Abrir menu principal
Kalju Lepik
Nascimento 7 de outubro de 1920
Koeru
Morte 30 de maio de 1999 (78 anos)
Tallinn
Sepultamento Metsakalmistu
Cidadania Estônia
Etnia Estonianos
Alma mater Universidade de Tartu
Ocupação poeta, escritor
Kalju Lepiku haud.jpg

Kalju Lepik (Koeru, Järvamaa, 7 de outubro de 1920Tallinn, 30 de maio de 1999) foi um poeta lírico estoniano.

Índice

BiografiaEditar

Kalju Lepik freqüentou inicialmente a escola de 1928 até 1934 em Koeru, de 1935 até 1941 estudou em Tartu. Em 1942/43 fez os cursos de História Nórdica e Arqueologia na Faculdade de Filosofia da Universidade de Tartu. Em 1943 ingressou no exército da Alemanha. Em 1944 Lepik fugiu da ocupação soviética na Estônia e foi para a Suécia. Ele estudou por pouco tempo Arqueologia e Etnografia na Universidade de Estocolmo.

Poeta lírico e publicitárioEditar

Kalju Lepik publicou em 1939 seus primeiros poemas nas revistas estudantis de Tartu, Iloli e Tuleviku Rajad. Em 1940 fundou a sociedade dos artistas Tuulisui, que a partir de 1945 continuou a funcionar no exílio na Suécia.

Kalju Lepik teve sempre forte ligação com os refugiados estonianos na Suécia. Em 1946 fundou em Estocolmo a editora dos exilados estonianos Eesti Raamat. Em 1966 tornou-se o chefe dos arquivos bálticos na Suécia. A partir de 1982 foi o presidente da Sociedade dos Escritores Estonianos Exilados (Välismaine Eesti Kirjanike Liit). Em 1990 e 1998 Kalju Lepik recebeu o renomado Prêmio de Poesia Juhan Liiv e o Prêmio Anual de Literatura Estoniana de 1998.

Poesia líricaEditar

Os primeiros poemas de Kalju Lepik são impregnados de forte patriotismo. Muitos deles repletos de sátira e humor. Nos poemas mais recentes prevalecem os elementos pessimistas. Sobretudo nos seus últimos anos de vida, Kalju Lepik recorre-se sempre cada vez mais a uma excessiva ênfase nacionalista.

Obras selecionadasEditar

  • "Nägu koduaknas" (Estocolmo 1946)
  • "Mängumees" (Estocolmo 1948)
  • "Kerjused treppidel" (Vadstena 1949)
  • "Merepõhi" (Estocolmo 1951)
  • "Muinasjutt Tiigrimaast" (Lund 1955)
  • "Kivimurd" (Lund 1958)
  • "Kollased nõmmed" (Lund 1965)
  • "Marmorpagulane" (Lund 1968)
  • "Verepõld" (Lund 1973)
  • "Klaasist mehed" (Lund 1978)
  • "Kadunud külad" (Lund 1985)
  • "Öötüdruk" (Tallinn 1992)
  • "Pihlakamarja rist" (Tartu 1997)

Vida privadaEditar

Kalju Lepik foi casado com Asta Lepik. Ele é o pai da política e diplomata estoniana Aino Lepik von Wirén (1961-).

Ligações externasEditar