Línguas ijós

As línguas ijós são línguas faladas pelo povo ijó no sul da Nigéria. Têm um alto grau de parentesco com a língua defaca, e – em conjunto – constituem as línguas ijoides, no ramo das línguas nigero-congolesas. Autores divergem sobre a inclusão neste grupo da língua calabari,[1][2] assim como línguas geralmente incluídas no grupo de línguas cuá, como a gã e acã.[1][3] Por outro lado, o linguista Joseph Greenberg inverte a relação e inclui as línguas ijó nas línguas cuá.[4]

Estudos sobre concordância verbal nas comunidades quilombolas no Maranhão registam que, ao passo que por regra línguas africanas não têm vogais nasais, a língua ijó (assim como as línguas akun e eve) contém sete vogais nasais.[5]

Referências

  1. a b Valdir Luciano Pfeifer da Silva (2009). «AS CONGADAS EM SÃO PAULO: CANÇÕES, NARRATIVAS E PALAVRAS» (PDF). Consultado em 25 de julho de 2019 
  2. Cristiane Benjamim SANTOS. «GRUPO IBOM: PARA UMA AMPLIAÇÃO DOS GRUPOS AFRICANOS TRANSPLANTADOS PARA O BRASIL COM O TRÁFICO NEGREIRO» (PDF). Consultado em 25 de julho de 2019 
  3. Abilio Manuel Marques de Mendonça (2013). «ESTUDO ONOMASIOLÓGICO DO VOCABULÁRIO DA SEXUALIDADE EM FALARES AFRICANOS NA BAHIA: UM VOCABULÁRIO AFRO-BRASILEIRO». Consultado em 25 de julho de 2019 
  4. Antonio Gomes da Costa Neto (2009). «A Língua Portuguesa no currículo do Ensino Médio do Distrito Federal: uma visão histórico­-linguística das influências Africanas no Português» (PDF). Consultado em 25 de julho de 2019  soft hyphen character character in |título= at position 90 (ajuda)
  5. Wânia Miranda (2017). «A concordância verbal nas comunidades quilombolas de Alcântara (MA): uma contribuição para a discussão sobre o contato linguístico no português brasileiro». Consultado em 25 de julho de 2019 
  Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.