Abrir menu principal
Mundurucu
Outros nomes:Caras-Pretas, Monjoroku, Mundurucu, Paiquize, Pari, Weidyenye
Falado em: Pará e Amazonas
médio e baixo rio Rio Tapajós
médio rio Madeira.[1]
Total de falantes:
Família: tupi
 Munduruku
  Mundurucu
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: myu

O mundurucu é uma língua indígena brasileira pertencente à família linguística mundurucu e ao tronco linguístico tupi. É falado pelos índios mundurucus.

O linguista Gomes (2006) destaca que:

"O Mundurukú é uma das línguas do tronco Tupí e constitui, junto com o Kuruáya, a família lingüística Mundurukú [...] É evidente o avanço da língua portuguesa entre os índios, que se tornam mais e mais bilíngües a cada dia. Temos notícias de que a situação dos Mundurukú que vivem na área do Rio Madeira e nas periferias das cidades banhadas pelo Tapajós é de perda da língua indígena, mas essa não é a situação majoritária, uma vez que a primeira língua das crianças da maioria da população é o Mundurukú, e o bilingüismo só se instala depois de garantido o uso dela (por volta dos 10 anos de idade), sobretudo em decorrência do aprendizado do Português na escola. Entre si, os índios que vivem nas aldeias do vale do Rio Tapajós só falam Mundurukú, mesmo que na presença de não-índios. Há escolas de ensino fundamental instaladas em quase todas as aldeias, e cursos promovidos pela FUNAI e pelo MEC têm dado formação de ensino médio aos índios, que começam a assumir o próprio direcionamento desse tipo de educação formal."[2]

Referências

  1. Lewis, M. Paul (ed.), 2009. Ethnologue: Languages of the World, Sixteenth edition. Dallas, Tex.: SIL International. Online version.
  2. GOMES, Dioney (junho de 2006). «Estudo morfológico e sintático da língua mundurukú (tupí)» (PDF). repositorio.unb.br. Consultado em 30 de dezembro de 2018 
  Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.