Língua kokborok

Kokborok (Tripuri, Tipra)
Falado em: Índia, Bangladesh, Myanmar, Camboja
Região: Tripura, Assam, Mizoram, Chittagong, Cumilla, Chadpur
Total de falantes: 1.011.294 (India),[1] 122,000 (Bangladesh)[2]
Família: Sino-tibetana
 Brahmaputra
  Boro–Garo
   Boro
    Kokborok (Tripuri, Tipra)
Escrita: latina (Roman Script)

Koloma (original)
Estatuto oficial
Língua oficial de:  Índia (Tripura)
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: vários:
trp — Kokborok
ria — Reang
tpe — Tripuri
usi — Usui
xtr — Tripuri antigo

Kokborok(Tripuri/Tiprakok é a principal língua nativa do povo Borok (Tripuri) do estado indiano Tripura e áreas vizinhas de Bangladesh, havendo alguns falantes em Myanmar e até no norte do Camboja. O nome vem de kok que significa "verbal" e borok que significa "humano" ou "pessoa". O kokborok está intimamente relacionado com as línguas Boro, Dimasa e Kachari línguas do estado vizinho de Assam.

EscritaEditar

A língua Kokborok usa as escritas Latina e Bengali]]

GramáticaEditar

Existe uma diferença clara entre substantivos e verbos. Todos os verbos verdadeiros são feitos com uma raiz verbal seguida por um número de sufixos, que são colocados não aleatoriamente, mas de acordo com regras definidas.

MorfologiaEditar

Morfologicamente, as palavras Kókborok podem ser divididas em cinco categorias. Eles são os seguintes. (a) Originaiis: thang-ir; phai-vir; borok-nação; borog-homens kotor-grande; kuchuk-mais jovem; kwrwi-não;etc.

(b) Compostos, isto é, palavras compostas por mais de uma palavra original: nai - veja; thok - irritado; naithok - lindo; mwtai - deus; nog - casa; tongthar - templo; bwkha - coração; bwkhakotor - bravo; etc.

(c) Com sufixos: swrwng-aprender; swrwngnai-aprendiz; nugjak-seen; kaham-bom; hamya- mau; etc.

(d) Origem estrangeira Nauralizados: gerogo-rolar; gwdna-pescoço; tebil- mesa; puitu-fé; etc.

(e) Origem estrangeira: kiching-amigo(a); etc.

LiteraturaEditar

Os primeiros esforços para escrever Kokborok foram feitos por Radhamohan Thakur, que escreveu a gramática de Kókborok chamada "Kókborokma" publicada em 1900, bem como dois outros livros: "Tripur Kothamala" e "Tripur Bhasabidhan". Tripur Kothamala foi o livro de tradução Kókborok-Bengali-Inglês publicado em 1906. O "Tripur Bhasabidhan" foi publicado em 1907.

Daulot Ahmed foi contemporâneo de Radhamohan Thakur e foi um dos pioneiros na escrita da Gramática Kókborok juntamente com Mohammad Omar. The Amar jantra, Comilla publicou seu livro de gramática Kókborok "KOKBOKMA" em 1897.

Em 27 de dezembro de 1945, o "Tripura Janasiksha Samiti" foi criado e estabeleceu muitas escolas em diferentes áreas de Tripura.

A primeira revista Kókborok "Kwtal Kothoma" foi editada e publicada em 1954 por Sudhanya Deb Barma, que foi um dos fundadores do Samiti. "Hachuk Khurio" (nas Colinas) de Sudhanya Deb Barmaé o primeiro romance Kókborok moderno. Foi publicado pela Kókborok Sahitya Sabha e Sanskriti Samsad em 1987. Uma das principais traduções do século 20 foi o "Smai Kwtal", o Novo Testamento da Bíblia na língua Kókborok, publicado em 1976 pela Sociedade Bíblica da Índia.

O século 21 começou para a literatura Kókborok com a obra monumental, o Dicionário Anglo-Kókborok-Bengali compilado por Binoy Deb Barma e publicado em 2002 d.C. pela Missão Kókborok tei Hukumu. Esta é a 2ª edição de seu dicionário pioneiro anterior publicado em 1996 e é um dicionário trilíngue. Twiprani Laihbuma (O Rajmala - História de Tripura) traduzido por R. K. Debbarma e publicado em 2002 pela KOHM.

A Bíblia completa na língua Kokborok foi finalmente publicada pela primeira vez no ano de 2013 pela Sociedade Bíblica da Índia.[3] O Baibel Kwthar é atualmente a maior obra e o maior livro publicado no idioma com mais de 1.300 páginas e é hoje a referência para publicações no idioma.

A tendência atual de desenvolvimento das obras literárias Kókborok mostra que a literatura Kókborok está avançando lenta, mas firmemente com sua vivacidade e originalidade distinta para tocar a rica literatura das línguas ricas.

OrganizaçõesEditar

Muitas organizações culturais Tripuri têm trabalhado frutuosamente para o desenvolvimento da língua desde o século passado. Uma lista das atuais organizações e editoras são:

  • KSS, Kokborok Sahitya Sabha now Borok Kokrwbai Bosong or BKB in short.
  • KOHM, Kokborok tei Hukumu Mission
  • KbSS, Kokborok Sahitya Sangsad
  • HKP, Hachukni Khorang Publishers
  • JP, Jora Publication
  • DKP, Dey Kokborok Publishers
  • KA, Kokborok Academy

GovernamentaisEditar

As organizações governamentais de pesquisa e publicações que trabalham no desenvolvimento de Kokborok são:

  • Diretoria de Kokborok, Governo de Tripura [4]
  • Tribal Research Institute (TRI), Agartala
  • Language Wing, Departamento de Educação do Tripura Tribal Areas Autonomous District Council (TTAADC)

Kokborok Tei Hukumu Mission (KOHM)Editar

'Kokborok Tei Hukumu' A missão é uma organização cultural que foi estabelecida para promover a língua e a cultura do povo Tripuri. A missão foi iniciada por Naphurai Jamatia. Tem o seu escritório em Krishnanagar em Agartala.

É a maior editora de livros em Kokborok, dos quais mais notáveis são os Dicionários de Kokborok de Binoy Debbarma, Dicionário Anglo-Kokborok (1996) e Dicionário Trilingue Anglo-Kokborok-Bengali (2002). Dicionário Kok, o Dicionário Kokborok online é amplamente aí baseado.nisso.

Biblioteca KokborokEditar

Uma biblioteca de livros Kokborok funciona na cidade de Khumulwng desde 2015. Foi criada pelo Tripura Tribal Areas Autonomous District Council (TTAADC) por meio de financiamento do governo e está funcionando em um edifício construído para o biblioteca na cidade de Khumulwng, perto do estádio Khumulwng.

A biblioteca possui atualmente mais de 5.000 livros da linguagem Kokborok e tópicos relacionados.

EducaçãoEditar

Existem duas universidades em Tripura que oferecem cursos de idioma Kokborok como parte dos graus de bacharelado, mestrado e doutorado. Existem mais de 15 faculdades no estado de Tripura onde Kokborok é ensinado como parte dos cursos de graduação. Além disso, existem mais de 30 escolas do governo onde Kokborok é ensinado no nível do ensino médio no âmbito do Tripura Board of Secondary Education. [5]

=== Kokborok, Universidade Tripura ===

The Department of Kokborok in Tripura University, Agartala is responsible for the teaching of Kókborok language and literature and started functioning in 2015.

Ali há um curso M.A (Master of Arts) na língua Kokborok, um PG Diploma de um ano e um curso de certificado de 6 meses. [6][7]. A universidade concede graus de Bacharel em Artes (B.A) com Kokborok como disciplina eletiva [8] em suas várias faculdades constituintes desde 2012. As faculdades afiliadas à Universidade onde Kokborok é ensinado no grau de B.A são:

  • Ramthakur College, Agartala [9]
  • Government Degree College, Khumulwng [10]
  • NS Mahavidyalaya, Udaipur [11]
  • Government Degree College, Dharmanagar [12]
  • RS Mahavidyala, Kailasahar [13]
  • Government Degree College, Kamalpur [14]
  • Government Degree College, Teliamura [15]
  • Government Degree College, Santirbazar [16]
  • Government Degree College, Longtharai Valley[17]
  • SV Mahavidyalaya, Mohanpur[18]
  • MMD Government Degree College, Sabroom[19]
  • RT Mahavidyalaya, Bishalgarh[20]
  • Dasarath Deb Memorial College, Khowai [21]

Universidade Maharaja Bir Bikram (MBB)Editar

O Departamento de Kokborok na Universidade Maharaja Bir Bikram, Agartala é responsável pelo ensino da língua e literatura Kókborok.[22] A Universidade Estatal foi criada em 2015.

MBB university has three affiliated colleges where Kokborok courses are available:

  • MBB College, Agartala [23]
  • BBM College, Agartala [24]
  • Tripura Government Law College]

FonologiaEditar

Debbarma Kókborok tem a fonologia típica de uma língua sino-tibetana.

ConsoantesEditar

Consoantes
  Labial Dental Apico-
Alveolar
Lamino-
Pós-alveolar
Velar Glotal
Oclusiva and
Africada
aspirada t̪ʰ    
surda p   t͡ʃ k  
sonora b   d͡ʒ ɡ  
Fricativa Voiceless     s     h
Nasal m   n   ŋ  
Líquida     l, r      

As consoantes são b, d, g, h, j, k, l, m, n, p, ph, r, s, t, y junto com consoantes combinadas ch, kh, ph, th, ng.

Ch é usado para / t͡ʃ /, enquanto kh, ph, th são usadas para /kʰ/, /pʰ/, /tʰ/ respectivamente.

N' a pronúncia do som nasal; por exemplo., in' (sim).

Ng é um dígrafo e geralmente é usado na última sílaba de uma palavra; por exemplo.,aming (gato), holong (pedra).

Ua é frequentemente usado inicialmente; por exemplo, uak (porco), uah (bambu), uatwi (chuva).

Ua é frequentemente usado inicialmente; por exemplo, thuo (dormindo), buo (batimento).

Grupos consonantaisEditar

Os grupos consonantais que estã no início de sílaba são phl, ph + l, em phlat phlat (muito rápido), ou sl um kungsluk kungsluk (homem luico) Os grupos são quase impossíveis no final de uma sílaba. Existem alguns "falsos grupos", como 'phran' (secar ), que na verdade é phw-ran. Estes são muito comuns em palavras com “eco”: phlat phlat, phre phre, prai prai, prom prom, etc.

VogaisEditar

Kokborok tem seis fonemas vocálicos (monotongos): / i u e w o a /.

Vogais[25]
Anterior Central Posterior
Fechada i [i] u [u]
Meio fechada e [e] w [ə]  
Meio aberta     o [o]
Fechada   a [a]  

Os primeiros estudiosos de Kokborok decidiram usar a letra latina w como um símbolo para uma vogal que não existe em português. Em algumas localidades, é pronunciado mais como um I, e em outras, é pronunciado mais como um O.[26]

Na grafia Kokborok, u é usado para o som / w / nos ditongos / wa / (usado no início de sílaba, escrito como ua) e /wo/ (usado no fim, escrito como uo). Também é usado para o ditongo /ɔi/ (escrito wi) depois de m e p

DitongosEditar

Um ditongo é um grupo de duas vogais. O ditongo wi é falado como ui depois dos sons das letras m e p . Dois exemplos são chumui ( nuvem ) e thampui ( mosquito ). O ditongo ui é uma variação do ditongo wi. Outros ditongos menos frequentes, como oi' e ai' , são chamados de ditongos de fechamento. Um ditongo de fechamento se refere a uma sílaba que não termina em uma consoante.

SílabasEditar

A maioria das palavras é formada pela combinação da raiz com um afixo:

  • kuchuk é formado a partir da raiz chuk (estar akto), com o prefixo, ku.
  • phaidi (vir) é formado a partir da raiz phai (vir), com o sufixo di.

Não há palavras Kókborok começando com ng.[27] No final de uma sílaba, qualquer vogal exceto w pode ser encontrada, junto com uma quantidade limitada de consoantes: p , k , m , n , ng , r e l . Y é encontrado apenas em ditongos de fechamento como ai e wi .

TonsEditar

Existem dois tons no Kókborok: tom alto e tom baixo. Para marcar o tom alto, a letra h é escrita após a vogal com esse tom agudo. Esses exemplos têm tom baixo precedendo tom alto para mostrar que o tom muda o significado:

  1. lai fácil laih cruzado
  2. bor insensato bohr plantar
  3. cha correto chah comer
  4. nukhung família nukhuhng telhado

HistóriaEditar

A língua era chama Tripa, com seu nome sendo alterado no século XX. Os nomes também se referem aos habitantes do antigo reino Twipra, bem como à etnia de seus falantes.

Além do Kokborok, o povo Tipra fala três outras línguas: Tripura, Tribo Halam (Riam Chong) e Darlong (e outras línguas relacionadas de Bangladesh e Índia). Riam chong é falado principalmente pela comunidade Halam e a Darlong]] falada pelo povo de mesmo nome, sendo parente de Chin-Kuki-Mizo da mesma forma que a izo, embora Kokborok esteja relacionado à línguas tibeto-birmanesas. Kokborok e Riam chong são muito diferentes um do outro, mas Riam chong e Darlong também são considerados uma das línguas nativas de Tripura.

Kókborok foi atestado desde pelo menos o século dC, quando o registro histórico dos reis Tipra começou a ser escrito. A escritade Kókborok foi chamado de "Koloma". A Crônica dos reis Borok foi escrita em um livro chamado Rajratnakar . Este livro foi escrito originalmente em Kókborok usando a escrita Koloma de Durlobendra Chontai.

Mais tarde, dois brâmanes, Sukreswar e Vaneswar, traduziram-no para o sânscrito e novamente traduziram a crônica para o bengali no século XIX. A crônica de Tipra em Kókborok e Rajratnakar não está mais disponível. Kokborok foi relegado a um dialeto popular durante o governo dos reis Borok no Reino de Tipra do século 19 ao século 20.

O kokborok foi declarado língua oficial do estado de Tripura, na Índia, pelo governo estadual no ano de 1979.[28] Consequentemente, a língua tem sido ensinada nas escolas de Tripura do nível primário ao secundário superior desde a década de 1980. Um curso certificado em Kokborok começou em 1994 na Universidad de Tripura[29] e um curso de pós-graduação em Kokborok foi iniciado em 2001 pela mesma universidade. Kokborok foi introduzido no bacharelado em artes (BA) nas faculdades afiliadas à Universidade a partir do ano de 2012, e também um mestrado em artes (MA) em Kokborok foi a partir do ano de 2015.[30]

Atualmente, há uma demanda para dar o reconhecimento da língua como uma das línguas oficiais reconhecidas da Índia, de acordo com o 8º Artigo da Constituição. A forma oficial é o dialeto falado em Agartala, a capital do estado de Tripura.

ClassificaçãoEditar

Kokborok é uma língua Sino-tibetana e da sub-família das Bodo-Garo.

Está intimamente relacionado com as línguas Bodo e Dimasa do vizinho estado de Assam. A língua garo também é relacionada e falada no estado de Meghalaya e na vizinha Bangladesh.

Kókborok não é uma única língua, mas um nome coletivo para as várias línguas e dialetos falados em Tripura. Ethnologue lista Usoi (Kau Brung), Riang (Polong-O) e Khagrachari ("Trippera") como línguas separadas; Mukchak (Barbakpur), embora não listada, também é distinta, e a linguagem de muitos clãs Borok não foi investigada. A maior variedade está dentro de Khagrachari, embora falantes de diferentes variedades de Khagrachari possam "freqüentemente" se entender. A literatura Khagrachari está sendo produzida nas variedades Naitong e Dendak.[31]

DialetosEditar

Existem muitas tribos falantes de Kokborok nos estados indianos de Bengala Ocidental, Tripura, Assam, Mizoram e nas províncias vizinhas do país, Bangladesh, principalmente em Chittagong. Existem três dialetos principais que não são mutuamente inteligíveis, embora o dialeto ocidental da família real, Debbarma, seja o de prestígio]] compreendido por todos. É o padrão para ensino e literatura. É ensinado como meio de instrução até a quinta classe e como matéria até o nível de pós-graduação. Os outros dialetos são Jamatia, Kalai e Noatia.

EstatísticasEditar

Censo da Índia 2011Editar

Os detalhes de acordo com o Censo da Índia de 2011 em relação ao idioma Tripuri são dados a seguir:[1]

TRIPURI 10.11.294

  1. Kokborok 9.17.900
  2. Reang 58.539
  3. Tripuri 33.138
  4. Outros 1.717

Censo da Índia 2001Editar

Tripura 854.023

  1. Kókborok 761.964
  2. Outros 607

- Censo da Índia 2001 [32]

EscritasEditar

Kók-borok tem uma escrita conhecida como Koloma , que não é de uso popular. A partir do século XIX, o Reino de Twipra usou o alfabeto bengali para escrever em Kók-borok, mas desde a independência da Índia e a fusão com o país, a escrita latina está sendo promovida por organizações não governamentais. O governo do Conselho do Distrito Autônomo das Áreas Tribais de Tripura (TTAADC) fez regulamentos em 1992 e 2000 para a adoção da escrita romana no sistema de educação escolar em suas áreas

O problema da escrita é altamente politizado, com o governo da Frente de Esquerda (Tripura) defendendo o uso da escrita bengali asiática e todos os partidos indígenas regionais e organizações estudantis (INPT, IPFT, NCT, Federação de Estudantes Twipra, etc. .) e organizações nacionalistas étnicas (Kokborok Sahitya Sabha, Missão Kokborok tei Hukumu, Movimento para Kokborok etc.) que defendem a escrita latino.

Ambas escritas são agora usados no estado na educação, bem como nos círculos literários e culturais.

NumeraçãoEditar

A contagem em Kókborok é chamada de lekhamung .

1. sa
2. nwi
3. tham
4. brwi
5. BA
6. dok
7. sni
8. Caracteres
9. Chuku
10. chi
20. nwichi (khol)
100. ra
101. ra sa
200. nwira
1000. sai
1001. sai sa
2000. nwi sai
10.000. chisai
20.000. Nwichi Sai
100.000. rasai
200.000. nwi rasai
1.000.000. Chirasai
2.000.000. Nwichi Rasai
10.000.000. rwjak
20.000.000. nwi rwjak
1.000.000.000. rarwjak
1.000.000.000.000. sai rarwjak
100,000,000,000,000,000,000. rasaisai rarwjak

Amostra de textoEditar

Bebak borok o swngcharo fiyokjagwi achai'o tei bongi nanglai borom tei manthai tongo. Bohrok kwthang tongnani tei sinani hamari rijago tei buino bo chubana nango bufayung song kwthalaimani hamthamchibai.

Português

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Eles são dotados de razão e consciência e devem agir uns com os outros com espírito de fraternidade. (Artigo 1 da Declaração Universal dos Direitos Humanos)

NotasEditar

  1. a b Census of India 2011 - Languages and Mother tongues
  2. tipera, joshua project
  3. «Baibel Kwthar – Release of the Bible in Kokborok». Consultado em 6 June 2014. Cópia arquivada em 4 November 2013  Parâmetro desconhecido |url-status= ignorado (ajuda); Verifique data em: |acessodata=, |arquivodata= (ajuda)
  4. [1] Directorate of Kokborok, Government of Tripura
  5. [2] Directorate of Kokborok, School list
  6. Department of Kokborok, Tripura University
  7. Center of Tribal Language, Tripura University
  8. Syllabus, Tripura University
  9. Dept of Kokborok, Ramthakur College, Agartala
  10. Dept of Kokborok, Govt Degree College, Khumulwng
  11. Dept of Kokborok, NS Mahavidyala, Udaipur
  12. Dept of Kokborok, Govt Degree College, Dharmanagar
  13. Dept of Kokborok, RS Mahavidyala, Kailasahar
  14. Dept of Kokborok, Govt Degree College, Kamalpur
  15. Kokborok, Govt degree college, Teliamura
  16. Dept of Kokborok, Govt Degree. College, Santirbazar
  17. Dept of Kokborok, Govt Degree. College, Longtharai Valley
  18. Dept of Kokborok, SV Mahavidyalaya, Mohanpur
  19. Dept of Kokborok, MMD GDC, Sabroom
  20. Dept of Kokborok, RT Mahavidyalaya, Bishalgarh
  21. Dept of Kokborok, Dasarath Deb Memorial College, Khowai
  22. [3] Department of Kokborok, MBB University advertisement
  23. Dept of Kokborok, MBB College
  24. Dept of Kokborok, BBM College, Agartala
  25. Veikho, Sahiinii Lemaina; Mushahary, Jitamoni (2015). «A preliminary acoustic study of vowels and tones in Kokborok». Nepalese Linguistics. 30: 161–166 
  26. Jacquesson, François (2003). «Kókborok, a short analysis». Hukumu, 10th anniversary volume. [S.l.]: Kokborok Tei Hukumu Mission. pp. 109–122. OCLC 801647829 
  27. «Concise Kokborok-English-Dictionary» (PDF) 
  28. «In Tripura, a musician's bid to preserve the language of the tribes». The Indian Express (em inglês). 22 May 2018. Consultado em 4 November 2018  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  29. «Tribal Language». www.tripurauniv.in (em inglês). Consultado em 4 November 2018  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  30. «Department of Kokborok». www.tripurauniv.in (em inglês). Consultado em 4 November 2018  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  31. http://www.sil.org/silesr/2011/silesr2011-038.pdf
  32. '[4]

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar