Krikor Mekhitarian

jogador de xadrez brasileiro

Krikor Sevag Mekhitarian (São Paulo, 15 de novembro de 1986) é um Grande Mestre de Xadrez, atual quarto colocado no ranking brasileiro de rating FIDE[1] e jogador profissional da equipe FURIA.[2] Krikor é bicampeão nacional de xadrez, tendo conquistado o título nas edições de 2012 e 2015.[3][4] Já integrou a seleção brasileira por quatro vezes nas Olimpíadas de Xadrez. e participou por duas vezes da Copa do Mundo de Xadrez. Em janeiro de 2022, sagrou-se campeão pela primeira vez do Floripa Chess Open 2022, na cidade de Florianópolis.

Krikor Mekhitarian
Informações pessoais
Nome completo Krikor Sevag Mekhitarian
Nascimento 15 de novembro de 1986 (35 anos)
São Paulo, São Paulo
Nacionalidade brasileiro
Títulos Grande Mestre de Xadrez
FIDE rating 2554 (maio de 2022)
Maior rating 2589 (julho de 2015)

Além de participação em torneios e competições oficiais de xadrez, Krikor também é presente em plataformas de streaming. Possui um canal no Youtube, com mais de 100 mil inscritos.[5] Na plataforma Twitch, faz transmissões ao vivo jogando e narrando torneios de xadrez de alto nível, reunindo cerca de 95 mil seguidores.[6] Krikor também é formado em administração pela Universidade Presbiteriana Mackenzie [7] e diretor de conteúdo de língua portuguesa no site Chess.com.[8]

Com as peças brancas, Krikor costuma jogar a Abertura do Peão do Rei. Quando joga de negras, normalmente responde o lance 1.e4, com 1. ...c5, a Defesa Siciliana. Já nos casos onde o adversário faz o lance 1.d4, geralmente opta pela Defesa Grünfeld.[9]

Início de carreira e evoluçãoEditar

Krikor é descendente de uma família da Arménia, país com forte tradição no xadrez. Foi o seu pai, Krikor Stepan Mekhitarian, que lhe apresentou o jogo ainda na infância, por volta dos 6 anos de idade, em 1992. Depois de um período de aprendizado caseiro ao lado do pai, Krikor teve seu primeiro professor de xadrez aos 7 anos de idade. A sua primeira participação em uma competição escolar aconteceu aos 10 anos.[10]

Depois, em 2000, quando já tinha 14 anos, Krikor viajou para a Armênia, onde passou por uma rotina de treinamentos que variava entre 5 ou 6 horas diárias. O foco do treino era em métodos de cálculo e diferentes posições de jogo, trazendo um entendimento maior do xadrez.[11]

Cinco anos mais tarde, em 2005, o jogador já havia conseguido se tornar Mestre Internacional de Xadrez. Sua trajetória para buscar o título seguinte, de Grande Mestre de Xadrez (GM), duraria cerca de quatro anos.[10]

O primeiro passo foi ultrapassar a barreira dos 2500 de rating FIDE, feito conquistado em abril de 2008. Depois, foi em busca das três normas necessárias para reivindicar o título de GM. A primeira norma veio na fase final do Campeonato Brasileiro, em 2009, disputada na cidade de Americana, onde conquistou o terceiro lugar. A segunda norma foi obtida durante o Aberto La Laguna, em 2010, na Espanha.[12]

A terceira e última norma veio no torneio Open de Eforie, na Romênia, também em 2010. Ele terminou a competição em sétimo lugar. Depois de 9 rodadas, Krikor seguia invicto, com 5 vitórias e 4 empates. Na partida seguinte, a penúltima da competição, o jogador enfrentou o GM italiano Daniele Vocaturo. Em um jogo tenso, chegou a obter uma boa vantagem, mas deixou escapar a vitória e o jogo terminou empatado. Mesmo com o resultado ruim nessa penúltima rodada, Krikor conseguiu o desempenho suficiente para alcançar a terceira norma.[13]

O título de GM foi oficialmente confirmado pela FIDE no Conselho Presidencial do 3º Trimestre de 2010, que foi realizado de 23 a 26 de julho em Tromso, na Noruega.[14]

Participações em Olimpíadas e títulos de destaqueEditar

A primeira participação de Krikor nas Olimpíadas de Xadrez foi em 2010, em Khanty-Mansiisk, na Rússia, onde marcou 3,5 pontos do total de 8 que disputou, com 1 vitória, 5 empates e 2 derrotas.[15] Na edição de 2012, na cidade de Istambul, na Turquia, anotou 3 pontos dos 6 possíveis, com 1 vitória, 4 empates e 1 derrota.[16]

No ano de 2013, Krikor conseguiu vencer pela primeira vez o Campeonato Brasileiro de Xadrez (edição de 2012),[nota 1] que foi disputado na cidade de Monte Negro, de 25 de fevereiro a 06 de março daquele ano. Ele somou 8,5 pontos em 11 possíveis. Nas três primeiras rodadas, teve um desempenho ruim, com dois empates e uma derrota. Mas, da quarta rodada em diante, engatou uma boa sequência de sete vitórias e apenas um empate.[17]

Em 2014, o enxadrista participou pela terceira vez das Olimpíadas de Xadrez, em Tromsø, na Noruega, onde obteve 6,5 pontos, com 5 vitórias, 3 empates e 2 derrotas.[18]

Ainda em 2014, Krikor foi superado em uma partida contra o campeão mundial, Magnus Carlsen, durante o 13º Aberto Internacional Festa da Uva, no Rio Grande do Sul.[19] Naquele torneio, o jogador brasileiro teve uma participação relevante, conquistando o vice-campeonato - atrás apenas do favorito Carlsen. Krikor fez 8 pontos de 9 possíveis e ficou apenas 0,5 ponto atrás do norueguês.[20]

Em junho de 2015, após ter bom desempenho no aberto FAOGBA e na Copa Mercosul, Krikor teve um ganho de 18 pontos de rating FIDE, vindo a alcançar a seu auge de rating: 2589.[21][22]

Em 2016, no Rio de Janeiro, o Krikor venceu novamente o Campeonato Brasileiro (edição 2015) de forma invicta, sagrando-se bicampeão do torneio, com 10 pontos do total de 11 disputados.[4]

Também em 2016, as Olimpíadas de Xadrez foram disputadas no Azerbaijão. Krikor desistiu de participar da competição devido à inimizade histórica entre azeris e armênios. Assim, preferiu não viajar com a equipe brasileira como ato de repúdio à violência do governo do Azerbaijão contra os cidadãos da Armênia.[23]

Krikor voltou a disputar as Olimpíadas em 2018, em Batumi, na Geórgia. Naquela competição, anotou 5,5 pontos de 8 possíveis, com 4 vitórias, 3 empates e 1 derrota.[24] Em agosto de 2019, Krikor e outros cinco GMs brasileiros anunciaram que não participariam das Olimpíadas de 2020, que seriam realizadas em Khanty-Mansiysk, na Rússia, em decorrência de discordâncias com a Confederação Brasileira de Xadrez. A decisão foi anunciada em carta aberta. [25] Em virtude da pandemia de COVID-19, as Olimpíadas não foram realizadas presencialmente. O torneio aconteceu de forma online.

Copas do Mundo de Xadrez e Floripa Chess Open 2022Editar

Em fevereiro de 2019, ao lado de outros jogadores profissionais do Brasil, como os GMs Rafael Leitão, Luis Paulo Supi, Evandro Barbosa, Felipe El Debs, entre outros, fundou a Associação Para o Xadrez Brasileiro (APX BR), com o objetivo de buscar melhorias para o esporte e ter um impacto positivo no xadrez brasileiro.[26]

Ainda em 2019, após conseguir a segunda colocação no Torneio Zonal 2.4, em Guayaquil, no Equador,[27] Krikor garantiu uma vaga para a Copa do Mundo de Xadrez daquele ano, vindo a ser eliminado pelo russo Dmitry Andreikin nos tie-breaks rápidos da primeira fase.[28] Na primeira partida clássica, Krikor perdeu a oportunidade de conseguir uma posição ganha com o lance 31. Da7!, não tendo encontrado, caiu em uma posição equilibrada e a partida empatou.[29]

Em maio de 2021, Krikor foi campeão do grupo 6 do Continental das Américas de 2021[30]. Ao todo, ele jogou três matches na competição. Na primeira, venceu o Mestre Internacional German Della Morte, pelo placar de 2 a 0 nas partidas clássicas (com duas horas de duração para cada e incremento de 30 segundos)[31][32]. No segundo match, contra o Grande Mestre Lelys Stanley Martinez Duany, de Cuba, houve um empate de 1 a 1 nas partidas clássicas. No desempate, um novo placar de 1 a 1 nas partidas rápidas de 10 minutos. O confronto só foi decidido em uma partida Armagedon, onde Krikor garantiu a vitória jogando com as peças brancas.

No match final, nova vitória por 1,5 a 0,5 contra o MI cubano Dylan Isidro Berdayes Ason. Na primeira partida, Krikor jogou de brancas e escolheu a Abertura Ruy López. Após imprecisões do adversário, o jogador brasileiro encaixou uma boa sequência de avanços de peões e garantiu a vitória[33].

Na partida seguinte, Berdayes surpreendeu jogando o lance 1. d4 (o jogador normalmente opta pelo lance 1. e4[34]). Krikor, por sua vez, optou por entrar na Defesa Nimzoíndia. O jogo foi equilibrado, com os dois jogadores fazendo os lances precisos na abertura e no meio jogo. Em momento crítico, Krikor encontrou uma boa sequência de lances, incluindo 22 ... Cxa2!!, mantendo a partida em condições de igualdade com o adversário. O jogo durou até o lance 83, quando o jogador cubano propôs o empate.[35] Krikor terminou o Continental das Américas na 8º colocação geral.[36]

Com o resultado no campeonato, Krikor garantiu uma vaga para a Copa do Mundo de Xadrez de 2021.

Em janeiro de 2022, sagrou-se campeão pela primeira vez do Floripa Chess Open 2022, na cidade de Florianópolis. No torneio, fez 8,5 pontos de 10 possíveis, com sete vitórias e três empates.

A imortal de Mekhitarian x GattassEditar

A partida mais bela de Krikor (então com 2448 de rating ELO) ocorreu em 24 de setembro de 2006, contra o gaúcho Allan Gattass, na Copa Itaú, em São Paulo.[37]

  • Mekhitarian x Gattass (2006), Abertura peão do rei contra a defesa siciliana; 1-0. Jogo presencial. Krikor jogou de brancas e sacrificou a dama, o bispo, o cavalo e dois peões. Krikor fez 99.5% de precisão na análise do chess.com contra 80.7% de Gattass.

Principais resultados em torneiosEditar

Olimpíadas de XadrezEditar
Ano Colocação Torneio
2010 17º lugar com a Seleção Brasileira Olimpíadas de Khanty-Mansiysk
2012 58° com a seleção brasileira Olimpíadas de Istanbul
2014 22° com a Seleção Brasileira Olimpíada de Tromsø
2018 63° com a Seleção Brasileira Olimpíadas de Batumi
Copa do MundoEditar
Ano Colocação Torneio
2019 Eliminado na Rodada 1 Copa do Mundo em Khanty-Mansiysk (Rússia)
2021 Eliminado na Rodada 2 Copa do Mundo em Sochi (Rússia)
Campeonatos internacionaisEditar
Ano Colocação Torneio
2021 Campeão do grupo 6

8º colocado no ranking geral

Continental das Américas
2014 Vice-campeão Torneio Festa da Uva
2018 Campeão Concórdia Open
2018 Campeão Trindade Open
2022 Campeão Floripa Chess Open
Torneios nacionais e de categoriaEditar
Ano Colocação Torneio
2022 Campeão Floripa Chess Open
2012 e 2015 Campeão Campeonato Brasileiro Absoluto
2009 Campeão Campeonato Brasileiro Universitário
2006 e 2008 Campeão Campeonato Paulista Universitário
2004 e 2008 Campeão Torneio Regional Sul
2007 Campeão Memorial Capablanca Fortaleza
2007 Campeão Taça BCX
2000 Campeão Campeonato Paulista sub-14
2003 Campeão Campeonato Paulista sub-18

Notas

  1. O campeonato brasileiro de xadrez é disputado no ano seguinte de sua edição. No caso da edição de 2012, a final aconteceu em janeiro de 2013.

Referências

  1. «Raking brasileiro de rating FIDE». Consultado em 30 de maio de 2021 
  2. Globoesporte.com. «FURIA contrata bicampeão brasileiro de xadrez Krikor Mekhitarian». Globoesporte.com. Consultado em 30 de maio de 2021 
  3. «Chess-Results Server Chess-results.com - 79º Campeonato Brasileiro Absoluto de Xadrez - Fase Final». chess-results.com. Consultado em 30 de maio de 2021 
  4. a b «Campeonato Brasileiro de Xadrez 2015». Rafael Leitão. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 30 de maio de 2021 
  5. «GM Krikor – Youtube». Consultado em 30 de maio de 2021 
  6. «Relaxamento, foco e diversão: xadrez online cresce na quarentena». tab.uol.com.br. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  7. Gazel, Frederico (março de 2013). «Difícil decisão: xadrez ou faculdade?». Revista Meio Jogo: 22. Consultado em 14 de janeiro de 2020 
  8. «About Chess.com». Consultado em 7 de junho de 2021 
  9. «The chess games of Krikor Sevag Mekhitarian». chessgames.com 
  10. a b Moraes, Guilherme (6 de janeiro de 2011). «Entrevista com o GM Krikor Mekhitarian». Xadrez Total. Consultado em 30 de maio de 2021 
  11. «Entrevista: Rafael entrevista o GM Krikor Mekhitarian». Rafael Leitão. 5 de maio de 2015. Consultado em 12 de janeiro de 2020 
  12. Mekhitarian (GMKrikor), Krikor Sevag. «Como virar Grande Mestre?». Chess.com. Consultado em 12 de janeiro de 2020 
  13. Mekhitarian (GMKrikor), Krikor Sevag. «Aquela última norma de GM». Chess.com (em inglês). Consultado em 12 de janeiro de 2020 
  14. «Ten new Grandmasters and many new titled players» 
  15. «OlimpBase :: 39th Chess Olympiad, Khanty-Mansiysk 2010, individual results». www.olimpbase.org. Consultado em 15 de janeiro de 2020 
  16. «OlimpBase :: 40th Chess Olympiad, Istanbul 2012, individual results». www.olimpbase.org. Consultado em 15 de janeiro de 2020 
  17. «Chess Results - 79º Campeonato Brasileiro Absoluto de Xadrez - Fase Final» 
  18. «OlimpBase :: 41st Chess Olympiad, Tromsø 2014, individual results». www.olimpbase.org. Consultado em 15 de janeiro de 2020 
  19. «An interesting game». www.viewchess.com. Consultado em 15 de janeiro de 2020 
  20. «Chess-Results Server Chess-results.com - XIII Torneio Aberto Internacional de Xadrez». chess-results.com. Consultado em 18 de janeiro de 2020 
  21. «Individual Calculations July 2015». FIDE. Consultado em 30 de maio de 2021 
  22. «Mekhitarian, Krikor Sevag (BRA) - Rating Progress Chart». FIDE. Consultado em 30 de maio de 2021 
  23. «Brasileiro larga Olimpíada de xadrez em repúdio à violência no Azerbaijão - 27/07/2016 - Esporte». Folha de S.Paulo. Consultado em 15 de janeiro de 2020 
  24. «Chess-Results Server Chess-results.com - 43rd Olympiad Batumi 2018 Open». chess-results.com. Consultado em 15 de janeiro de 2020 
  25. «Krikor Sevag Mekhitarian». www.facebook.com. Consultado em 15 de janeiro de 2020 
  26. «APX». www.facebook.com. Consultado em 15 de janeiro de 2020 
  27. «Chess-Results Server Chess-results.com - Zonal 2.4 2019». chess-results.com. Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  28. «Khanty-Mansiysk FIDE World Cup 2019». chess24.com. Consultado em 30 de maio de 2021 
  29. «Krikor Sevag Mekhitarian vs Dmitry Andreikin(2019)». www.chessgames.com. Consultado em 12 de janeiro de 2020 
  30. «Resultado do Continental das Américas 2021» 
  31. «Krikor x Della Morte - partida 1 - Continental das Américas 2021» 
  32. «Krikor x Della Morte - partida 2 - Continental das Américas 2021» 
  33. «Partida 1 - Krikor x Dylan - Continental das Américas 2021» 
  34. «Data base Dylan Isidro Berdayes Ason» 
  35. «Partida 2 Krikor x Dylan - Continental das Américas 2021» 
  36. «Chess Results - Resultado geral do Continental das Américas 2021» 
  37. À procura da minha imortal, Chess.com, 2021. [1]