Abrir menu principal

Julius Erving

basquetebolista estadunidense

Julius Winfield Erving II (nascido em 22 de fevereiro de 1950), comumente conhecido pelo apelido Dr. J, é um americano jogador de basquete aposentado. Erving ajudou a legitimar a American Basketball Association (ABA)[1] e foi o jogador mais conhecido na liga quando a ABA se fundiu com a National Basketball Association (NBA) após a temporada de 1975-76.

Julius Erving
Erving Lipofsky.jpg
Informações pessoais
Nome completo Julius Winfield Erving II
Data de nasc. 22 de fevereiro de 1950 (69 anos)
Local de nasc. East Meadow, New York, Estados Unidos
Altura 6 ft 7 in (2.01 m)
Peso 210 lb (95 kg)
Apelido Dr. J
Informações no clube
Clube atual Aposentado
Número 32, 6
Posição Ala
Clubes de juventude
1969–1971 UMass
Clubes profissionais
Ano Clubes Partidas (pontos)
1971–1973
1973–1976
1976–1987
Estados Unidos Virginia Squires
Estados Unidos New York Nets
Estados Unidos Philadelphia 76ers


836 (18.364)

Erving venceu três títulos, quatro prêmios de MVP e foi três vezes o líder de pontuação na liga jogando no Virginia Squires e New York Nets da ABA e o Philadelphia 76ers da NBA. Ele é o oitavo maior pontuador da história da ABA/NBA com 30.026 pontos. Ele foi o único jogador votado pro prêmio de MVP da ABA e da NBA.

Erving foi introduzido em 1993 no Basketball Hall of Fame e também foi nomeado para a equipe de todos os tempos do 50º aniversário da NBA. Em 1994, Erving foi nomeado pela Sports Illustrated como um dos 40 atletas mais importantes de todos os tempos. Em 2004, ele foi introduzido no Hall da Fama dos Esportes do Condado de Nassau.

Índice

Primeiros anosEditar

Erving nasceu em East Meadow, Nova York, e cresceu em Roosevelt, Nova York. Antes disso, ele morava perto de Hempstead.[2][3][4][5]

Ele freqüentou a Roosevelt High School e lá ele recebeu o apelido de "Doutor" ou "Dr. J" de um amigo chamado Leon Saunders. Ele explica: "Eu tenho um amigo - o nome dele é Leon Saunders - e ele mora em Atlanta, e eu comecei a chamá-lo de "O Professor", e ele começou a me chamar de "Doutor"... E é daí que veio."

Erving lembrou: "Mais tarde, na liga Rucker Park no Harlem, quando as pessoas começaram a me chamar de "Black Moses" e "Houdini", eu disse a eles que se queriam me chamar de qualquer coisa, me chame de "Doutor"'.[6]

Com o tempo, o apelido evoluiu para "Dr. Julius" e finalmente "Dr. J".[7]

FaculdadeEditar

Erving matriculou-se na Universidade de Massachusetts em 1968. Em duas temporadas de basquete universitário, ele obteve uma média de 26,3 pontos e 20,2 rebotes por jogo,[8] tornando-se um dos seis jogadores com média de mais de 20 pontos e 20 rebotes por jogo no basquete masculino da NCAA.[9]

Tendo saído cedo da faculdade para seguir uma carreira profissional, Erving formou-se pela Universidade de Massachusetts através do programa University Without Walls em administração em 1986, cumprindo uma promessa que fez à sua mãe.[10] Erving também possui um doutorado honorário da Universidade de Massachusetts.

Carreira profissionalEditar

Virginia Squires (ABA)Editar

Embora as regras da NBA na época não permitissem que as equipes selecionassem jogadores no draft com menos de quatro anos de afastamento do ensino médio, a ABA instituiu uma regra que permitiria que os jogadores deixassem a faculdade mais cedo.[11] Erving aproveitou a mudança de regras e deixou a Universidade de Massachusetts após seu primeiro ano para assinar um contrato de quatro anos no valor de US $ 500.000 distribuídos ao longo de sete anos com o Virginia Squires.[12][13]

Erving rapidamente se estabeleceu como uma estrela da liga, marcando 27,3 pontos por jogo como novato, sendo selecionado para a Segunda-Equipe All-ABA e para a Equipe de Novatos da ABA, liderando a ABA em rebotes ofensivos e terminando em segundo lugar no Prêmio de Novato do Ano perdendo para Artis Gilmore.

Ele liderou os Squires até as Finais da Divisão Leste, onde perderam para o New York Nets liderado por Rick Barry.[14]

Disputa contratualEditar

Sob as regras da NBA, ele se tornou elegível para o Draft da NBA de 1972 e o Milwaukee Bucks o selecionou na primeira rodada (12º escolha geral). Este movimento o teria trazido junto com Oscar Robertson e Kareem Abdul-Jabbar. No entanto, antes do draft, ele assinou um contrato com o Atlanta Hawks no valor de mais de US $ 1 milhão com um bônus de US $ 250.000.[15] A assinatura com os Hawks veio depois de uma disputa com os Squires, onde ele exigiu uma renegociação dos termos. Ele descobriu que seu agente na época, Steve Arnold, foi contratado pelos Squires e o convenceu a assinar um contrato abaixo do mercado.[16]

Isso criou uma disputa entre três equipes de duas ligas. Ele jogou dois jogos de exibição com os Hawks até que Walter Kennedy (Comissário da NBA) determinou que os Bucks possuíam os direitos de Erving através do draft. Kennedy multou os Hawks em US $ 25.000 por jogo, violando sua decisão. Atlanta recorreu da decisão para os donos das franquias, que também apoiaram os Bucks.[17] Enquanto aguardava a decisão dos donos, Erving jogou em mais um jogo de pré-temporada, ganhando outra multa para os Hawks.

Em 2 de outubro, o juiz Edward Neaher emitiu uma liminar que o proibia de jogar para qualquer time que não fosse os Squires.[18] Ele concordou em reportar-se aos Squires enquanto seu apelo à liminar chegou ao tribunal.[19]

De volta à ABA, seu jogo floresceu e ele conseguiu 31,9 pontos por jogo na temporada de 1972-1973. No ano seguinte, os Squires venderam seu contrato para o New York Nets.[20]

New York Nets (ABA)Editar

 
Erving em 1974

Os Squires, como a maioria das equipes da ABA, estavam em um terreno financeiro bastante instável. A equipe sem dinheiro enviou Erving para os Nets em um acordo complexo que o manteve na ABA. Erving assinou um contrato de oito anos no valor de 350 mil dólares por ano. Os Squires receberam US $ 750.000, George Carter e Kermit Washington. Os Nets também enviaram US $ 425.000 aos Hawks para reembolsar a equipe por seus honorários legais, multas e bônus pagos a Erving.[21]

Ele levou os Nets ao seu primeiro título da ABA em 1973-74, derrotando Utah Stars na final.[22] Erving estabeleceu-se como o jogador mais importante da ABA, ele estabeleceu os Nets como um dos melhores times da ABA e trouxe fãs e credibilidade para a liga.

O final da temporada da ABA de 1975-76 finalmente trouxe a fusão ABA-NBA. Os Nets solicitaram a admissão na NBA antes da temporada, em antecipação à eventual fusão que havia sido proposta pelas duas ligas em 1970, mas que foi adiada por várias razões.

Nessa última temporada, Os Nets derrotaram os Nuggets nas finais da ABA com Erving tendo uma média de 34,7 pontos e sendo eleito o MVP dos playoffs. Ele terminou no top 10 da ABA em pontos, rebotes, assistências, roubos de bola, bloqueios, porcentagem de arremessos livres, lances livres feitos, lances livres tentados.[23]

Philadelphia 76ersEditar

 
Erving com os 76ers em 1976

Os Nets, Nuggets, Indiana Pacers e San Antonio Spurs se juntaram à NBA para a temporada de 1976-77. O New York Knicks exigiram que os Nets pagasse US $ 4,8 milhões por "invadir" o território da NBA dos Knicks. Por causa das dividas, o dono dos Nets, Roy Boe, renegou a promessa de aumentar o salário de Erving e ele se recusou a jogar nessas condições.

Depois que várias equipes, como Milwaukee Bucks, Los Angeles Lakers e Philadelphia 76ers fizeram lobby para obtê-lo, os Nets ofereceu o contrato de Erving ao New York Knicks em troca de renunciar a indenização, mas os Knicks recusou. Esta foi considerada uma das piores decisões na história da franquia. Os Sixers decidiram então oferecer-se para comprar o contrato de Erving por US $ 3 milhões e Boe teve pouca escolha. Anos depois, Boe se arrependeu de ter negociado Erving, dizendo: "O acordo de fusão matou os Nets como uma franquia da NBA... O acordo de fusão nos levou à NBA, mas me forçou a destruir a equipe vendendo Erving para pagar a conta."

Erving rapidamente se tornou o líder dos Sixers e os levou a uma empolgante temporada de 50 vitórias. No entanto, jogar com estrelas maiores forçou a diminuir seu papel. Na ABA, ele teria que fazer tudo para sua equipe, com o Sixers, ele se concentrou mais em marcar. Apesar de um papel menor, Erving permaneceu altruísta. Os Sixers, apresentando outras estrelas como o co-MVP da ABA, George McGinnis, o All-Star da ABA, Caldwell Jones, o futuro All-Star, World B Free (então Lloyd Free), Henry Bibby (pai de Mike Bibby), e versátil e agressivo Doug Collins (mais tarde treinador de Michael Jordan no final dos anos 80), venceu a Divisão do Atlântico e foi o melhor time da NBA. Os Sixers derrotaram o Boston Celtics para vencer a Conferência Leste. Erving levou-os para as finais da NBA contra o Portland Trail Blazers de Bill Walton. Depois que os Sixers tinham uma vantagem de 2-0, no entanto, os Blazers derrotou-os com quatro vitórias consecutivas após a famosa briga entre Maurice Lucas e Darryl Dawkins, que acendeu a química dos Blazers.[24]

 
Erving jogando contra o Atlanta Hawks em 1981

Erving também teve sucesso fora das quadras, tornando-se um dos primeiros jogadores de basquete a endossar muitos produtos e a ter um sapato comercializado sob o seu nome. Foi nessa época que ele apareceu em comerciais de televisão pedindo aos jovens fãs que pedissem seu autógrafo em um aeroporto para se referir a ele a partir de agora como "Dr. Chapstick". Ele também estrelou o filme de comédia de basquete de 1979, The Fish That Saved Pittsburgh.[25] Um comercial de TV famoso para os ingressos da Sixers durante a temporada de 1977-78 resumiu o desejo de Erving de ganhar um título da NBA. No comercial, Erving estava no vestiário Sixers e ele disse aos fãs: "Nós lhe devemos um", enquanto ele segurava seu dedo indicador. Demorou alguns anos para a franquia Sixers construir uma grande equipe em torno de Erving. Eventualmente, o treinador Billy Cunningham e os jogadores de alto nível como Maurice Cheeks, Andrew Toney e Bobby Jones foram adicionados à mistura e a franquia foi muito bem sucedida.

Nos anos seguintes, Erving lidou com uma equipe que ainda não estava jogando em seu nível. Os Sixers foram eliminados duas vezes nas finais da Conferência Leste. Em 1979, Larry Bird entrou na liga, revivendo o Boston Celtics e a célebre rivalidade entre Celtics-76ers; Essas duas equipes se enfrentaram nas finais da Conferência Leste em 1980, 1981, 1982 e 1985. O confronto entre Bird e Erving tornou-se a principal rivalidade pessoal no esporte (junto com Bird vs. Magic Johnson), inspirando o jogo da Electronic Arts, "One on One: Dr. J vs. Larry Bird".

Em 1980, os 76ers prevaleceu sobre os Celtics e avançaram para as finais da NBA contra o Los Angeles Lakers. Lá, Erving executou o lendário "Baseline Move", um movimento que levou a bola por trás da tabela antes dele fazer a bandeja.[26] No entanto, os Lakers venceram a série por 4-2 com excelentes performances de Magic Johnson.

Erving novamente esteve entre os melhores jogadores da liga nas temporadas de 1980-81 e 1981-82, embora mais decepção tenha ocorrido quando os Sixers tropeçaram duas vezes nos playoffs: em 1981, os Celtics os eliminaram em sete jogos nas Finais da Conferências Leste e em 1982, os Sixers conseguiu vencer os Celtics, mas perdeu o título da NBA para o Los Angeles Lakers em seis jogos. Apesar dessas derrotas, Erving foi nomeado o MVP da NBA em 1981 e foi novamente votado para a Primeira-Equipe da NBA de 1982.[27]

Finalmente, na temporada de 1982-83, os Sixers obtiveram o elemento que faltava para combater sua fraqueza: Moses Malone. Armado com uma das mais formidáveis ​​e imparáveis ​​combinações de todos os tempos, os Sixers dominaram toda a temporada, levando Malone a fazer a famosa previsão de "fo-fo-fo (four-four-four)" em antecipação aos 76ers varrendo os adversários nas três rodadas dos playoffs a caminho de um título da NBA.[28] Na verdade, os Sixers perderam um jogo para o Milwaukee Bucks nas finais da conferência, depois varrendo os Lakers para ganhar o título da NBA.

Erving manteve o seu calibre de all-star em seus últimos anos com média de 22,4, 20,0, 18,1 e 16,8 pontos por jogo em suas temporadas finais. Em 1986, ele anunciou que iria se aposentar após o fim da temporada, fazendo com que todos os jogos que ele jogasse fossem totalmentes vendidos. Naquela temporada final, equipes adversárias prestaram homenagem a Erving no último jogo que Erving jogaria em suas arenas, incluindo em cidades como Boston e Los Angeles, seus rivais perenes nos playoffs. Erving se aposentou em 1987 aos 37 anos de idade.

Resumo da carreiraEditar

"Um jovem Julius Erving era como Thomas Edison, ele sempre inventava algo novo a cada noite", disse Johnny Kerr ao historiador da ABA, Terry Pluto. Ele também é um dos poucos jogadores no basquete moderno a ter seu número aposentado por duas franquias: o Brooklyn Nets (ex-New York Nets e New Jersey Nets) aposentou sua camisa número 32 e o Philadelphia 76ers sua camisa número 6.

Muitos dos feitos de destaque acrobáticos de Erving eram desconhecidos por causa da escassa cobertura televisiva da ABA. Ele é considerado por muitos como o maior enterrador de todos os tempos.

Em suas carreiras da ABA e NBA juntas, ele marcou mais de 30.000 pontos. Em 1993, Erving foi eleito para o Basketball Hall of Fame. Quando se aposentou, Erving ficou entre os 5 primeiros de todos os tempos em pontuação (terceiro) e roubadas de bola (primeiro). Na lista de pontuação combinada da NBA / ABA, Erving ficou em terceiro lugar com 30.026 pontos. Em 2019, Erving era o oitavo lugar na lista, atrás apenas de Kareem Abdul-Jabbar, Karl Malone, Kobe Bryant, LeBron James, Michael Jordan, Dirk Nowitzki e Wilt Chamberlain.[29]

Feitos memoráveisEditar

Disputa de enterrada da ABA de 1976Editar

 
Estátua de Erving no sul da Filadélfia

Neste concurso memorável, George enfrentou George "The Iceman" Gervin, Larry "Special K" Kenon, Artis "The A-Trem" Gilmore e David "The Skywalker" Thompson.

Erving foi até o final da quadra e correu até pular da linha do lance livre para enterrar.[30] Embora enterrar a partir da linha de falta tenha sido feito por outros jogadores (Jim Pollard e Wilt Chamberlain nos anos 50, por exemplo), Erving o introduziu para um público amplo.

Enterrada sobre Bill WaltonEditar

Este evento aconteceu durante o Jogo 6 das finais da NBA de 1977. Depois de Portland marcar uma cesta, Erving imediatamente correu o comprimento da quadra com toda a equipe dos Blazers o marcando. Ele acabou enterrando sobre a lenda defensiva, Bill Walton, que estava com os braços estendido. Esta enterrada é considerado por muitos como uma das mais fortes já tentadas, considerando que ele disputou com todos os cinco defensores. Este movimento foi um dos destaques de sua chegada a uma NBA mais exposta à televisão.[31]

Rock The Baby sobre Michael CooperEditar

Outra das jogadas mais memoráveis ​​de Erving aconteceu nos momentos finais de um jogo da temporada regular contra o Los Angeles Lakers em 1983. Depois que o armador dos Sixers, Maurice Cheeks, desviou um passe de James Worthy, Erving pegou a bola e atacou a quadra com o melhor defensor dos Lakers, Michael Cooper, o marcando. Quando ele entrou dentro da linha de 3 pontos, ele segurou a bola em seu pulso e antebraço, balançando a bola para trás e para frente antes de decolar para o que o apresentador da Rádio Lakers, Chick Hearn, descreveu como uma enterrada "Rock The Baby", ele jogou a bola por trás da cabeça e enterrou sobre Cooper. Esta enterrada é geralmente considerado como um dos maiores de todos os tempos.[32]

Carreira pós-basqueteEditar

 
Erving (canto superior esquerdo) com outros ex-jogadores da NBA visitam a New York NBA Store em janeiro de 2005

Erving obteve seu diploma de bacharel na Universidade de Massachusetts em 1986 através da University Without Walls.[33][34] Depois que sua carreira de basquete terminou, ele se tornou um empresário, obtendo a posse de uma fábrica de engarrafamento da Coca-Cola na Filadélfia e fazendo um trabalho como analista de televisão. Em 1997, ele entrou para a equipe de administração do Orlando Magic como vice-presidente executivo.[35]

Erving e o ex-running back da NFL, Joe Washington, formaram uma equipe da NASCAR Busch Series de 1998 a 2000.[36] A equipe tinha patrocínio da Dr Pepper durante a maior parte de sua existência. Erving, um fã de corrida, afirmou que sua incursão na NASCAR foi uma tentativa de aumentar o interesse na NASCAR entre os afro-americanos.

Ele também atuou no Conselho de Administração da Converse (antes de sua falência em 2001), Darden Restaurants, Inc., Saks Incorporated e The Sports Authority. A partir de 2009, Erving era o proprietário do Celebrity Golf Club International em Atlanta, mas o clube foi forçado a pedir falência logo depois.[37] Ele foi classificado pela ESPN como um dos maiores atletas do Século XX.

EstatísticasEditar

LEGENDA
 PJ  Partidas jogadas  PI  Partidas iniciadas  MPJ  Minutos por jogo  AP  Arremessos de quadra (%)
 3P  Arremessos de 3 pontos (%)  LL  Lances-livre (%)  RT  Rebotes por jogo  AS  Assistências por jogo
 BR  Roubos de bola por jogo  TO  Tocos por jogo  PPJ  Pontos por jogo  Negrito  Melhor da carreira

Temporada regularEditar

Ano Time PJ MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
1971–72 Virginia (ABA) 84 41.8 .498 .188 .745 15.7 4.0 - - 27.3
1972–73 Virginia (ABA) 71 42.2 .496 .208 .776 12.2 4.2 2.5 1.8 31.9
1973–74† New York (ABA) 84 40.5 .512 .395 .766 10.7 5.2 2.3 2.4 27.4
1974–75 New York (ABA) 84 40.5 .506 .333 .799 10.9 5.5 2.2 1.9 27.9
1975–76† New York (ABA) 84 38.6 .507 .330 .801 11.0 5.0 2.5 1.9 29.3
1976–77 Philadelphia 82 35.9 .499 - .777 8.5 3.7 1.9 1.4 21.6
1977–78 Philadelphia 74 32.8 .502 - .845 6.5 3.8 1.8 1.3 20.6
1978–79 Philadelphia 78 35.9 .491 - .745 7.2 4.6 1.7 1.3 23.1
1979–80 Philadelphia 78 36.1 .519 .200 .787 7.4 4.6 2.2 1.8 26.9
1980–81 Philadelphia 82 35.0 .521 .222 .787 8.0 4.4 2.1 1.8 24.6
1981–82 Philadelphia 81 34.4 .546 .273 .763 6.9 3.9 2.0 1.7 24.4
1982–83† Philadelphia 72 33.6 .517 .286 .759 6.8 3.7 1.6 1.8 21.4
1983–84 Philadelphia 77 34.8 .512 .333 .754 6.9 4.0 1.8 1.8 22.4
1984–85 Philadelphia 78 32.5 .494 .214 .765 5.3 3.0 1.7 1.4 20.0
1985–86 Philadelphia 74 33.4 .480 .281 .785 5.0 3.4 1.5 1.1 18.1
1986–87 Philadelphia 60 32.0 .471 .264 .813 4.4 3.2 1.3 1.6 16.8
Carreira 1243 36.4 .506 .298 .777 8.5 4.2 2.0 1.7 24.2

PlayoffsEditar

Ano Time PJ MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
1972 Virginia (ABA) 11 45.8 .518 .250 .835 20.4 6.5 - - 33.3
1973 Virginia (ABA) 5 43.8 .527 .000 .750 9.0 3.2 - - 29.6
1974† New York (ABA) 14 41.4 .528 .455 .741 9.6 4.8 1.6 1.4 27.9
1975 New York (ABA) 5 42.2 .455 .000 .844 9.8 5.6 1.0 1.8 27.4
1976† New York (ABA) 13 42.4 .533 .286 .804 12.6 4.9 1.9 2.0 34.7
1977 Philadelphia 19 39.9 .523 - .821 6.4 4.5 2.2 1.2 27.3
1978 Philadelphia 10 35.8 .489 - .750 9.7 4.0 1.5 1.8 21.8
1979 Philadelphia 9 41.3 .517 - .761 7.8 5.9 2.0 1.9 25.4
1980 Philadelphia 18 38.6 .488 .222 .794 7.6 4.4 2.0 2.1 24.4
1981 Philadelphia 16 37.0 .475 .000 .757 7.1 3.4 1.4 2.6 22.9
1982 Philadelphia 21 37.1 .519 .167 .752 7.4 4.7 1.8 1.8 22.0
1983† Philadelphia 13 37.9 .450 .000 .721 7.6 3.4 1.2 2.1 18.4
1984 Philadelphia 5 38.8 .474 .000 .864 6.4 5.0 1.6 1.2 18.2
1985 Philadelphia 13 33.4 .449 .000 .857 5.6 3.7 1.9 0.8 17.1
1986 Philadelphia 12 36.1 .450 .182 .738 5.8 4.2 0.9 1.3 17.7
1987 Philadelphia 5 36.0 .415 .333 .840 5.0 3.4 1.4 1.2 18.2
Carreira 189 38.9 .496 .224 .784 8.5 4.4 1.7 1.7 24.2

Vida pessoalEditar

Erving é um cristão, ele falou sobre sua fé, dizendo: "Depois de procurar o significado da vida por mais de dez anos, encontrei o significado em Jesus Cristo".

Erving foi casado com Turquoise Erving de 1972 a 2003. Juntos eles tiveram quatro filhos. Em 2000, seu filho de 19 anos, Cory, desapareceu por semanas, até que ele foi encontrado afogado após dirigir seu veículo em uma lagoa. Erving chamou isso de pior dia de sua vida.

Em 1979, Erving começou um caso adúltero com a jornalista esportiva Samantha Stevenson, resultando no nascimento da tenista Alexandra Stevenson. Embora a paternidade dela fosse conhecida em particular para as famílias envolvidas, ela não se tornou de conhecimento público até que Stevenson chegou às semifinais de Wimbledon em 1999. Erving havia fornecido apoio financeiro para Stevenson ao longo dos anos, mas não havia sido parte de sua vida e a revelação pública de seu relacionamento não levou inicialmente ao contato entre pai e filha. No entanto, Stevenson entrou em contato com Erving em 2008 e eles finalmente iniciaram um novo relacionamento. Em 2009, Erving foi ao torneio WTA de Charleston para ver Stevenson jogar, marcando a primeira vez que ele participou de uma de suas partidas.[38]

Em 2003, ele foi pai de um segundo filho fora de seu casamento, Justin Kangas, desta vez com uma mulher chamada Dorýs Madden. Julius e Turquoise Erving foram posteriormente divorciados. Erving continuou seu relacionamento com Madden e eles se casaram em 2008.[39] Erving foi pai de nove filhos no total.

Referências

  1. «Julius Erving». Academy of Achievement (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2019 
  2. Jr, Robert L. Harris; Terborg-Penn, Rosalyn (5 de setembro de 2008). The Columbia Guide to African American History Since 1939 (em inglês). [S.l.]: Columbia University Press. ISBN 9780231138116 
  3. Salzman, Jack; Smith, David L.; West, Cornel (1996). Encyclopedia of African-American Culture and History (em inglês). [S.l.]: Macmillan Library Reference. ISBN 9780028973647 
  4. «ESPN.com: Dr. J operated above the rest». www.espn.com. Consultado em 25 de junho de 2019 
  5. «NBA.com: Julius Erving Summary». www.nba.com. Consultado em 25 de junho de 2019 
  6. Mallozzi, Vincent (8 de outubro de 2009). Doc: The Rise and Rise of Julius Erving (em inglês). [S.l.]: Wiley. ISBN 9780470506646 
  7. Company, Johnson Publishing (1975-03). Ebony (em inglês). [S.l.]: Johnson Publishing Company  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. «Julius Erving». umasshoops.com. Consultado em 25 de junho de 2019 
  9. «Spencer Haywood College Stats». College Basketball at Sports-Reference.com (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2019 
  10. «Archives | The Philadelphia Inquirer». https://www.inquirer.com (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2019 
  11. «The Evolution of Younger Athletes in Professional Sports». Los Angeles Times (em inglês). 22 de abril de 1990. ISSN 0458-3035 
  12. «Julius Erving Biography». ESPN (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2019 
  13. Goldaper, Sam (27 de fevereiro de 1972). «Erving of Squires May Switch to the N.B.A.». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  14. «1971-72 New York Nets Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2019 
  15. Goldaper, Sam (2 de agosto de 1973). «Nets'erving Deal Costs $4‐Million». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  16. Staff, NBA com. «Legends profile: Julius Erving». NBA.com (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2019 
  17. Goldaper, Sam (21 de setembro de 1972). «Erving Awarded to Bucks by N.b.a.». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  18. «The Doctor is Out - The Complete Story». Atlanta Hawks (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2019 
  19. «Erving Rejoins Squires Tonight». The New York Times (em inglês). 20 de outubro de 1972. ISSN 0362-4331 
  20. Day, Frederick J. (2004-06). Clubhouse Lawyer: Law in the World of Sports (em inglês). [S.l.]: iUniverse. ISBN 9780595318506  Verifique data em: |data= (ajuda)
  21. Goldaper, Sam (2 de agosto de 1973). «Nets'erving Deal Costs $4‐Million». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  22. «1973-74 New York Nets Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2019 
  23. «Julius Erving Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 25 de junho de 2019 
  24. «NBA.com: Walton, Lucas Ignite 'Blazermania'». www.nba.com. Consultado em 26 de junho de 2019 
  25. The Fish That Saved Pittsburgh, consultado em 26 de junho de 2019 
  26. DAVID GARCIA CASANOVA (27 de março de 2012), Julius Erving - Baseline move.wmv, consultado em 26 de junho de 2019 
  27. «1982 NBA Awards - National Basketball Association - ESPN». ESPN.com. Consultado em 26 de junho de 2019 
  28. «Original Old School: First and Foremost». SLAM (em inglês). 26 de junho de 2010. Consultado em 26 de junho de 2019 
  29. «NBA & ABA Career Leaders and Records for Points». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2019 
  30. Ryan Van Dusen (4 de agosto de 2017), Julius Erving - 1976 ABA Slam Dunk Contest (Champion), consultado em 26 de junho de 2019 
  31. Retro Basketball Highlights (25 de junho de 2012), Julius Erving: Dr J Dunks On Bill Walton (1977 Finals Game 6), consultado em 26 de junho de 2019 
  32. 4 the Win (12 de julho de 2014), (HD) Dr. J's 'Rock The Baby' Dunk over Michael Cooper: Julius Erving Best Dunk, consultado em 26 de junho de 2019 
  33. «System - Error 404». www.umassalumni.com (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2019 
  34. «NBA Careers». NBA Careers (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2019 
  35. Staff, NBA com. «Legends profile: Julius Erving». NBA.com (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2019 
  36. «NFL and NASCAR: Former NFL stars who dabbled in stock-car racing - NASCAR - Sporting News». web.archive.org. 22 de maio de 2013. Consultado em 26 de junho de 2019 
  37. Alexis Stevens, The Atlanta Journal-Constitution. «Dr. J's golf course in foreclosure». ajc (em english). Consultado em 26 de junho de 2019 
  38. «Dr. J watches daughter play at Family Circle». ESPN.com (em inglês). 14 de abril de 2009. Consultado em 26 de junho de 2019 
  39. «OTL: Reaching Out». ESPN.com (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2019 

Ligações externasEditar