Léo Delibes

compositor francês
Disambig grey.svg Nota: ""Delibes"" redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Delibes (desambiguação).

Léo Delibes (21 de fevereiro de 1836 - 16 de janeiro de 1891) foi um compositor francês do século XIX que compôs várias obras musicais, entre elas, a ópera Lakmé, cuja ária mais conhecida é o Dueto das Flores.

Léo Delibes
Nascimento 21 de fevereiro de 1836
La Flèche
Morte 16 de janeiro de 1891 (54 anos)
Paris
Sepultamento Cemitério de Montmartre
Cidadania França
Progenitores
  • Philibert Delibes
  • Clémence Batiste
Alma mater
Ocupação compositor, professor universitário, músico, organistaórgão
Prêmios
  • Oficial da Legião de Honra
Empregador Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris, Ópera Nacional de Paris, Theatre Lyrique
Obras destacadas Lakmé, Sylvia (balé), Le roi l'a dit, Coppélia
Assinatura
Delibes Signature.png

BiografiaEditar

Clément Philibert Léo Delibes nasceu em Saint-Germain-du-Val, agora parte da França. Seu pai era carteiro, sua mãe uma talentosa música amadora e seu avô um cantor de ópera. Foi criado principalmente por sua mãe e seu tio após a morte precoce de seu pai. Em 1871, com 35 anos de idade, o compositor casou-se com Léontine Estelle Denain. Delibes morreu 20 anos depois, em 1891, e foi enterrado no Cemitério de Montmartre, Paris.

ObrasEditar

  • Ballets:
La Source (1866)
Coppélia (1870)
Sylvia ou la Nymphe de Diane (1876)
  • Óperas:
Le boeuf Apis (1865)
La cour du roi Pétaud (1869)
Le roi l’a dit (1873)
Jean de Nivelle (1880)
Lakmé (1883)
Kassya (1893, op. póstuma)
  • Operetas:
Deux le sous charbon
La muchacha escocesa de Chatou
L'Omelette à la Follembuche (1859)

DiscografíaEditar

Les Trois Ballets - Coppelia, Sylvia & La Source com a Orquestra Filarmónica Nacional dirigida por Richard Bonynge.
Coppélia, dirigida por Karajan e a Orquestra Filarmónica de Berlím para Deutsche Grammophon; e por Fricke, com a Orquestra Sinfónica da Radio de Berlím, para Capriccio.
Lakmé, dirigida por J. Gressier, con M. Robin, Ch. Richard, P. Savignol, A. Disney, C. Maurante. Orquestra e coro de la Radio Lyrique de la RTF (1955). Rodolphe. Grabación histórica.
Lakmé, dirigida por Richard Bonynge, com Joan Sutherland, A. Vanzo, G. Bacquier, J. Barbié, C. Calès. Orquestra e Coro Nacional da Ópera de Montecarlo (1967). Decca.
Aria de las campanas gravado em álbuns e concertos de numerosas sopranos, entre elas gravações de Maria Callas num recital para CFP, e de Joan Sutherland para Decca.
Le Roi s'amuse (comedia francesa). Suite de 6 danzas. Dirigida por Thomas Beecham com a Orquestra Filarmónica Real para EMI.

ReferênciasEditar

  • BalletNotes (2001). "Léo Delibes". Consultado em 25 de julho de 2005.
  • Mullany, Janet (2005). Léo Delibes. Consultado em 25 de junho de 2005.
  • All Music Guide (2001). Léo Delibes Consultado em 1 de julho de 2005.
  • Alier, R., A discoteca ideal da ópera, Planeta, Barcelona, 1995. ISBN 84-08-01285-1
  • McLeish, K., A discoteca ideal da música clásica, Planeta, Barcelona, 1996. ISBN 84-08-01038-7

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Léo Delibes
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.