Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para a nação moderna, veja Camarões.



Kamerun
Kamerun (Camarões Alemão)

Colónia
(Império Alemão)

1884 – 1916 Flag of British Cameroon.svg
 
Flag of France.svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Localização de Kamerun
Mapa da região Duala, delta Kamerun
Continente África
Região África Oriental Alemã
País Camarões
Capital Kamerunstadt-Duala
Buea (após 1910)
Língua oficial Alemão
Governo Monarquia constitucional
Rei
 • 1884-1888 William I
 • 1888-1888 Frederico III
 • 1888-1918 William II
Representante
 • 1884 Gustav Nachtigal
 • 1914-1916 Karl Ebermaier
História
 • 1884 Fundação
 • 1916 Dissolução
Moeda Marco alemão de ouro
Camarões ao longo do tempo.
  Kamerun Alemão
  República dos Camarões

Kamerun (Camarões Alemão) foi uma colônia africana do Império Alemão de 1884 a 1916 na atual região de República dos Camarões.

O primeiro posto comercial alemão, foi fundado em Douala em 1868 pela empresa de navegação Hamburger Woermann. O protetorado foi estabelecido durante a "Partilha de África" pelo explorador alemão e imperialista Gustav Nachtigal.[1] Foi ampliado com Neukamerun em 1911 como parte do acertamento da Crise de Agadir, resolvida pelo Tratado de Fez. Foi conquistada em 1916 pelos Aliados durante a Primeira Guerra Mundial. Após a derrota da Alemanha, o território foi dividido em dois Liga das Nações mandatos (Classe B) sob a administração da Grã-Bretanha e França. O Camarões francês e parte de Camarões Britânicos foram reunificados em 1961, como Camarões.

A Alemanha está particularmente interessada no potencial agrícola dos Camarões e está confiada a grandes empresas a sua exploração e exportação. O Chanceler Bismarck define a ordem de prioridades da seguinte forma: primeiro o comerciante, depois o soldado. Foi sob a influência do empresário Adolph Woermann, cuja empresa instalou uma casa comercial em Douala, que Bismarck, inicialmente céptico quanto ao interesse do projecto colonial, se convenceu. Grandes empresas comerciais alemãs (Woermann, Jantzen und Thoermalen) e concessionárias (Sudkamerun Gesellschaft, Nord-West Kamerun Gesellschaft) se estabeleceram maciçamente na colônia. Deixando que as grandes empresas imponham sua ordem, a administração simplesmente as apoia, as protege e elimina as rebeliões indígenas.[2]

A Alemanha está planejando construir um grande império africano, que ligaria Kamerun, através do Congo, às suas posses da África Oriental. O ministro alemão dos Negócios Estrangeiros afirmou, pouco antes da Primeira Guerra Mundial, que o Congo belga era uma colónia demasiado grande para um país demasiado pequeno.[2]

Mapa de Camarões.
Trommel tambor em Kamerun.
Colonizadores Alemães em Kamerun, 1904.


Referências

  1. «German Kamerun (1884–1916)». Encyclopædia Britannica. Arquivado do original em 29 de outubro de 2013 
  2. a b Thomas Deltombe, Manuel Domergue, Jacob Tatsita, KAMERUN !, 2018

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Imagens de Kamerun do Arquivo Federal Alemão
  Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre os Camarões é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.