Língua rikbaktsa

língua falada no Brasil
(Redirecionado de Língua ricbacta)
Rikbáktsa

rikbaktsa

Outros nomes:Ricbacta, rikabakta, erikbaktsa, "língua dos canoeiros”[1]
Falado(a) em: Mato Grosso[2]
Região: Bacia do rio Juruena[3]
Total de falantes: menos de 1200[3]
Família: Macro-jê
 Rikbaktsa[2]
  Rikbáktsa
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: rkb

A língua rikbáktsa é uma língua em risco de extinção falada por menos de 1200 indígenas da tribo dos Rikbáktsas, habitantes da Bacia do rio Juruena, no Mato Grosso[4]. O rikbáktsa é a única língua da família homônima (rikbáktsa)[2], pertencente ao tronco Macro-Jê.[1]

EtimologiaEditar

"rikbáktsa" significa "os seres humanos"; "rik" traduz-se como "pessoa, ser humano"; "bak" é uma partícula reforçadora de sentido e o sufixo "tsa" é um marcador de plural.[1]

DistribuiçãoEditar

Distribuição geográficaEditar

A língua é falada em cerca de 30 aldeias distribuídas às margens dos rios Juruena, Sangue (afluente do Juruena) e Arinos, no Mato Grosso.[4]

Dialetos e línguas relacionadasEditar

Devido à crescente dependência dos povos rikbáktsa em relação aos não-indígenas, a situação atual dos rikbáktsa é caracterizada pelo bilinguismo entre os mais velhos, falantes de rikbáktsa e português, e pelo monolinguísmo em jovens e crianças, falantes unicamente de português. Apesar da existência de uma tentativa dos rikbáktsas mais velhos de transmissão da língua e da cultura aos jovens e às crianças, o intenso convívio destes com a sociedade envolvente dificulta cada vez mais este processo, não sendo possível afirmar até quando a língua rikbáktsa resistirá às pressões impostas pela sociedade lusófona envolvente.[5]

FonologiaEditar

VogaisEditar

Tabela de vogais:

Fonemas vocálicos orais da língua rikbáksta[6]
Anterior Central Posterior
Fechada i ɨ u
Média e ə o
Aberta a
Fechada nasalizada ĩ ɨ̃ ũ
Média nasalizada ə̃ õ
Aberta nasalizada ã

ConsoantesEditar

Tabela de fonemas consonantais:

Fonemas consonantais da língua rikbáktsa[7]
Bilabial Retroflexo Alveolar Palatal Velar Glotal
Oclusiva p b t d k
Fricativa ʃ h
Nasal m n
Tepe ɽ ɾ
Semi-vogal w j

OrtografiaEditar

O alfabeto da língua rikbáktsa tem dezenove letras, essas sendo a, b, d, e, h, i, j, k, m, n, o, p, r, s, t, u, w, y, z.[8]

As letras 'b' 'd' 'm' e 'n' se pronunciam como em português. A letra 'h' representa uma aspiração surda. O 'j' representa o som de 'i' na palavra 'iate'. O 'w' representa o som de 'o' em 'oeste'. O 'k' é a consoante mais usada e, conforme a posição, se manifesta em várias formas: antes duma consoante sonora ou entre duas vogais iguais, parece com o 'g' de 'garrafa' em português. Em outros lugares parece mais com 'c' ou 'qu' de português, mas pode ser seguido por aspiração como o 'k' de alemão ou inglês. As letras 'p' e 't' são parecidas com 'p' e 't' de português mas podem ser pronunciadas com aspiração como em alemão ou inglês. O 'r' do idioma se pronuncia como o 'r' que se encontra no meio de palavras de português como 'caro'. Quando 'r' ocorre no começo duma oração ou depois de 'k' há uma pequena vogal diante da 'r'. Esta não precisa de ser escrita porque é falada automaticamente. O 's' se pronuncia mais ou menos como o 'x' na palavra 'xadrez' ou como 'ch' em 'machado'. A letra 'z' esta sendo usada para representar um som parecido com 'r', mas formado mais para a frente na boca, com a ponta da língua batendo nos dentes. Como 'r', está precedida por uma vogal pequena quando ocorre no início duma oração, ou depois de 'k'.[8]

GramáticaEditar

PronomesEditar

Pronomes PessoaisEditar

Esses são os pronomes pessoais da língua, como descritos abaixo:

Pronomes pessoais da língua rikbáksta[9]
Pessoa Masculino Feminino
1sg u'ta iki'ɽa ou ki'ɽa "eu"
1pl ka'tʃa ka'tʃa "nós"
2sg iki'a iki'a "você"
2pl ikiaha'tʃa ikiaha'ka "vocês"
3pl aʃi'a afi'ɽa "eles"/"elas"
Pronomes PossessivosEditar

A categoria dos possessivos em rikbáktsa pode ser dividida em "nomes não possuíveis" e "nomes possuíveis". Os nomes não possúíveis não recebem prefixos marcadores de posse e designam elementos da natureza, a exemplo de "pi'hik", palavra rikbáktsa que significa "água". Já os nomes possuíveis são prefixados por marcadores que concordam em pessoa e número com o possuidor, designando relações parentais, corporais e com objetos generalizados.[10]

Prefixos pessoais nos nomes possuíveis da língua Rikbáksta[10]
Pessoa Possuidor
1sg ka-
1pl mɨ-
2sg a-
2pl aha-
3sg (Correlacional) ta-
3pl (Correlacional) taha-
3sg (Não-Correlacional) i-
3pl (Não-Correlacional) ʃi-
Pronomes DemonstrativosEditar

Esses são os pronomes demonstrativos da língua, como descritos abaixo:

Pronomes demonstrativos da língua rikbáksta[11]
Número Masculino Feminino
Singular 'ta ta'tʃa "este"/"esta"
'tõhi tõtʃo'hi "aquele"/"aquela"
Plural 'ʃa "estes"/"estas"
ʃõhi ? "aqueles"/?
Pronomes InterrogativosEditar

As maneiras gerais de formar uma pergunta são no uso de um pronome interrogativo ou da partícula sa. Os pronomes interrogativos mais comuns são amo (que), amy (qual), aty (quem), hãna (onde) e hãwa (como).[12]

SubstantivosEditar

Os substantivos do rikbáktsa são flexionados de acordo com as categorizações de classe, número e posse. Os substantivos funcionam como núcleo de sintagma nominal e podem funcionar como núcleo de predicado e do objeto de posposição.[13]

Gêneros/ClassesEditar

Há uma classe de substantivos em rikbáktsa, cujo referente é [+humano], que admite flexão de gênero. Esses substantivos recebem sufixos que especificam o gênero e o número do determinante. Tal classe substantival pode ser dividida em duas subclasses: na primeira, apenas os substantivos femininos são flexionados em gênero, no singular (-tatʃa) e no plural (-ɽa), enquanto os masculinos são flexionados apenas no singular (-ta), recebendo no plural o sufixo marcador de plural nos nomes em geral, -tʃa. Dentro de tal subclasse encontram-se o termo que designa o povo rikbáktsa - que significa ‘gente’ - e substantivos qualitativos com referente com o traço semântico [+humano].Os substantivos pertencentes à segunda subclasse, diferentemente dos primeiros, marcam apenas o feminino plural. Eles recebem os sufixos -ɽa e -ka; -ka é usado de maneira mais restrita que -ɽa, aparecendo apenas com os termos designadores de “netas” e com o pronome designador da segunda pessoa no feminino plural. Essa segunda subclasse abarca nomes relativos a relações de parentesco, a categorias sociais e o pronome de segunda pessoa no feminino plural.[14]

NúmeroEditar

O rikbáktsa possui duas maneiras de marcar número nos substantivos: em associação com o gênero (como supramencionado) ou pelo sufixo -tʃa, que indicador de plural. Nesse último caso, o singular é não-marcado. Contudo, há na língua uma classe formada por substantivos que não admitem flexão para plural, esses sendo alguns nomes de alimentos e os termos que designam ‘casa’ e ‘fumaça’, que ocorrem acompanhados da palavra buba'to, indicador da existência de muitos elementos da mesma classe. Os substantivos que recebem sistematicamente o marcador de plural -tʃa também podem ocorrer com buba'to.[15]

Relações de posseEditar

A categoria dos possessivos em rikbáktsa pode ser dividida em "nomes não possuíveis" e "nomes possuíveis". Os nomes não possúíveis não recebem prefixos marcadores de posse e designam elementos da natureza, a exemplo de "pi'hik", palavra rikbáktsa que significa "água". Já os nomes possuíveis são prefixados por marcadores que concordam em pessoa e número com o possuidor, designando relações parentais, corporais e com objetos generalizados.[10]

VerbosEditar

TempoEditar

O rikbáktsa possui um sistema temporal bipartido, com distinções entre passado e não-passado. O passado é referente à situação anterior ao momento da fala, enquanto que o não-passado refere-se à situação simultânea ao momento da fala (presente) e à posterior ao momento da fala (futuro). O tempo verbal em rikbáktsa é delimitado por prefixos que especificam a localização do evento no tempo e a transitividade do verbo e, no não-passado, se distinguem de acordo com o número e a pessoa do objeto.[16]

Prefixos de tempo/transitividade da língua rikbáksta[17]
Tempo Transitivos Intransitivos
obj. sg. ou 2ª pl obj 1ª ou 3ª pl
Não-passado pi- ~ p-
Passado Ø- Ø- Ø-

AspectoEditar

A determinação do aspecto em rikbáktsa é delimitada por sufixos verbais, que codificam os aspectos perfectivo e imperfectivo. O aspecto perfectivo indica uma situação na sua totalidade, sem focalizar sua estrutura temporal interna, e divide-se em dois subaspectos. O aspecto completivo é codificado pelo sufixo -ba e expressa um evento acabado, completo; enquanto o aspecto pontual pode ser indicado pelo sufixo -ik (quando em associação com o sufixo -ba do aspecto completivo) ou pelo sufixo -hik (nas demais situações) e expressa um evento momentâneo, que não dura no tempo. O aspecto imperfectivo caracteriza-se por focalizar a estrutura temporal interna de uma dada situação e divide-se em três subaspectos. O aspecto continuativo é indicado pelo sufixo -kV(C) (com "V" representando uma vogal em harmonia com a imediatamente precedente) e expressa um evento em progresso, contínuo; o aspecto prospectivo é expresso pelo sufixo e indica um evento a ser realizado; finalmente, o aspecto iterativo forma-se com o sufixo -ɽo e indica uma única repetição do processo.[18]

ModoEditar

A determinação do modo em rikbáktsa é delimitada por sufixos verbais, que codificam os modos imperativo e hortativo. O modo imperativo expressa uma ordem que parte do falante para o interlocutor. São marcados para o imperativo os verbos e uma classe de palavras invariáveis denominadas ideofones. Esse modo apresenta uma total ausência de afixos em verbos e ideofones e acréscimo opcional do sufixo -tə em ambos. O modo hortativo é específico da primeira pessoa e forma-se com os sufixos -kta para o masculino e -kɨ para o feminino.[19]

SentençaEditar

A ordem da sentença baseia-se na sequência sujeito, objeto, verbo; um exemplo seria a oração “Maku pazahare ni piboroko”, que pode ser traduzida palavra por palavra como “homem porco carne está comendo”.[20]

VocabulárioEditar

Vocabulário rikbaktsa[21]

AnimaisEditar

Animais
Português Rikbaktsa
anta piku
ariranha jakãrã
arraia wabo
cachorro itsikuparini
caititu pyrikto
capivara were
caracol waroa
caramujo rikbo
caramujo waibubutsa
coró wunupu
cutia sokoro
galinha kokuaro
gambá haramypehwok
irara ozo
jabuti wiktsabo
jacaré apoheyk
jacaré grande das histórias antigas namo
jaguatirica ihatoata
lagartixa tsiktsazabobo
lagartixa awyryk
lagartixa do pau padiwo
lagartixa no mato matsaraba
lagarto sinibu tsikawyrykza
lobo tsõrõmama
lobo guará paĩpadede
lontra idikna
marreco ubaikza
morcego byrizuk
morcego (grande) kokotaik
onça geral parini
onça pantera ioktsikita
onça parda tsaririta
onça pintada zubakata
onça vinagre parini hajitsa
ouriço iriri
paca wotyk
pato ubaik
preguiça zarakuruk
quati awi
queixada pazahare
ratão tsahuazi
ratão sem rabo mozi
rato toho
tamanduá-bandeira zono
tamanduá-mirim waroko
tatu piu
tatu pequeno piupyryk
veado hozipyryk
verme tsitsihikyri
Macacos
Português Rikbaktsa
esquilo grande vermelho tohozaje
macaco barrigudo eremeza
macaco boca d'água tobo
macaco bugio preto dirinury
macaco coxiu hwikta
macaco da noite akuana; tsizik
macaco de cheiro buazata
macaco gauchinho aikma
macaco guariba diri
macaco paraguaçu buaza
macaco prego bua
macaco preguiça zarakuruk
macaco quatá mybaikny (apelido do masculino)
macaco quatá ereme
macaco soim bisik
zogue-zogue esquilo tohoza
Pássaros
Português Rikbaktsa
anambé roxo piykyriri
andorinha tsizĩbibiok
araguari tahwiktsa
arara azul makuarakza
arara cabeçuda hazobik
arara vermelha tsikbatsa
arara-peito-amarelo makuarak
ararinha kĩrĩhĩ
arma do gato zika
azulão pohi
beija-flor ikyrik
beija-flor branco ikyrikpapare
beija-flor marrom sokorotsutsuk
bem-te-vi arẽrẽ
bico de brasa tsõduduk
bicudinho (maior) beakbeak
bicudinho (menor) maipiziwa
biguá zase
biguatinga (rabo branco) ikyrikza
cabeça seca biknariza; dihikza
capoerinha uhuru
chapéu velho tere tere
choró-choró tataza
cor de prata zuzuba
coruja babari
coruja hãrãtõtõ
coruja turuk
coruja popopok
coruja sazo
curiango buhõrõ
curujo ãri
friofrió hwihwijo
galinha do mato tatakau
gavião (peito branco) medõ
gavião branco kuẽkuẽrok
gavião caipira zikarapopo
gavião fumaceira tsikwohorek
gavião pinteiro warikĩhĩ
gavião que come peixes wohorekza; isarahokota
gavião-tesoura bikitsoi
gaviãozinho hamytsitõ
gaviãozinho tsõtsõ
gaviãozinho da noite pãitsikzo
jacamim nimytsik
jacu hamorẽ
jacutinga hotsoik
jaó mapõpõ
japuíra tsirik
japuíra com bico branco tsirikdata
japuirinha baiktso
joão-pinto tsamaerõ
juriti bazukyri
juriti (rabo branco) aimyzo
macuco okarari
macuquinho tsuãra
macuquinho de horas pãripaĩ
maracã tsãrã
maritaca wariku
mutum baizik
mutum carijó tsikmurubo
oeiro (noturno) wãrõtok
papagaio aro
passarinho borãrã
passarinho azul bamyzuktsa
passarinho vermelho sokokhaik
pato ubaik
pega-mosca berekuĩkuĩ
pena de rabo preto dakẽrõ
periquito bahaza
periquito tsaharik
periquito tsahikzatsa
periquito (maior) bahabudutsa
periquito (menor) bahapyktsa
pescadorzinho (pescador martino) atuhãrã
pica-pau pikupiku
pica-pau toromare
picapauzinho pikupiku
picapauzinho waikĩnini
picapauzinho de castanha dududuk
picapauzinho só no mato hwisusuk
pomba amytudu
roeiro arotõtõ
roeiro tazapõpõ
saracura tadaktaũ
socó-boi atupã
socozinho atuparaza; tataza
socozinho maior zihikza
sororó tsapuita
tesoureira bikitsurik
tesoureira pequena com peito branco biomedehe
tucaninho menor pykni
tucaninho menor bitsipyryk
tucaninho menor sihasihikitsa
tucaninho menor pupõ
tucano bitsik
tucano kyiyk
uirapuru tsitsito
urutau (noturno) orotõtõ
Cobras
Português Rikbaktsa
azulão unu
boipeva umaha
cipó hwitsyhyryktazik
cipó (branca) wanupapyryk
cobra cutia sokoro pyryhyk
coral hyritata; mypote; pyryhyk je
jararaca okarari haiwakata
jibóia dodi
papagaio biotsa
papa-ovo tõikyri
pico de jaca zezozowakata hara
pulseira de pau cascavel pyryhykza
sucuri urututuk
surucucu jaroehe
Sapos
Português Rikbaktsa
sapinho amarelo wariatsa
sapo das enchentes worokworok
sapo-gia põrõpõrõ
sapo-perereca myzikpuĩ
sapo-rã hyreke
sapo verde (com ovos) zahyri
sapo que grita no pau de noite warisopõrõ
Peixes
Português Rikbaktsa
bagre tsĩtsĩ
bagre pequeno haniok
bagre pintadinho ube
camarão patsa
cará harok
caramujinho tsikboik
caranguejo harakyry
corimba todudu
jaú tsĩtsĩza
jeju puza; hozok
lambari (maior) zuryk
lambari (redonda) hirikyri
matrinxã modika
pacu manteiga wazãrã
pacu peva haramykydini
pacuzinho wahara
peixe piknutsa
peixe cachorro tsiwik
peixe cachorro do córrego piãrã
peixe fino pequeno tyok
peixe-boi roaroa
peixinho piknupyryktsa
pequira bibipyryk
piava (listrada) waroho ipoĩktsa
piavaçu warohaza
pintado uruhuta
piranha sotuk
traíra pusiza
tucunaré motidi
Insetos
Português Rikbaktsa
abelha petetsa
abelha europa nini
abelha mandaguari tsokmotsa
abelha preta harapete
aranha braba ipapupukota
aranha geral wosuk
baratão grande boiboi
baratas pequenas boiboitsa
berne tsutsuk
besouro bauri
bico-de-serra izik
borboleta haramede
caranguejeira (agua) harakyryk
caranguejeira (terra) madorik
caranguejeira vermelha (brejo) harahyriri
carapanã sisisĩtsa
carniceiro myrawẽtsa
carrapatinho tsipyrytsa
carrapato pepe
carrapato pikupepe
carrapato grande pepezuba
carregadores matsiriktsa
cigarra aiktsẽtsẽ
cigarra zomoik
cigarra grande ikõrõ
cigarra pequena doĩdoĩdõ
ciririca mytsunutsiktsa
cobra cigarra boni
coró wynupu
coró (cabeludo) pikuruk
coró (tempo de seca) mapetsanupu; tsanipenupu; maburuk
coró de caju myzikpepetsa
coró de castanha pitsinuputsa
coró de côco izaziknuputsa
escorpião pikzaha
formiga da árvore simaporotsa
formiga de correição zabiktsaotsa
formiga de fogo bykyiserehetsa
formiga de fogo bykyrizarektsa
formiga de fogo preta bykyritsa
formiga lava pé wehetsa
formiga preta bykyitsĩtsa
formigas (sempre plural) mytsakyitsa
formigas de cupim wadadatsa
grilo hyritsik
lacraia maharerek
marimbondo myharektsa; myrawetsa; isotsa; mystsikzonahatsa; harapatatatsa; harapatatatsa
marimbondo harapatatatsa
marimbondo vermelho hamyskyitsa
marimbondo sisĩsaratsa
menor madede
micuim tsipyitsa
mil pés pohyri
mosca azul wotsikakara
mosca de fruta binibinitsa
mosca, gosta de mel tabarero
moscas geral wotsitsiktsa
mutuca satuk
outro tipo de formiga que não voa madedetsa
pequeninha que rodear na agua tsikboi
perigosa ihadekikta
pernilongo pyktsĩ
pernilongo azul pyktsiã
piolho tyty
pium tsizipyryktsa
polverinho bibinoputsa
tocandira sĩsĩrĩ
tucura mase
tucura no alto das árvores tykþtsa
tucurinha mapiok
verme katsitsikyri
Abelhas
Português Rikbaktsa
tatá izopetetsa
abelha preta que fica no cupim peteazezetsa
abelha amarela que fica no cupim tsaikpetetsa
tipo de abelha com chapéu preto sihikiokbuwykytsa
abelha de onça pãipetetsa
tatá izopetezatsa / pikuziksakitsa
abelha de anta (amarela) pikueziktsa
abelha lambe-olho mekmekzatsa
jati buazikzotsa
jataúba biokmekmektsa
abelha pé de jabuti wiktsabopyrytsa
papo de bugio diritsozitsa
bujui (preto) myzikpetetsa
abelha de irantxe sikarazobakatsa
tempo de mandari (chuva) tukuitsihitsa
mandurizinho kõikõipetetsa
abelha de formiga boskesaratsa
abelha sem ferrão nini
abelha que mora na terra watsanariktsa
abelha pequena que mora na terra tykmekmektsa
abelha de cobra toikyipetetsa
arapuã botaiktsa
bora cavalo sutukpetetsa
mandori sokziritsa
mel de mandaguari tsomotsa tsik
papo de bugio diritsoditsa
supé tsarikmyrytsa

Frutas e vegetaçãoEditar

Frutas e vegetação
Português Rikbaktsa
algodão-do-mato taidiza
árvore-devassoura cresce no pau podre, branca myzezewy
babaçu tsarakza
bacava watsõriktsa
bacuri pozokyhy
banana (geral) tomado
banana da terra ipekzezeketa
banana grande tomado budu
banana nanica tomadoza
banana ourinha ipekpykykta
banana prata ipekbarakata
banana roxa tomadoriri
bananinha maçã ipekpyhikikta
batata zodo
batata amarela ispizuzukuta
batata marrom izodoje
batata que tem leite isoporokota
batata redonda matsazikwytsaharawakata
batata roxa zodospu
boa na sopa hokspi
cabriteira tumehetsa
caju arabata
capim comum tsawaraktsa
capim fino myharakyriwytsa
capim-navalha hyrikari
capim-santo ispatoskiktsa
cará iktata
cará cabeludo iktataza
carapicho do mato
conchinha-do-mato no pau seco hokziri
coqueiro izazik
feijão nimytatsa
fruta amarela hoktoriri
fruta amarga de lago tsikbamyza
fruta branca uruhutsa
fruta da mesca zazaitsa
fruta de brejo tsikbamy
fruta de uma árvore de embira myzikbebeharatsa
fruta do mato hokto
fruta doce bahaza
fruta preta de brejo tsikokto
fruta silvestre aboho
fruta silvestre, pitomba abinok
genipapo zẽrõhõ
goiaba-do-mato tomazi
grama towahazitsa
jatobá maze
jatubinha matsaje
manga do mato urutu
mão-de-gato myzikpinuhãrã
palha de tucum notsĩhi
pariri ihahokota
patauá oktsatatsa
pé de mesca mapetsa
pipoca do mato maheyktsa
semente (genêrico) riktsa
semente de babaçu abana
sementes de palmeirinha papaiziktsa
tomarin amora do mato myzikpezazats
tucum (pé) bubuizatsa
urucu iharapuktsa
Árvores
Português Rikbaktsa
araputanga mypatyk
árvore em flor hwiharasazik
bambu grosso yrykna
cajá-do-mato oktsoto
cajueiro arabata
castanha grande ibuduta
castanha média ipyrykta
castanha miúda pyiripykani
caucho beka
caxeta mysakaewy
cedro oktsotoza
coração de negro hwiza
emburana cerejeira myspiukerawy
figueira (fino) umahapyktsa
figueira geral umaha
figueirão umahabudu
fruta amarela bamyhyidi
fruta silvestre bamy
fruta silvestre chamado de pé-de-jabuti atsik
fruta silvestre vermelha bamyikpe
garapeira wi madae
goiaba-do-mato tomaze
guarantã hwibebe
ipê amarelo zikbateo
ipê roxo tsuhuk
jatobá maze
mamão-do-mato ihahorokota
ouriço da castanha do Pará pitsiorok
paineira taide
pé de urucu iharapuktsa
pequi pyryty
pequirana ikyri
peroba branca tsabozika
peroba roxa mypydadatsa
pinho cuiabano uri
piúva tsaziyktsa
roxim tamarinho myrikpedata
seringueira tapõrõ
seringueira em flor sisazikarẽtsa
seringuinha maborok
sorveira tsanipe
ximbuá batsitsa


Referências

  1. a b c «Rikbaktsá - Povos Indígenas no Brasil». pib.socioambiental.org. Consultado em 25 de abril de 2022 
  2. a b c de Jesus Silva 2005, p. 11.
  3. a b de Jesus Silva 2005, p. 20.
  4. a b de Jesus Silva 2005, p. 20-21.
  5. de Jesus Silva 2005, p. 21-22.
  6. de Jesus Silva 2005, p. 42.
  7. de Jesus Silva 2005, p. 23.
  8. a b Boswood 2007, p. 7.
  9. de Jesus Silva 2005, p. 55.
  10. a b c de Jesus Silva 2005, p. 47-48.
  11. de Jesus Silva 2005, p. 66.
  12. Boswood 2007, p. 32-33.
  13. de Jesus Silva 2005, p. 47-55.
  14. de Jesus Silva 2005, p. 52-53.
  15. de Jesus Silva 2005, p. 51.
  16. de Jesus Silva 2005, p. 72.
  17. de Jesus Silva 2005, p. 75.
  18. de Jesus Silva 2005, p. 76-79.
  19. de Jesus Silva 2005, p. 79-80.
  20. Boswood 2007, p. 4.
  21. Tremaine, S. (2007). Dicionário Rikbaktsa-português, português-Rikbaktsa (PDF). Cuiabá: Associação Internacional de Lingüística – SIL Brasil 

BibliografiaEditar

  • de Jesus Silva, Léia (2005). «Aspectos da Fonologia e da Morfologia da Língua Rikbáktsa» (PDF) 
  • Boswood, Joan (2007). «Quer falar a língua dos Canoeiros? Rikbaktsa em 26 lições» (PDF) 
  • Athila, A.; Nábita, E.; Tsaputai, J.; Silva, L. de J. (2010). Diagnóstico sociolinguístico do povo Rikbaktsa. Levantamento realizado no quadro do projeto de documentação da língua Rikbaktsa – Museu do Índio/UNESCO. Rio de Janeiro: PRODOCLIN 
  • Boswood, J. (1973). «Evidências para a inclusão do Aripaktsá no filo Macro-Jê». In: Bridgeman, L. I. Série Lingüística. 1. Brasília: Summer Institute of Linguistics. pp. 67–78 
  • Boswood, J. (1974a). «Algumas funções de participante nas orações Rikbaktsa». In: Bridgeman, L. I. Série Lingüística. 3. Brasília: Summer Institute of Linguistics. pp. 7–33 
  • Boswood, J. (1974b). «Citações no discurso narrativo da língua Rikbaktsa». In: Bridgeman, L. I. Série Lingüística. 3. Brasília: Summer Institute of Linguistics. pp. 99–129 
  • Boswood, J. (2007) [1978]. Quer falar a língua dos canoeiros? Rikbaktsa em 26 lições. Brasília: Summer Institute of Linguistics. 108 páginas 
  • Lunkes, O. P. (1967). Estudo fonológico da língua Rikbáktsa (Dissertação de Mestrado em Linguística). Universidade de Brasília 
  • Tremaine, S. (2007). Dicionário Rikbaktsa-português, português-Rikbaktsa (PDF). Cuiabá: Associação Internacional de Lingüística – SIL Brasil 
  • Silva, Léia de Jesus (2005). Aspectos da fonologia e da morfologia da língua Rikbáktsa (Dissertação de Mestrado em Lingüística). Brasília: Universidade de Brasília 

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar