Língua lezgui

língua
Lezgui
Falado(a) em: Rússia, Azerbaijão e também falado na Geórgia
Região: Daguestão
Total de falantes: 655.000 (2016)[1]
Família: Caucasiana
 Caucasiana do Nordeste
  Lezguiana
   Lezgui
Estatuto oficial
Língua oficial de: Daguestão (Rússia)
Regulado por: Sem órgão regulador
Códigos de língua
ISO 639-1: -
ISO 639-2: lez

A língua lezgui, também dita daguestânico, é uma língua caucasiana do nordeste falada pelos lezguianos que vivem no sul do Daguestão (uma república da Rússia) ao norte do Azerbaijão.

CaracterísticasEditar

O lezgui é uma língua do grupo checheno-lezguiano, do subgrupo samuriano (que incluem rutuls, aguls, tsakhur, budukh, khinalug, kryz, dhzek, khaput e udi). Dividem-se em três dialetos:

  • Kürin ou günei, ao sudeste do Daguestão, constitui a base literária, é falada em Kurakh, centro cultural e econômico de seu território e capital do antigo khanat de Kürin.
  • Akhti, falada ao sudeste do Daguestão.
  • Kuba, falada ao nordeste do Azerbaijão.

StatusEditar

O lezgui tornou-se língua literária no final do século XIX, quando era escrita em caracteres árabes, mas o árabe, que era sua língua literária, foi substituído pelo lezgui após a Revolução Russa. As primeiras tentativas de escrever em alfabeto cirílico (1904-1905) não tiveram êxito. O 1928 o alfabeto árabe foi substituído pelo latino, e o 1938 pelo cirílico. É uma das nove línguas oficiais do Daguestão (em lezgui Daghustandin Respublika), apesar de que não é muito empregada no ensino.

Entre 1920 e 1960 foi usada ao ensino entre os lezguianos do Daguestão, e entre o 1920 e o 1939 entre os do Azerbaijão, até quinto. Também foi língua oficial dos agul entre o 1920 e o 1950. Depois, russo passou a ser ensinado no Daguestão e o azeri no Azerbaijão. Mesmo assim, o 98% dos que vivem no Daguestão falam habitualmente o lezgui. No Daguestão edita-se o diário Lerzgi gazet desde 1928.

FonologiaEditar

ConsoantesEditar

Abaixo, há uma tabela com os fonemas consonantais da língua.[2]

Labial Dental Pós-alveolar Alveolar Palatal Velar Uvular Glotal Faríngeo
plana lab. plana lab. plana lab. plana lab. plana lab.
Nasal /m/ /n/
Plosiva sonora /b/ /d/ /g/ /gʷ/ (/ɢ/) (/ʕ/)
surda /p/ /t/ /tʷ/ /k/ /kʷ/ /q/ /qʷ/ /ʔ/ (/ħ/)
aspirada /pʰ/ /tʰ/ /tʷʰ/ /kʰ/ /kʷʰ/ /qʰ/ /qʷʰ/
ejetiva /pʼ/ /tʼ/ /tʷʼ/ /kʼ/ /kʷʼ/ /qʼ/ /qʷʼ/
Africada sonora /dz/ (/dʒ/)[nota 1] (/dʒʷ/)[nota 2] (/dz/)[nota 1] (/dzʷ/)
surda /t͡s/ /t͡sʷ/ /t͡ʃ/ (/t͡ʃʷ/)
aspirada /t͡sʰ/ (/t͡sʷʰ/)[nota 3] /t͡ʃʰ/ (/t͡ʃʰʷ/)
ejetiva /t͡sʼ/ /t͡sʷʼ/ /t͡ʃʼ/ /t͡ʃʼʷ/
Fricativa sonora /v/ /z/ /zʷ/ /ʒ/ (/ʒʷ/) (/ɣ/) /ʁ/ /ʁʷ/
surda /f/ /s/ /sʷ/ /ʃ/ (/ʃʷ/) /x/ /xʷ/ /χ/ /χʷ/ /h/
Aproximante /l/ /j/ /w/
Vibrante múltipla /r/

As consoantes entre parênteses apenas estão presentes em alguns dialetos. Recentemente, houve uma mudança sonora na língua em que vogais fechadas em posição pretônica entre consoantes obstruentes surdas são eliminadas. Isso fez com que novos obstruentes palatalizados aparecessem.[4]

VogaisEditar

Abaixo há uma tabela das vogais da língua.[5]

Anterior Central Posterior
plana arredondada
Fechada /a/ /y/ (/ɨ/)[nota 4] /u/
Média /e/
Aberta /æ/,[nota 5] /æː/[nota 6] /a/, /aː/[nota 6]

A vogal entre parênteses está presente apenas em dialetos.[5]

Notas

  1. a b Ocorre no grupo de dialetos de Küre.[3]
  2. Está presente em ao menos uma palavra da forma padrão: mažw /madʒʷ/, mas é característico do grupo de dialetos de Samur.[3]
  3. É extremamente rara, está presente ao menos no dialeto de Güne em /rytsʰʷer/ "cobra-de-água-de-colar".[3]
  4. Presente em uma série de dialetos.[5]
  5. Ocorre apenas em um sufixo (-äj) e é raro em raízes, ocorrendo na maior parte das vezes em raízes de origem árabe.[6]
  6. a b Ocorre apenas em formas verbais de verbos terminados em -äğun, assim como o verbo jağun.[6]

Referências

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar