Abrir menu principal

Juruá (proposta de unidade federativa)

Juruá

Amazonas Micro Jurua.svg
Território do Juruá

Flag of None.svg
Bandeira do Juruá

Região Norte
Vizinhos Amazonas e Acre
Municípios 7
Capital Eirunepé
Área 122.114 km²
População 149.439 (IBGE/2017)
Densidade 1,22 hab/km²

O Estado do Juruá é uma proposta de uma nova unidade federativa do Brasil, com sete municípios. Seria fruto do desmembramento do estado do Amazonas.[1][2]

Sua provável capital seria a cidade de Eirunepé, que possui atualmente 33 580 habitantes (IBGE/2014). Inicialmente iria incorporar todas as cidades que são banhadas pelo rio Juruá, porém este projeto não foi aceito. Então ficou delimitada apenas às cidades do Amazonas, ainda com Eirunepé como sua capital.[3]

No Congresso ao menos dois projetos propõem a convocação de um plebiscito para decidir sobre a criação de territórios federais no estado do Amazonas.[4] O primeiro deles foi o PDC 495/2000, sendo este de autoria do ex-deputado Eduardo Jorge do (PT-SP). O projeto de Eduardo Jorge foi apensado ao PDS 725/2000,[3] de autoria do senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR).[5]

O projeto ainda está sendo julgado no plenário.

Índice

Movimento na atualidadeEditar

Na pauta estão seis projetos, um requerimento e uma proposta de fiscalização e controle. Dentre os projetos, os deputados irão votar o PDC 1088/01, de autoria do deputado José Aleksandro (PSL-AC), que dispõe sobre a realização de plebiscito sobre a criação do Estado do Juruá. O relator, deputado Sérgio Barros (PSDB-AC), apresentou parecer pela aprovação da matéria.[6]

ViabilidadeEditar

Como a região tem uma enorme falta de infraestrutura o governo investiria mais para o desenvolvimento da região. A nova unidade federativa brasileira teria cerca de 150 mil habitantes. Abaixo algumas características das principais cidades:

  • Eirunepé: possui o 3º maior aeroporto do estado em pista de pouso e o 6º maior em movimentação de passageiros. A cidade também possui uma população estimada em 2018 em 34 888 habitantes e é considerada uma das cidades mais importantes do sudoeste do estado.
  • Ipixuna: depois de ser considerada uma das 5 piores cidades do Brasil em 2000 o governo disparou com o Ecoturismo que hoje é considerado um exemplo.

Aspectos demográficosEditar

O novo estado teria 2,40% da população do Amazonas e concentraria três cidades com mais de 20 000 habitantes: Eirunepé (30 666), Carauari (25 700) e Ipixuna(22 199), que representariam aproximadamente 90%, da população do novo estado. Eirunepé, cogitada para ser a capital, representaria cerca de 30% da população de Juruá.

Progresso populacional
Regresso populacional
P Cidade 2000 cen 2010 cen %
1 Eirunepé 26 039 30 665 17,76%
2 Carauari 23 414 25 774 10,10%
3 Ipixuna 14 757 22 254 50,88%
4 Envira 19 145 16 338 -14,66%
5 Guajará 13 154 13 974 6,23%
6 Juruá 7 584 10 802 42,43%
7 Itamarati 8 410 8 038 -4,40%
- Total - Proposta 112.503 127.845 12%

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Um novo mapa: Brasil poderá ter mais 11 Estados e territórios». ISTOÉ Independente. 19 de maio de 2011. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  2. Leão, Naiara Leão (5 de maio de 2011). «Como ficaria o Brasil com os novos Estados - Brasil - iG». Último Segundo. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  3. a b «PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO nº 725/00». http://www.camara.gov.br. 28 de março de 2002. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  4. Moraes, Maurício (12 de dezembro de 2011). «Projetos no Congresso podem deixar Brasil com 40 Estados e Territórios». BBC News Brasil. Consultado em 29 de dezembro de 2018 
  5. «Projetos que propõem a criação dos territórios federais do Rio Negro, do Solimões e do Juruá». Extra Online. 2 de abril de 2009. Consultado em 22 de maio de 2017 
  6. «Deputados votam criação do Estado do Juruá». direito2.com. Direito 2 (salvo em archive.li). 11 de novembro de 2002. Consultado em 22 de maio de 2017 
  Este artigo sobre Geografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.