Abrir menu principal

Línguas tupi-guaranis

Língua indígena.
(Redirecionado de Língua tupi-guarani)
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde junho de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Falares tupis (em violeta) e línguas tupis-guaraná (em rosa) na atualidade; e áreas de extensão prováveis no passado. Este mapa baseia-se em dados obtidos de "Tupí Languages" e "Tupí-Guaraní Languages" do livro The Amazonian Languages, editado por R. M. W. Dixon e Alexandra Y. Aikhenvald, publicado em Cambridge pela (editora) Cambridge University Press, em 1999; veja as páginas 108 e 126, respectivamente.

A família linguística tupi-guarani é uma das mais importantes da América do Sul. Engloba várias línguas indígenas, das quais a mais representativa atualmente é o guarani, um dos idiomas oficiais do Paraguai. Grande parte das tribos indígenas que habitavam o litoral brasileiro, quando da chegada dos portugueses ao Brasil em 1500, falava línguas pertencentes a esta família. A família está compreendida num grupo linguístico maior, o tronco tupi.

Índice

Línguas da família tupi-guaraniEditar

Empréstimos ao português brasileiroEditar

Um grande número de palavras das línguas tupis-guaranis foi passado ao português brasileiro na forma de empréstimos. Os termos mais emprestados dizem respeito à fauna e flora locais, desconhecidas dos colonizadores portugueses. Palavras como pitanga, caju, jararaca, pereba, xará, sucuri e diversas outras são exemplos de palavras da família tupi-guarani que passaram ao português brasileiro.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. Etnolingüística: línguas indígenas da América do Sul. "Nheengatu".


  Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.