XVII e XVIII, que partiram da Bahia e de Pernambuco e tinham como principal atividade a agricultura e a pecuária, essas terras foram definitivamente ocupadas por fazendeiros, através das sesmarias. A convivência dos fazendeiros com os índios nunca foi amena, da mesma forma entre os fazendeiros e os religiosos.

As primeiras manifestações de apoio eclesial provêm da missão indígena, criada por um frade carmelita.

Dessa Missão Indígena e a implementação da ocupação, surgiu o núcleo urbano de Jucás.

GeografiaEditar

ClimaEditar

Tropical quente semiárido com pluviometria média de 586 milímetros[8] com chuvas concentradas de janeiro a abril[9].

Hidrografia e recursos hídricosEditar

Jucás está situada à margem esquerda do Rio Jaguaribe. As principais fontes de água fazem parte da bacia do Alto Jaguaribe, sendo elas os riachos da Seda, do Eusébio, Viúva do Godo, Suassurana e Ererê (divisa com Acopiara) e outros tantos. O açude de grande porte localiza-se no norte do município, o Açude Trussu.[10][11]

Relevo e soloEditar

O relevo faz parte Depressão Sertaneja, com leves acidentes geográficos, com destaque para algumas pequenas cadeias montanhosa (maciços residuais em pequena serra) ao noroeste: Serra da Mata e da Estrela. Relevo Cenozoico, com solos litólicos e podzólicos. A altitude situa-se entre 200 e 500 metros acima do nível do mar, com exceção da pequena porção a noroeste, na qual os valores ultrapassam os 700 metros.[12][12]

VegetaçãoEditar

A vegetação predominante é caatinga arbustiva densa e a caatinga arbórea (floresta caducifólia espinhosa)[10].

SubdivisãoEditar

O município é dividido em seis distritos: Jucás (sede), Baixio da Donana, Canafístula, Mel, Poço Grande e São Pedro do Norte[13].

Aspectos socioeconômicosEditar

A maior concentração populacional encontra-se na zona rural. A sede do município dispõe de abastecimento de água, fornecimento de energia elétrica, serviço telefônico, agência de correios e telégrafos, serviço bancário, hospitais, hotéis e ensino de primeiro e segundo graus.

A economia local é baseada na agricultura (algodão arbóreo e herbáceo, banana, milho, feijão e arroz); e na pecuária (bovinos, suínos e avícola).

O turismo religioso também é uma das fontes de renda. A festa da padroeira Nossa Senhora do Carmo reúne no município cerca de 15 mil pessoas ao longo do evento. O mês de Julho, caracterizado pela realização da festa, é o segundo mais lucrativo do município, perdendo apenas para o mês Janeiro em arrecadação de impostos para o município.[14]

Datas comemorativasEditar

PolíticaEditar

A administração municipal localiza-se na sede, Jucás[13].

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. [1]
  6. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ottawa. 1974
  7. Aragão, R. B, Índios do Ceará e Topônimios Indígenas, Fortaleza, Barraca do Escritor Cearense. 1994
  8. Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME.
  9. Instituto nacional de Pesquisa espacial - INPE.
  10. a b http://www.cprm.gov.br/
  11. «SIRH/Ce - Sistema de Informações dos Recursos Hídricos do Ceará». Consultado em 2 de Abril de 2010 
  12. a b «Ceará em Mapas - 1.2.3 Hipsometria». Consultado em 2 de Abril de 2010 
  13. a b http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/ceara/.pdf[ligação inativa]
  14. «Catolicismo Popular: a influência da religiosidade no município Jucás - CE com a festa de Nossa Senhora do Carmo (1755 – 2011)» (PDF). Anais do Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação, 2013. Consultado em 19 de junho de 2016 

Ligações externasEditar