Kaga (porta-aviões)

Porta-aviões

O Kaga (加賀?) foi um porta-aviões operado pela Marinha Imperial Japonesa. Sua construção começou em julho de 1920 nos estaleiros da Kawasaki em Kobe originalmente como o segundo couraçado da Classe Tosa, sendo lançado ao mar em novembro de 1921. Sua construção foi cancelada em fevereiro de 1922 depois da assinatura do Tratado Naval de Washington, porém acabou convertido em um porta-aviões como substituto do cruzador de batalha Amagi, que tinha sido danificado pelo Grande Sismo de Kantō de 1923.[1] Foi comissionado na frota japonesa em novembro de 1929 e era capaz de transportar noventa aeronaves, era armado com uma bateria antiaérea de canhões 203, 127 e 25 milímetros, tinha um deslocamento de mais de 34 mil toneladas e conseguia alcançar uma velocidade máxima de 28 nós.

Kaga
Kaga-02.jpg
Carreira  Japão
Operador Marinha Imperial Japonesa
Fabricante Kawasaki
Arsenal Naval de Yokosuka
Homônimo Província de Kaga
Batimento de quilha 19 de julho de 1920
Lançamento 17 de novembro de 1921
Comissionamento 30 de novembro de 1929
Estado Naufragado
Destino Afundado na Batalha de Midway
em 4 de junho de 1942
Características gerais (como construído)
Tipo de navio Porta-aviões
Classe Tosa
Deslocamento 34 324 (carregado)
Maquinário 4 turbinas a vapor
8 caldeiras
Comprimento 238,5 m
Boca 31,67 m
Calado 7,92 m
Propulsão 4 hélices
- 91 000 cv (66 900 kW)
Velocidade 27,5 nós (50,9 km/h)
Autonomia 8 000 milhas náuticas a 14 nós
(15 000 km a 26 km/h)
Armamento 10 canhões de 203 mm
24 canhões de 120 mm
Blindagem Cinturão: 152 mm
Convés: 38 mm
Aeronaves 60 (+11 sobressalentes)
Tripulação 1 340
Características gerais (após 1935)
Deslocamento 38 813 t (carregado)
Comprimento 247,65 m
Boca 32,5 m
Calado 9,48 m
Propulsão 4 hélices
- 127 400 cv (93 700 kW)
Velocidade 28 nós (52 km/h)
Autonomia 10 000 milhas náuticas a 19 nós
(18 520 km a 30 km/h)
Armamento 10 canhões de 203 mm
16 canhões de 127 mm
22 canhões antiaéreos de 25 mm
Aeronaves 72 (+18 sobressalentes)
Tripulação 1 708

O Kaga foi inicialmente construído com um incomum arranjo de três conveses de voo e foi o terceiro porta-aviões japonês a entrar em serviço. Ele passou seus primeiros anos de atividade ocupando-se principalmente de exercícios, ajudando a desenvolver as táticas e doutrinas japonesas para combate aeronaval com porta-aviões. O navio apoiou Seus três conveses de voo foram considerados ineficientes e a embarcação passou por uma reconstrução entre 1933 e 1935, em que os dois conveses inferiores foram removidos, o convés principal estendido, uma superestrutura adicionada e sua velocidade máxima elevada, entre outras modificações. O Kaga apoiou operações na Segunda Guerra Sino-Japonesa no final da década de 1930, proporcionando suporte aéreo para forças do Exército Imperial Japonês.[1]

O navio teve uma carreira ativa nos primeiros anos da Segunda Guerra Mundial. Ele participou do Ataque a Pearl Harbor em dezembro de 1941, do ataque contra Rabaul em janeiro de 1942, do Bombardeio de Darwin em fevereiro e da conquista das Índias Orientais Holandesas em março, porém colidiu com um recife e ficou em reparos até maio. O Kaga juntou-se com o resto da frota para a Batalha de Midway em junho, quando foi seriamente danificado por ataques aéreos de bombardeiros de mergulho do porta-aviões norte-americano USS Enterprise e deliberadamente afundado para que não fosse capturado. Sua perda e de outros três porta-aviões de grande porte em Midway foi uma enorme derrota estratégica para o Japão. Seus destroços foram localizados em 2019 a 5,4 quilômetros de profundidade.[1]

Referências

  1. a b c Tully, Anthony P.; Casse, Gilbert (23 de março de 2015). «IJN Kaga: Tabular Record of Movement». Combined Fleet. Consultado em 7 de maio de 2021 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.