Jump scare

Jumpscare (Traduzindo ''pulo de susto''!) é uma técnica frequentemente usada em filmes de terror e jogos eletrônicos com intuito de assustar o público, surpreendendo-o com uma mudança abrupta de imagem ou evento, geralmente co-ocorrendo com um som alto e assustador.[1][2] A técnica foi descrita como "um dos blocos de construção mais básicos dos filmes de terror".[2] O jump scare pode surpreender o espectador ao surgir em um ponto do filme em que a trilha sonora está quieta e o público não está esperando nada alarmante acontecer,[3] ou pode ser a recompensa súbita de um longo período de suspense.[4]

Alguns críticos descreveram o recurso como um modo preguiçoso de assustar os telespectadores,[5] e acreditam que o gênero de terror sofreu um declínio nos últimos anos após uma excessiva confiança no tropo, estabelecendo-o como um clichê dos filmes de terror modernos.[6]

Nos jogos eletrônicosEditar

Resident Evil é frequentemente citado como o primeiro jogo eletrônico a usar jump scares. O jogador, no decorrer do jogo, caminha por um corredor onde a música começa a baixar. Mais ou menos na metade do corredor, cães zumbis saltarão de repente pelas janelas e a música atingirá o pico de volume e intensidade.

A franquia de jogos Five Nights at Freddy's foi descrita como "perfeita para live streaming" em parte devido ao uso de jump scares.[7]

Referências

  1. Muir, John Kenneth (1 de agosto de 2013). Horror Films FAQ: All That's Left to Know About Slashers, Vampires, Zombies, Aliens, and More (em inglês). [S.l.]: Hal Leonard Corporation. ISBN 9781480366817 
  2. a b «'Why won't you die?!' The art of the jump scare». The Verge (em inglês) 
  3. Draven, Danny (26 de junho de 2013). Genre Filmmaking: A Visual Guide to Shots and Style for Genre Films (em inglês). [S.l.]: Taylor & Francis. ISBN 9781136070785 
  4. Rosenberg, John (11 de fevereiro de 2013). The Healthy Edit: Creative Techniques for Perfecting Your Movie (em inglês). [S.l.]: Taylor & Francis. ISBN 9781136040733 
  5. «Horror games that don't rely on jump scares». gamesradar (em inglês) 
  6. «Why Modern Horror Movies Don't Get it Right More Often | moviepilot.com». 22 de fevereiro de 2015. Consultado em 26 de setembro de 2018 
  7. Riendeau, Danielle (13 de novembro de 2014). «Why Five Nights at Freddy's 2 is a viral success». Polygon (em inglês)