Abrir menu principal
Karl Harrer
Nascimento 8 de outubro de 1890
Alemanha
Morte 5 de setembro de 1926 (35 anos)
Alemanha
Nacionalidade Alemã
Ocupação Político, Presidente Reich do Partido dos Trabalhadores Alemães (DAP)

Karl Harrer (8 de Outubro de 1890 – 5 de Setembro de 1926) foi um jornalista e político alemão, e um dos membros fundadores do "Deutsche Arbeiterpartei" (Partido dos Trabalhadores Alemães, DAP), em Janeiro de 1919, antecessor do Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei (Partido Nacional Socialista Alemão dos Trabalhadores, NSDAP ou Partido Nazi).

BiografiaEditar

Harrer foi "encarregado" pela Sociedade Thule para tentar influenciar politicamente os trabalhadores alemães em Munique após o fim da Primeira Guerra Mundial.[1] Na época, Harrer era um repórter de um jornal de extrema-direita. Harrer convenceu Anton Drexler e várias outras personalidades para formar o Politischer Arbeiterzirkel (Círculo Político dos Trabalhadores) em 1918.[1] Os seus membros reuniam-se periodicamente para discutir temas como o nacionalismo e do racismo dirigido contra os judeus.[1] Embora Harrer preferisse que o pequeno grupo se mantivesse um clube nacionalista semi-secreto, Drexler queria torná-lo um partido político.[1] Daí em diante, Drexler propôs a fundação do DAP em Dezembro de 1918. Em 5 de Janeiro de 1919, o DAP foi fundado, envolvendo não só Harrer e Drexler, mas também Gottfried Feder e Dietrich Eckart. Com a fundação do DAP, Drexler foi eleito presidente e Harrer foi nomeado "Presidente do Reich", um título honorário.[2] O DAP foi o antecessor do Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei (Partido Nacional Socialista Alemão dos Trabalhadores, o Partido NSDAP) comummente conhecido como Partido Nazi.[3]

Harrer foi ficando cada vez mais descontente com a direcção para a qual o partido estava a ir depois de Adolf Hitler se ter tornado uma força influente no seu interior. No início de 1920, Hitler decidiu cortar a ligação entre o partido e a Sociedade de Thule, e redefinir as políticas do DAP. Em 24 de Fevereiro de 1920, no Staatliches Hofbräuhaus in München, Hitler, pela primeira vez, enuncia os vinte e cinco pontos do manifesto do Partido dos Trabalhadores Alemães que tinha sido elaborado por Drexler, Feder, e Hitler.[4] A importância desta acção - expandir o perfil público do partido - era tal que Harrer demitiu-se do partido, em desacordo, pois ele achava que devia ser um grupo de elite semi-secreto, em vez de um movimento popular em massa.[5] A Sociedade Thule caiu em declínio, e foi dissolvida cerca de cinco anos mais tarde,[6] bem antes de Hitler chegou ao poder.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d Kershaw 2008, p. 82.
  2. Kershaw 2008, pp. 82, 83.
  3. Kershaw 2008, pp. 82, 83, 87.
  4. Shirer, The Rise and Fall of the Third Reich, p. 37
  5. Shirer, The Rise and Fall of the Third Reich, p. 36
  6. Goodrick-Clarke 1985, p. 221