Abrir menu principal

Línguas da Namíbia

artigo de lista da Wikimedia

A Namíbia, apesar de ter uma pequena população, é o lar de uma grande diversidade de línguas, a partir de várias famílias linguísticas: Indo-europeia, Banta, e as várias da famílias Khoisan. Durante o apartheid, o africâner, o alemão e o inglês ocuparam a posição de línguas oficiais; no entanto, após a independência da África do Sul, o novo governo da Namíbia transformou o inglês na única língua oficial na Constituição da Namíbia. O alemão e o africâner foram estigmatizados como tendo conotação coloniais,[1] enquanto a subida da Liga da Juventude de Mandela em 1951 e a Campanha de Desafio passou a espalhar o inglês entre as massas como a língua da luta de libertação.[2]

Demografia das línguasEditar

As línguas mais faladas utilizadas nos lares são dialetos Oshiwambo, por 48% da população, a língua nama por 11%, o africâner por 11%, o Kwangali por 10% e a língua hereró por 10%.[3] Outras línguas nativas incluem as línguas bantas: O tswana, gciriku, fwe, Kuhane, Mbukushu e o Yeyi; e as línguas khoisan: Naro, !xóõ, kung-ekoka, ǂkx'ao-ǁ'ae e o khwe.[4] O inglês, a língua oficial, é falada por menos de 1% das pessoas como sua língua nativa. Entre a população branca, 60% falam africâner, 32% alemão, 7% inglês, e 1% português.[5][6]

As línguas nativas estão incluídas no currículo escolar a nível primário. A partir do nível secundário o inglês é a língua de instrução. O africâner é a única linguagem que se aproxima de uma língua franca, e é falado mais por pessoas negras da cidade junto com o inglês e sua língua nativa.

Língua portuguesaEditar

Estimativas apontam que atualmente o número de falantes de português na Namíbia está entre 4% a 5% da população total do país, ou seja, há mais de 110 mil pessoas lusófonas no país.[5][6] Atualmente, a língua portuguesa está em um processo de expansão para sua efetiva implementação na Namíbia, já está sendo ensinada nas escolas,[7][8][9] o país, desde 2014, já é observador associado da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).[10][11] A efetivação do ensino da língua portuguesa nas escolas do país é mais um importante passo em direção à uma candidatura como membro de pleno direito da CPLP, semelhante com o ocorrido recentemente com a Guiné Equatorial.[12]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Namibia Travel Guide» (em inglês). Consultado em 13 de fevereiro de 2015 
  2. Brutt-Griffler, J. (2002). World English: a study of its development. Multilingual Matters, p.165. ISBN 1853595772
  3. «Languages Spoken in Namibia» (em inglês). About Namibia. Consultado em 13 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 17 de janeiro de 2008 
  4. «Ethnologue: Languages of the World, Sixteenth edition» (em inglês). SIL International. Consultado em 13 de fevereiro de 2015 
  5. a b «Portuguese to be introduced in schools» (em inglês). The Namibian. Consultado em 13 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 24 de fevereiro de 2014 
  6. a b «Mais 110 mil lusófonos podem ampliar a CPLP com a chegada da Namíbia». Portal Galego da Língua. Consultado em 11 de março de 2015 
  7. «Interesse pela língua portuguesa cresce expressivamente na Namíbia». RTP. Consultado em 22 de abril de 2016 
  8. «"Português está na moda" e atrai muitos países - Instituto Língua Portuguesa». Portugal Post. Consultado em 3 de julho de 2015 
  9. «"PORTUGUÊS ESTÁ NA MODA" E ATRAI MUITOS PAÍSES». FV Comunicacão. Consultado em 3 de julho de 2015 
  10. «Namíbia e Turquia querem falar português». Consultado em 11 de março de 2015 
  11. «Namíbia e Turquia querem falar português». Consultado em 11 de março de 2015. Arquivado do original em 4 de julho de 2015 
  12. «Namíbia e Turquia caminham a passo largo rumo à plena integração na CPLP». Conexão Lusófona. Consultado em 3 de julho de 2015 

Ligações externasEditar